Meu filho tem dificuldades sociais e emocionais, o que posso fazer para ajudá-lo?

Dificuldade em fazer amigos, brincar ou se divertir como todos pode ser um problema sério. Se for o caso do seu filho, aqui você encontrará uma grande ajuda.

Emma E. Sánchez

Quando nos tornamos pais, a primeira coisa que queremos é que nosso filho cresça saudável e feliz. Conforme os meses e anos vão passando, nosso amor, esperança e expectativas crescem e se tornam metas a serem alcançadas.

Depois, as crianças entram na escola, ampliando seu círculo, e começam a se desenvolver em seu ambiente com tudo o que são e sabem.

Os pais podem, então, começar a ver mais claramente sua personalidade, a maneira de se relacionar com o professor e os colegas etc. E é aqui que as primeiras dificuldades sociais e emocionais começam a ser observadas.

Ainda é comum que crianças em idade pré-escolar façam birra de vez em quando, chorem ou até mesmo sejam um tanto imprudentes naquilo que dizem. Também se irritam quando alguém não pensa como elas, quando não conseguem o que querem ou por terem dificuldade para fazer amigos devido a alguma situação em particular.

Todos esses detalhes são muito importantes para observar e nunca minimizar.

Advertisement

Vamos falar agora sobre quais são essas habilidades sociais que todos nós podemos desenvolver e que justamente quando não o fazemos, elas se tornam dificuldades sociais.

O que são habilidades sociais?

São as estratégias comportamentais ou habilidades para aplicar na vida, que nos ajudam a resolver uma situação social em que nos encontramos.

Essas habilidades nos permitem expressar sentimentos, atitudes, opiniões ou direitos de forma adequada ou apropriada, de acordo com a situação e as pessoas com quem nos encontramos, ao mesmo tempo em que respeitamos os comportamentos dos outros.

Assim, aos poucos, vamos melhorando nossos relacionamentos interpessoais, sentimo-nos aceitos em um grupo, podemos obter aquilo que buscamos e podemos, inclusive, passar a nos sentir parte de algo, sentindo-nos apreciados e valorizados.

Esses comportamentos são essenciais em todas as culturas e sociedades. E por isso também é muito importante conhecê-los e vivê-los.

Advertisement

Quais são essas habilidades?

As habilidades sociais básicas incluem:

  • Ouvir
  • Iniciar uma conversa
  • Fazer uma pergunta
  • Agradecer
  • Apresentar-se
  • Apresentar os outros
  • Fazer um elogio

Há algumas um pouco mais complexas, as chamadas superiores, tais como:

  • Empatia
  • Assertividade
  • Habilidade de escuta
  • Capacidade de comunicar sentimentos e emoções
  • Capacidade de reconhecer um problema, analisá-lo e apresentar soluções
  • Negociar
  • Modular as expressões emocionais
  • Reconhecer um erro e pedir desculpas
  • Reconhecer e defender os próprios direitos e os dos outros

Habilidades essenciais

Como você pode ver, essas habilidades são indispensáveis para progredir na vida. Sem elas não podemos nos relacionar de maneira saudável com os outros, nem mesmo estabelecer relações afetivas saudáveis.

Usando a lista anterior, você pode verificar o quanto seu filho conhece e domina essas habilidades, trabalhá-las em casa através do exemplo e também praticá-las como um jogo.

Em outros casos, os professores de seus filhos, seus colegas de aula e até mesmo outras mães informarão se seu filho não possui essas habilidades. Se lhe disserem, por favor, não se ofenda, tome isso como uma recomendação que pode ser muito útil.

Advertisement

Não é fácil aceitar um comentário de alguém dizendo “seu filho não sabe cumprimentar”, ou “é muito briguento, não ouve a voz da razão” ou “não sabe esperar a sua vez”.

Respire, aprecie o comentário (porque você tem essas habilidades sociais) e depois vá para casa para ajudar e preparar seu filho para dominá-las.

Como ou quando discutir a situação com seu filho

Como muitas coisas importantes na vida, isso não é consertado ou resolvido com uma conversa simples, não é tão simples.

Você pode falar de forma simples sobre o que está acontecendo e sem culpar ninguém, comece ouvindo seu filho sobre como ele se sente e pensa sobre o assunto.

Você pode dizer a seu filho que entende que seja um pouco difícil para ele, mas que deseja ajudá-lo.

Advertisement

Tente fazer com que ele se sinta acompanhado, pois as crianças que não lidam com essas habilidades sociais podem sentir solidão ou isolamento. Então, o mais importante dever vir primeiro.

Você também pode dizer: “Estou preocupado(a) que você tenha ficado com raiva e gritado na festa do João”, e nunca diga “Você está sempre com raiva e grita muito, isso não está certo.”

Tente não colocar muita ênfase no negativo, evite dizer “Você parece muito triste.” É sempre melhor dizer “Percebo que está triste, é isso mesmo?”. Assim, seu filho poderá continuar a conversa e abrir o coração com você. Então, você pode oferecer ajuda.

Reconhecer que pode ser mais difícil para as crianças

Evite dizer: “Supere”, “Não tem por que se sentir assim”, “Não é tão difícil”, é melhor tentar ser mais empático e compreensivo.

Reafirme sempre o amor e carinho que você sente por ele, não o culpe, e sempre acredite no que ele disser.

Advertisement

Uma mentalidade de melhoria e crescimento

Quando ocorrerem situações em que as habilidades não foram aplicadas corretamente, tente repassar com seu filho o que aconteceu. Deixe que ele lhe conte o que aconteceu e, a partir daí, pensar e refletir de tal forma, que ele possa lhe contar o que deu errado. E, depois, o que ele pode fazer melhor em uma ocasião futura.

Podem inclusive praticar e, assim, preparar-se para a próxima vez.

Alguns exercícios para ajudar seu filho

Reconhecer emoções: ao ler uma história ou olhar para uma imagem ou foto, pare a conversa e peça a seu filho para lhe contar o que a pessoa ou personagem da história está sentindo.

Isso é muito útil para praticar a habilidade de ler a emoção no rosto de alguém, bem como sua linguagem corporal. Então, você pode perguntar, dependendo do contexto, o que você diria a ele? Ou o que você faria?

Essas perguntas são puro exercício para a mente

Reaja à situação: novamente, diante de uma história, da narração de um acontecimento, pergunte de forma inesperada “O que está acontecendo aqui? Como você reagiria?”.

Advertisement

Ele pode fazer desenhos de rostos, recortar rostos de revistas, baixar imagens da internet e ler as expressões, adivinhar porque a pessoa tem aquela expressão, imitar, reagir e propor uma ação.

Tente ser o seu melhor modelo

Cumprimente as pessoas calorosamente, sorria, apresente sua família, faça um elogio e você verá que, em breve, seu filho se esforçará para fazer o mesmo.

Você vai ver que, aos poucos, seu filho vai dominar essas habilidades e vai desfrutar muito a companhia dos amigos e essa bela vida que tem.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do orignial Mi hijo tiene dificultades sociales y emocionales, ¿qué puedo hacer para ayudarle?

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.