Segurança na net: A ética virtual e os namoros modernos

Há meios de se proteger e preservar sua vida e ainda assim ter um relacionamento sadio. Veja aqui.


Fernanda Ferraz

Com a tecnologia em alta, hoje é possível relacionar-se mesmo de longe. Posso estar no Brasil e conversar com alguém no Japão, Estados Unidos ou qualquer outra parte do mundo, desde que haja conexão pela internet.

Fazer amizades nunca foi tão fácil, manter os amigos mais próximos se tornou comum e constante através das redes sociais e do bate-papo. É comum estarmos por dentro das novidades e mudanças com toda essa modernidade.

O relacionamento virtual não é algo novo, mas não há só benefícios, existem problemas reais se não houver precauções e cuidados. Os jovens facilmente podem cair num conto de fadas, quando na verdade quem está do outro lado pode ser um sapo, ou pior, um monstro. Não se trata de beleza, e sim de verdades e proteção pessoal.

Vemos casos horríveis de pedofilia, estupro, assassinatos, ameaças e chantagens através de artimanhas feitas por pessoas que demonstravam ser confiáveis.

1. Qual o problema se namoro virtualmente?

Não há problema se você conhece pessoalmente a pessoa, já a viu, conhece sua família, conhece seus hábitos, idade e perfil. O problema existe quando você desconhece tudo isso. Muitas pessoas usam o meio virtual para falar de coisas que nunca existiram, falam de uma pessoa que não é real, de sentimentos que só ficam em palavras. Você corre o risco sim de estar se relacionando com qualquer tipo de pessoa, como saber?

Apesar de hoje termos como ver quem está do outro lado por vídeo ou por fotos, isso não lhe protege e nem exclui os perigos existentes. Ainda assim, você não sabe como é a personalidade daquela pessoa. Algumas perguntas simples que você pode se fazer:

  • Você conhece bem essa pessoa ou acha que conhece?

    Advertisement
  • Quanto tempo passa conversando com ela? É muito? O que ela faz da vida? Trabalho, objetivos, relacionamentos pessoais, como são? O que ela fala é verdade? Que provas você tem?

  • Essa pessoa se insinua ou faz propostas sensuais a você? Com que intenções?

Facilmente se pode cair em jogadas românticas. Uma pessoa pode ter o intuito de seduzir e passar confiança a outra pessoa, de uma forma tal que a vítima acaba se apaixonando por alguém irreal e mentiroso.

2. A preservação pessoal

É preciso lembrar-se que tudo o que você faz ou fala, torna você exposto(a), e não sabe se está sendo filmado(a), fotografado(a) ou se as coisas que você fala e digita estão sendo copiadas. Muitas pessoas mal-intencionadas usam artifícios como esses para divulgar na internet e até vender filmes caseiros para quem possa interessar, PIOR, com a sua imagem, sem que você sequer desconfie.

É preciso ter atenção a isso: Será que você não tem confiado demais sua identidade pessoal e íntima a outra pessoa? Devidos cuidados devem ser mantidos para proteção individual e familiar. Hoje em dia, através de informações do próprio computador é possível até descobrir de que localidade você está se comunicando. Com toda tecnologia disponível não é tão difícil assim.

Existem casos de mulheres, jovens e até homens de família que se encontram hoje em situações difíceis, pois permitiram muito mais do que deveriam por meio do computador e se expuseram de tamanha forma que tiveram toda sua privacidade retirada. Sofreram por essa exposição e sofrem pelas consequências de atos impensados e negativos. Muitos se aproveitam da carência afetiva e acabam convencendo os carentes a revelarem muito de si. Não estamos falando apenas de informações pessoais de vida, mas de informações íntimas que devem ser mantidas castamente. Essas pessoas tiveram sua vida divulgada, sofreram e sofrem por serem chamados de denominações feias, como pessoas que se vendem por sexo. Tudo isso por consentirem que sua identidade ficasse a vista de qualquer pessoa.

Este artigo fala que virtualmente esta lista pode facilmente acontecer:

“Crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), furtos, extorsão, ameaças, violação de direitos autorais, pedofilia, estelionato, fraudes com cartão de crédito, desvio de dinheiro de contas bancárias. A lista de crimes cometidos por meio eletrônico é extensa e sua prática tem aumentado geometricamente com a universalização da internet.”

Jamais forneça seus dados

3. Desconfie

Desconfie de pessoas que lhe incentivam a viver uma aventura pela internet. Toda ação gera consequências, _esse ditado de que ninguém vai saber é um tremendo engano! Jamais faça da sua carência um problema. __Amor nós encontramos nos lugares certos, com pessoas corretas, que lhe valorizam por dentro e desejam seu bem___, não alguém que deseja ver partes de seu corpo como diversão. Preserve-se, sua identidade pessoal é o que você tem de maior valor. Não caia nessas armadilhas de que a pessoa é linda e charmosa… Seja sábio(a).

4. Saiba dizer NÃO

Quando for pedido algo desse tipo, mesmo que você já conheça essa pessoa há algum tempo. Se essa pessoa insistir muito, fique ESPERTO(A),

Advertisement

se distanciar é o melhor

. Já se percebe quais são as verdadeiras intenções, nada boas.

5. Evite e corra a todo custo dessa pessoa

Não permita que sua vida seja invadida por achar que um momento desses vai trazer-lhe sensações prazerosas. Atitudes tomadas sem reflexão nas consequências sempre trazem muitos danos para você, para sua família e para sua autoestima.

Se já caiu em armadilhas como essa é melhor não continuar. Dê um basta antes que seja tarde ou tenha que lidar, além da exposição, com problemas na justiça ou ser acusado de ser algo que não é.

Você precisa de pessoas, de um namoro e um relacionamento baseado em confiança. Intimidade deve ser preservada, protegida em todos os momentos. Valorize a pessoa que você é, tenha ética virtual, não caia nos argumentos ou charme ilusório, pois um ato irrefletido pode destruir todo um futuro, além de tirar-lhe a paz, a sua felicidade e daqueles que verdadeiramente lhe amam.

Toma un momento para compartir …

Fernanda Ferraz

Graduada em RH, acredito que nossa vida têm verdadeiro propósito, sou SUD, sei que toda dor e aflição é uma fonte de virtude e força espiritual, que nos molda e purifica.