Transtornos de ansiedade, seu filho pode estar sofrendo e você não percebe

Os especialistas recebem cada vez mais consultas sobre crianças com transtornos de ansiedade. Como reconhecer esta desordem em nossos filhos?

Emma E. Sánchez

Falar de ansiedade em crianças já não é uma novidade; infelizmente, é cada vez maior o número de pequenos que visitam algum especialista por transtornos relacionados à ansiedade.

Embora a ansiedade seja parte normal da vida de todos nós, quando o medo, a tensão ou a preocupação se tornam crônicos ou irracionais, estamos diante de uma problemática séria.

Agora imagine isso numa criança ou adolescente, tudo se torna muito mais delicado e de extremo cuidado.

Por que devemos nos preocupar tanto com a ansiedade nas crianças?

Muito simples: porque pode alterar sua vida para sempre!

E pode deixar terríveis sequelas em seu espírito e emoções se não for tratado oportunamente.

Advertisement

Transtornos de ansiedade têm diferentes padrões e sintomas, por exemplo:

Transtorno de ansiedade generalizada

Caracteriza-se por uma tensão constante que não pode ser controlada. São crianças que estão continuamente preocupadas, mesmo quando não há uma razão aparente. Os sintomas incluem:

  • Fadiga e problemas de concentração
  • Dores de cabeça e tensão muscular
  • Tremores e suor
  • Tonturas e falta de ar
  • Dormir muito ou não dormir bem

Transtorno obsessivo-compulsivo

São crianças ou jovens com ideias ou pensamentos persistentes, obsessões; e têm a imperiosa necessidade de repetir certos comportamentos ou rituais, de forma compulsiva. Por mais que tentem evitá-los ou reprimi-los, não conseguem, inclusive podem ocultá-los porque lhes envergonha, o que também lhes faz sentir culpa muitas vezes.

Transtorno de pânico

Sem uma razão aparente, a pessoa começa a sentir palpitações, dor no peito, suor, dificuldade para respirar, tonturas e medo de ter um ataque cardíaco. Isso as faz evitar sair, estar com amigos, vivem com muito medo de que isto lhes ocorra novamente.

Transtorno de ansiedade social

Imagina ter um medo recorrente de estar rodeado de pessoas, por medo de que o olhem, julguem ou simplesmente porque pensa que, em qualquer momento, você pode cometer um erro e sentir muitíssima culpa. Quando alguém sofre desta doença, evita o contato humano, não quer sair de casa e, obviamente, é muito difícil relacionar-se, fazer e manter amizades. Ter uma videoconferência ou fazer uma videoconferência pode ser uma missão impossível se você não fechar sua câmera.

Advertisement

Consegue imaginar um adolescente nessa situação?

Diz-se que a ansiedade também está relacionada com o consumo de drogas, depressão e até distúrbios alimentares. Agora entende por que é tão importante reconhecê-la oportunamente em nossos filhos?

Vamos descrever como os sintomas podem se manifestar em crianças e adolescentes para que você possa identificá-los mais facilmente.

1 Sonhos inquietos, até pesadelos

Seu filho fala dormindo, não descansa, não quer ir para a cama, tem pesadelos, quer dormir com você todas as noites.

2 Não quer comer ou come muito

Ou tem qualquer outro transtorno alimentar, inclusive começar a comer coisas não comestíveis como giz, plástico, cabelo, unhas, terra etc.

3 Dores em diversas partes do corpo

Especialmente na cabeça e estômago, depois nos braços e joelhos sem uma razão aparente, não caiu nem se esforçou muito.

Advertisement

4 Medos

De ficar sozinho, de estranhos, de ir à escola, de um animal, qualquer coisa que repentinamente lhes causa medo ou até terror. Observe especialmente se seu filho tem medo de uma pessoa ou situação em particular, que pode ser uma pista muito importante.

5 Regressão a condutas já superadas

Molhar a cama, fazer birras, procurar a naninha, mudar a forma de falar, coisas que fazia quando pequeno e que já tinha deixado para trás.

6 Estados de espírito variados

Chora, se irrita, fica triste, tem muito sono, esse tipo de mudanças tão constantes que podem ir desde a alegria extrema até chorar e não poder conter-se. O choro em uma criança é sua maneira de dizer o que não pode explicar com palavras, sempre terá que atendê-lo até encontrar o que está lhe machucando.

O que podemos fazer em termos de prevenção?

Fazer do lar um lugar tranquilo

Sem gritos, sem música barulhenta, sem muito movimento, sem muitas luzes ou muitas pessoas, e mais privacidade.

Não esconder os problemas

Temos que ser honestos: se você está passando por um problema, há que reconhecê-lo, falar ao nível do entendimento dos filhos, trabalhar em soluções e não perder o ânimo nem a fé. As crianças devem aprender que os problemas são encarados, enfrentados e vencidos com esforço e sacrifícios, se necessário.

Advertisement

Falar e falar

“As lacunas de informação se enchem de rumores” e os rumores só geram medo. Não se esqueça. Fale com os seus filhos de tudo o que puder, da vida e das coisas que gosta, da sua infância e dos problemas, das coisas alegres e da última notícia, enfim, do que quiser! Mas nunca, por favor, pare de falar com eles, por mais zangada que esteja, o silêncio é uma forma de violência e abandono.

Não grite nem castigue

Isso só torna o problema maior.

Muito carinho e atenção

Quanto maior o problema, mais necessidade de abraços que fortaleçam, mais necessidade de mostras de amor e de palavras ternas e de compreensão.

Alimentação e exercício

O lazer também pode ser um gerador de estresse e ansiedade em crianças muito ativas ou que não podem relaxar e descansar com facilidade. Mudar ou melhorar a sua dieta e aumentar a atividade física pode ajudá-los a processar a energia negativa acumulada.

Não ter medo de ir a um especialista

Psicólogos e terapeutas estão por perto para ajudá-lo a lidar com este tipo de situações. Há coisas que nós, como famílias, podemos corrigir sozinhos, mas em outras, precisamos do conselho e orientação de alguém com conhecimentos específicos sobre o assunto.

Advertisement

Após a pandemia do COVID-19, muitas pessoas e crianças desenvolveram problemas de ansiedade. O confinamento, as más notícias, as complicações econômicas, o desemprego e a doença alteram nossa mente; as preocupações aumentam e podem nos ultrapassar, e sabe? Acontece o mesmo com as crianças.

Você pode procurar atendimento on-line, inclusive gratuito, para começar a fazer algo. Transtornos de ansiedade são curáveis, só é suficiente atendê-los a grande maioria das vezes.

Tenha bom ânimo! Descanse e cuide muito de você e dos que ama.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Trastornos por ansiedad, tu hijo puede estar sufriéndolos y no te has dado cuenta

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.