Ser mulher e mãe: Como perdoar sua própria mãe

Nossos pais e mães não são perfeitos. Estão tentando como nós e podem cometer erros que nos magoam. Veja como perdoar.


Carla Pinheiro Alves

Sempre que deito para dormir, lembro da minha mãe. Quando ela me levava ao médico, andávamos vários quilômetros debaixo de um sol escaldante e eu ardendo em febre. Lembro da sua voz rouca, do seu riso; viajo até a minha infância e no momento em que ela resolveu partir deixando para trás nossa família e meus sonhos. Eu e meus irmãos fomos separados e deixados aos cuidados de parentes. Depois de longos anos ela voltou e me pediu perdão.

Sei que muitas pessoas estão nessa situação, não da mesma forma, mas tendo que perdoar sua própria mãe.

Reconheço que muitas vezes o perdão não é fácil, e pode demorar anos, mas ele é sim possível. Por isso que para mim foi um desafio e também foram necessárias certas reflexões e mudanças em minha vida.

Para ajudar algumas pessoas que sofrem com dificuldades para perdoar suas mães, listei alguns passos que me ajudaram a perdoar.

Mudança de coração

Esse foi o meu primeiro passo para aprender a perdoar. Quando conheci Jesus Cristo e seus ensinamentos, aprendi a orar, conheci melhor as escrituras e dessa forma conheci mais do meu Salvador que me fez uma nova mulher e trouxe as respostas para todas as perguntas de minha vida. Dessa forma houve uma grande mudança em meu coração. A raiva, tristeza e outros sentimentos ruins foram substituídos por amor, caridade e perdão. Esses valiam realmente a pena nutrir.

Não julgar

O segundo passo para o perdão é não julgar o que aconteceu; sei que isso é o que mais fazemos, com as perguntas mais chocantes, mas essa atitude deve ser esquecida agora. Não pense nos motivos ou nas razões, provavelmente você não encontrará respostas; ou encontrará as suas respostas e não as respostas e as razões de sua mãe, pois somos seres diferentes e em épocas diferentes, vivendo momentos diferentes, esse foi um dos pontos chaves para o meu perdão.

Também acredito que ninguém erra porque quer e que nenhuma mãe faz um filho sofrer de propósito; as mães também sofrem, a minha mãe sofria tanto e seu arrependimento era visível. Somos seres humanos totalmente aptos a errar.

Advertisement

Não adianta guardar rancor

De nada vale guardar rancor, ressentimentos, esses são sentimentos que nos afetam, torturam, trazem infelicidade e nada acrescentam em nossa vida. Por pior que tenha sido, passou, ficou para trás, e nada vai mudar o passado, mas pode sim continuar afetando nosso presente e futuro. Pare de viver no luto e pense no futuro feliz.

Um novo futuro

Pense em um novo final para a sua história. Você pode escolher viver no luto ou perdoar e viver um novo futuro com sua mãe e seus familiares.

Hoje, como mulher e mãe, sei que a vida traz muitos desafios todos os dias e que nem sempre acertamos; e como é bom ter uma nova chance. Tenho uma filha de quatro anos, somos amigas, cúmplices e reconheço que também não sou uma mãe perfeita, mas tento ser melhor a cada dia e sou grata pela oportunidade que tenho de ser Mãe.

O meu perdão

Quando ela me pediu perdão, já com seus 50 anos, diante de uma mulher sofrida pela dor da culpa, do arrependimento, não seria eu a causadora de mais sofrimento. Não havia outra resposta em minha mente, em meu coração e da minha boca saíram as palavras: “Sim, mãe, eu a perdoo”.

Se você está nesta situação, se é um filho que precisa perdoar sua mãe, ou uma mãe que precisa pedir perdão, não deixe para amanhã. O que você irá sentir é acolhedor e somente assim começará uma nova vida.

Toma un momento para compartir …

Carla Pinheiro Alves

Gosto da boa literatura, dos mais diversos assuntos principalmente quando são relacionados à família e seu desenvolvimento. Sempre procuro ler e escrever, amo estar com minha família e dedicar tempo ao meu marido e a cada um de meus filhos.