Uma gestante pode ser vacinada? Não será prejudicial ao bebê?

Algumas vacinas devem ser recebidas pela gestante para garantir a saúde dela e do bebê.


Michele Coronetti

Para a gestante os cuidados com a saúde são fundamentais. É muito importante que ela esteja vacinada contra algumas doenças antes mesmo de estar grávida para não correr o risco de desenvolver uma doença e afetar a saúde e o desenvolvimento de seu bebê.

Muitas pessoas dizem que durante a gestação nenhuma mulher pode ser vacinada, porém, essa é uma informação equivocada. Existem vacinas que devem ser tomadas no período gestacional prevenindo assim problemas maiores no parto, pós-parto e para o bebê que ainda chegará.

Antes de engravidar, a mulher deve verificar como está a sua imunização contra a caxumba, rubéola, varicela ou catapora e sarampo. Essas doenças, se contraídas durante a gestação, podem causar deformidades no bebê como a microcefalia e outras. Caso não estejam em dia, elas podem solicitar a imunização através da vacina. Depois de grávida ela não poderá mais imunizar contra essas doenças, pois esse tipo de vacina afeta o desenvolvimento do bebê e pode causar sérios problemas. Outras vacinas como a BCG (tuberculose), varíola, rotavírus e HPV também não devem ser tomadas durante a gestação.

Existem algumas imunizações que são indicadas para as gestantes e são muito importantes. Elas devem ser realizadas após o primeiro trimestre e são encontradas na rede pública de saúde. São elas:

  • Influenza. Todos os anos um novo vírus prejudica milhares de pessoas com a gripe. Crianças pequenas, idosos e gestantes são o principal alvo das complicações respiratórias causadas por esse vírus. Ainda que a mulher esteja no primeiro trimestre ela deve receber a dose da vacina, pois assim ela protege a mãe e o bebê. Mesmo que a gestante tenha feito a vacina pouco antes de dar à luz, ela deve amamentar normalmente.

  • Tríplice (Tétano, Difteria e Coqueluche). Cada pessoa deve ter recebido essa vacina na infância e um reforço a cada 10 anos deve ser aplicado. Caso a gestante não esteja em dia, pode tomar essa vacina após o primeiro trimestre. A coqueluche estava erradicada, mas voltou em alguns países e para que não haja riscos o melhor é a imunização.

  • Hepatite B. A vacina já pode ter sido recebida anteriormente pela futura mamãe, mas caso não tenha ela pode iniciar o esquema de doses após o primeiro trimestre. Os bebês infectados por suas mães desenvolvem infecções crônicas que podem levar à morte.

    Advertisement

Outras vacinas que também podem ser recebidas pela gestante, mas apenas se forem necessárias e o obstetra solicitar:

  • Hepatite A. O médico avaliará as condições de saneamento básicas e indicará a necessidade.

  • Pneumococo. Para gestantes com alto risco de desenvolver pneumonia, meningite, sinusite ou otites através desta bactéria. O obstetra avaliará a real necessidade e indicará.

  • Meningite. Mesma situação da bactéria anterior.

  • Raiva. Caso a gestante tenha sido mordida por um cão ou morcego ela pode receber essa imunização sem causar danos a si nem ao bebê.

Com a saúde protegida e com informações atuais que ajudarão a manter o desenvolvimento da gestação de forma equilibrada, a gestante ficará mais tranquila e segura, ciente de que seu organismo está imunizado e que as vacinas que deverá receber não prejudicarão seu bebê.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.