Quando a pressão social tenta roubar sua felicidade

Está na hora de assumir o controle da própria vida e parar dar ouvidos a comentários depreciativos. Confira algumas maneiras de dar um basta:

Emma E. Sánchez

“Eu sou gordo.” “Sou feio.” “Eu sou desajeitado.” “Tenho dificuldade para aprender.” “Matemática é muito difícil.” “Não consigo.” “Sou assim desde criança” …

Por motivos diversos, pouco a pouco permitimos que ideias negativas se instalassem em nossas mentes, demos ouvidos àquelas vozes que nos criticaram duramente, àquelas que zombavam de nós e àquelas que diziam que não conseguiríamos realizar nada. Acabamos acreditando nelas, perdemos a confiança em nós mesmos, e desde então, temos vivido abaixo do nosso potencial.

Você não acha que está na hora de assumir o controle da própria vida e parar dar ouvidos a comentários depreciativos a seu respeito? Se você realmente deseja fazer algo de bom para si mesmo, continue lendo, isso será muito útil.

Passado é passado

O que falavam a seu respeito, a maneira como o tratavam e o quanto o criticaram e machucaram ficaram para trás. É preciso tomar consciência de todas as coisas do passado de que você não gostava ou que o machucaram e decidir hoje mesmo deixar no passado, que é onde devem ficar. 

Então, quer você as triture, quebre, queime ou dê ao cachorro, livre-se de todas essas ideias negativas de uma vez por todas. Decida começar a preservar apenas as coisas positivas sobre você.

Advertisement

Venha me dizer na cara

Mais frequentemente do que pensamos, somos responsáveis ​​por aceitar comentários negativos sobre nós mesmos, que permitimos, toleramos e até encorajamos. 

A partir de hoje, você não aceitará mais que alguém diga coisas ruins sobre você ou o machuque com palavras inadequadas. Quando alguém se expressar dessa maneira, diga-lhe que isso não o ajuda, o quanto deixa você desanimado ou ferido e que não o ajuda a crescer. 

As pessoas costumam reagir de maneira positiva com uma abordagem assim, ou pelo menos tomam consciência das próprias palavras e param de magoá-lo.

Eu sou o que sou

Passe algum tempo sozinho com papel e caneta na mão. Faça uma lista de todas as coisas negativas que você observa em si mesmo, tudo o que você não gosta. Com certeza, você terá uma lista enorme. Então, em outra coluna, escreva tudo de positivo, tudo que você gosta em si. E, atenção: quando terminar o exercício, essa segunda coluna deve ficar bem mais longa que a primeira, ok? 

Você vai ler o que escreveu e, no final, escrever: “Eu sou tudo isso. E somente eu decido de que lado gosto de estar mais.”

Advertisement

É bonito do jeito que é

Você é perfeito do jeito que é, é a combinação perfeita de qualidades, virtudes e defeitos. E essa combinação particular é única, irrepetível e maravilhosa porque é você. Comece a pensar positivamente sobre si mesmo, de como você é.

Você é o capitão desse navio

Tudo o que não gostar em si mesmo, mude! Tudo o que você gostar, conserve, melhore, compartilhe! Trabalhe e coloque suas energias no que há de bom e naquilo que você conquistou. Concentre-se no progresso, no aperfeiçoamento diário, e só você sabe até onde quer chegar. Ninguém fará por você o que você não fará por si mesmo.

Isso não deve fazer parte de seu legado

E, por favor, não transmita seus medos, preconceitos, intolerância aos seus filhos. Não repita os mesmos padrões de comportamento daqueles que lhe disseram que você não conseguiria. Diga mil vezes aos que estão em sua casa que eles podem progredir, que são bonitos, que têm valor inestimável, assim como você tem valor.

Sorria! Isso fará você ter um aspecto ainda melhor!

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original Cuando la presión social te roba la felicidad

Advertisement
Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.