O cérebro do homem também muda quando ele se torna pai

Um homem também se transforma em pai. Conheça mais detalhes sobre essa mudança retumbante da qual nem toda a sociedade fala.

Emma E. Sánchez

Falar da gravidez e do nascimento do bebê é sempre falar da mãe. E não é por menos, é nela que todas as mudanças ficam evidentes. No entanto, à medida que a ciência avança, descobrimos que o pai também passa por várias mudanças fisiológicas, podendo ser tão fortes quanto ocorre com a mãe.

As mudanças mais fortes no homem ocorrem principalmente no cérebro e estão profundamente relacionadas ao desenvolvimento psicológico que seu filho terá no futuro.

Dizem que assim que a mulher sabe que está grávida, começa sua transformação em mãe, enquanto o homem só começa a se tornar pai quando tiver o filho nos braços. Há alguma verdade nisso: a mulher muda e se transforma em um piscar de olhos, enquanto a mudança no homem é mais lenta, mas tão profunda quanto a da mulher.

O homem precisa se relacionar muito com seu bebê para que essas mudanças sejam internalizadas e a longo prazo.

Mudanças hormonais

As mudanças começam nos homens quando eles se reconhecem como pais e passam a produzir menos testosterona, o hormônio que os torna masculinos, fortes e viris. Depois, começa a diminuir e, com isso, a sensibilidade e a empatia podem surgir com mais facilidade, o que ajuda o pai a se envolver mais intimamente com a criação do filho.

Advertisement

Quando a testosterona cai, a oxitocina e a dopamina podem fazer sua parte, criando um vínculo entre pai e filho.

A maravilhosa ocitocina

Cada vez que o pai brinca, acalma, alimenta ou olha para o filho nos braços, ele experimenta uma espécie de “fogos de artifício” em sua mente, causados pela oxitocina. Então, o pai sente muito amor e prazer por estar com o filho, e o mesmo acontece com o bebê, fazendo com que surja um grande apego entre os dois.

Essa maneira amorosa de criar e cuidar terá sempre uma grande influência no funcionamento cerebral e psicológico pelo resto da vida. Não prive seu filho desse presente que só o pai dele pode dar.

Os pais também podem sofrer de depressão pós-parto

Essas alterações hormonais que os homens apresentam ao diminuir a produção regular de testosterona e aumentar a produção de ocitocina e dopamina podem causar depressão pós-parto masculina.

A testosterona faz com que o homem tenha um estado de ânimo constante, pense com clareza e tenha maior estabilidade emocional. Então, ao perder isso e aumentar a parte sensível, não é estranho que os pais também se tornem mais emocionais ou instáveis e deixem os fatores externos impactá-los com mais do que antes.

Advertisement

É muito importante que o casal mantenha uma comunicação saudável, que tenham tempo a sós para se reorganizarem como família, descansar e desfrutar juntos.

É ótimo saber que cada vez mais governos estão favorecendo a licença-paternidade para que os trabalhadores possam passar mais tempo com suas famílias e promover esses vínculos tão importantes.

Os pais devem se esforçar para ficar tranquilos, aceitar as novas mudanças e buscar o seu bem-estar emocional para que o bebê ou os filhos possam ficar bem e não sofrer essa nova vida.

A propósito, sabia que os homens que estão totalmente envolvidos na criação dos filhos têm menos probabilidade de sofrer de depressão? Este é mais um motivo para o pai desfrutar a companhia de seus filhos.

O cérebro se transforma

Há muitos anos, é sabido que o cérebro da mulher fica mais denso ou que se desenvolve mais em algumas áreas depois de se tornar mãe, e agora sabemos que o mesmo acontece com o cérebro do homem.

Advertisement

As Universidades de Denver e Yale realizaram vários estudos em homens que haviam se tornado pais e descobriram, pela primeira vez, que a estrutura do cérebro masculino se transforma. E na semana 16 após o nascimento do bebê, aparece um aumento no volume de massa cinzenta nas mesmas regiões que as mães que, por sinal, são as áreas responsáveis pela tomada de decisões, pelos processos emocionais e do apego, todos necessários para se tornarem bons pais.

A saúde mental e psicológica do pai

A Universiddade Estadual da California conduziu uma pesquisa em que descobriu que os pais que se envolvem ativamente na criação de seus filhos durante o primeiro ano de vida têm melhor saúde mental.

Eles se sentem muito competentes como pais, ficam satisfeitos com seus papéis de pai e marido e, como resultado, são mais produtivos no trabalho, ficam felizes com sua vida e, portanto, apresentam menos sintomas depressivos.

A paternidade, assim como a maternidade, é uma grande oportunidade de curar nossa criança interior. Se você ou seu marido sofreram de alguma forma, este é o ótimo momento para visitar um terapeuta ou psicólogo e curar essas feridas. Pode acreditar, seus filhos vão agradecer.

Algumas recomendações finais

Quando nasce um bebê, o pai não deve “ajudar”, mas assumir suas responsabilidade paternas. Portanto, não imponha limites na relação dele com o filho; e por misericórdia, mãe, não monopolize o bebê! Ele é o pai e você o escolheu para este momento.

Advertisement

A mãe não sabe mais do que o pai nem tem melhor instinto que ele. Quando o bebê nasce, pai e mãe estão em igual posição de desenvolver suas habilidade parentais. O que costuma acontecer é que muitas mães simplesmente monopolizam a criação e limitam interferência do pai, porque “eles não sabem”.

Não cometa esse erro. Se o fizer, é a criança que sofre as maiores consequências

Qualquer criança precisa de um pai e de uma mãe, precisa de seus amores únicos e diferentes, precisa do bronco e da ternura. Independentemente de ser menino ou menina, toda criança é imensamente nutrida com o melhor de cada um.

Algum tempo atrás, em uma refeição com amigos e conhecidos, uma mãe de primeira viagem disse ao marido que a bebê precisava trocar a fralda. Ele rapidamente levantou-se da mesa e correu para buscar a fralda na sacola ao lado. Então, sua sobra disse à filha: “Ele não deveria trocar a fralda da menina, ele é homem!” A nova mamãe, entristecida e com um pouco de raiva, arrancou a fralda do pai, que já estava indo com a bebê. Ele ficou confuso e sem saber o que fazer, vendo-a indo ao banheiro trocar a filha.

O que posso lhe dizer sobre isso?

Que você jamais prive um pai de amar e desfrutar seus filhos e jamais faça isso com seus filhos. Pelo contrário, trabalhem juntos! Aprendam juntos! Definam regras juntos!

Minha amiga, este é o segredo de um casamento longo e feliz, de uma família unida e feliz e de um homem e uma mulher desfrutando suas vidas.

Advertisement

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original El cerebro del hombre también cambia cuando se convierte en papá

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.