Da pré-escola ao ensino fundamental: como posso ajudar meu filho nessa transição?

Essa transição será um sucesso para o seu filho se você colocar essas recomendações em prática.

Emma E. Sánchez

Quando falta pouco tempo para as crianças voltarem à escola após as férias, esse geralmente é um período alegre e emocionante para a maioria. Mas para os pais de crianças que vão à escola pela primeira vez, é mais um momento de angústia e preocupação.

Então, este artigo é para todos os pais que se preocupam com essa nova fase na vida de de seus filhos, principalmente para aqueles que vão da pré-escola para o ensino fundamental.

Antes de entrar na escola

Quando as crianças saem da pré-escola, elas costumam estar razoavelmente preparadas, em termos de aprendizado e maturidade, para iniciar o ensino fundamental. Porém, em geral, 30% delas não estarão prontas em termos acadêmicos. Entende-se por acadêmico as habilidades e conhecimentos que permitem que elas iniciem o aprendizado do primeiro ano com comodidade.

Enquanto isso, 40% das crianças da educação infantil não estão preparadas em termos de maturidade, sendo esta a parte que mais nos interessa como professores.

O que podemos fazer, como pais, para ajudar nossos filhos?

Em primeiro lugar, manter uma proximidade com os professores deles. Normalmente os professores se reúnem com os pais no final de cada ciclo para dar-lhes pareceres mais recentes do progresso da criança. Caso isso não tenha acontecido, peça uma reunião ou um parecer descritivo, que informa o progresso da criança, suas realizações e dificuldades. Nesse relatório ou entrevista, o educador irá informá-lo sobre o que seu filho pode fazer para continuar seu desenvolvimento durante as férias antes do próximo semestre ou ano letivo.

Advertisement

Costuma ajudar muito no desenvolvimento, tanto acadêmico quanto na maturidade, praticar no dia a dia o conteúdo que seu filho aprendeu na pré-escola. Como, quais?

Recomendações muito úteis

Por exemplo, se vai ao mercado, você pode ditar a lista de compras ao seu filho para ele “escrever” tudo o que conseguir. Algumas crianças vão melhorar seus traçados, mas todos, sem dúvida, vão fortalecer seu processo de leitura e escrita.

Faça o mesmo com a contagem de objetos, acrescentar, classificar os pratos ou panelas na cozinha; algumas crianças poderão até fazer pequenas adições e subtrações.

O mesmo acontece em relação a saber dizer as horas, tanto em relógio digital quanto analógico (principalmente), a criança vai praticar quantas vezes você pedir que lhe diga o Las horas.

Cortar, desenhar, pintar e colorir são habilidades que seu filho sempre pode praticar de forma lúdica.

Advertisement

Também é muito importante que, em casa, você reserve um tempo para
verificar se seu filho consegue fazer todas essas coisas sozinho:

Vestir-se, calçar e descalçar sapatos, amarrar os cadarços. E por falar nisso, não coloque mais nele tênis ou sapatos com velcro, isso somente vai impedi-lo de desenvolver novas habilidades.

Lavar-se e ir ao banheiro sozinho. Abrir e fechar a mochila que vai levar para a escola, assim como seu estojo de lápis de cor, os potes com o lanche e sua lancheira. Apontar seus lápis e lápis de cor.

Pedir ajuda quando precisar de algo e resolver um problema sozinho ou
tomar decisões sobre o que pode acontecer na sala de aula ou na pracinha da escola. Pratique, através de encenações, o que pode acontecer na escola e prepare-o para reagir e seguir em frente sem chorar ou ficar com medo. A prática sempre lhe dará mais segurança quando as coisas acontecerem.

A mudança da pré-escola para o ensino fundamental

A mudança entre um estágio e outro pode ser tanto impactante quando simples, dependendo de como você preparou seu filho. Há escolas que, alguns meses antes da mudança de série, convidam as crianças para passarem um dia com uma turma de primeiro ano para se familiarizarem com tudo e perderem qualquer medo que possam ter. Alguns vão brincar, conhecer suas futuras professoras – o mesmo é feito com os pais para acabar com sua angústia.

Advertisement

Agora, se você transmite a seus filhos apenas medo ou ansiedade, é mais provável que ele tenha muito medo de ir para esse “lugar terrível” que tanto assusta ou preocupa seus pais.

No ensino fundamental, as crianças geralmente têm um horário um pouco mais longo, com regras diferentes, terão disciplinas e serão avaliadas. Até mesmo os horários do lanche ou recreio são diferentes.

Como peixinhos em um novo aquário

Quando você compra um peixe novo para o seu aquário, eles sempre orientam trocar a água de maneira gradual, não é mesmo? Você não pode simplesmente jogá-lo logo em seu novo ambiente, isso deve ser feito aos poucos.

Visite a nova escola, apresente-o aos seus novos professores, preparem juntos seus materiais escolares, com emoção e alegria. Comece a adaptá-lo a levantar mais cedo. E agora você pode, como sinal de que ele é “uma criança maior”, preparar sua área privada para estudar, uma mesinha com uma cadeira e seus materiais já é um bom começo.

Se essa mudança de estágio estiver gerando maior ansiedade ou medo em você, recomendo que converse com uma mãe que já tenha seus filhos na escola em que seu filho vai. Faça-lhe todas as perguntas que tiver, converse também com a diretora da escola e estabeleça um bom canal de comunicação com ela para que, se tiver dúvidas, possa recorrer a ela para esclarecê-las.

Advertisement

Confie em tudo de bom que você semeou em seu filho, fortaleça a boa comunicação e a confiança com ele; e acima de tudo: abrace-o muito e não parem de ler juntos uma história antes de dormir.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original  Del preescolar a la primaria: ¿cómo ayudo a mi hijo con esta transición?

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.