Se você fizer estas 10 coisas afastará ainda mais seu filho adolescente

Os filhos adolescentes se afastam naturalmente da família. Mas estas 10 coisas podem afastar ainda mais e prejudicar o relacionamento pais-filhos.


Michele Coronetti

Uma das fases mais temidas pelos pais é a da adolescência. São tantas histórias e relatos infelizes e complicados que é comum generalizar e pensar que vai ocorrer o mesmo na família.

Manter os filhos próximos e orientar nessa etapa é um sonho que muitas vezes é desfeito. Eles naturalmente se afastam para provar que podem viver sozinhos e adquirir sua própria personalidade. Isso é o que acontece com a maioria, apesar de existirem exceções.

Para não afastar ainda mais os filhos, seus pais podem deixar de cometer estes erros:

1. Continuar a manter um relacionamento como a uma criança

É muito comum perceber que para os pais seu filho sempre será seu bebê. Na verdade, ele pode receber o mesmo amor de quando era pequeno, mas o respeito por seu crescimento deve existir. É importante permitir liberdades e autonomias e continuar amando o jovem. Um equilíbrio saudável deverá existir, o que normalmente é muito difícil de descobrir, mas não impossível.

2. Não dar valor às descobertas

Eles estão se soltando e as novidades são muitas. Quando os pais não dão muita atenção, os filhos se fecham e podem deixar de contar outras coisas, inclusive decisões importantes. Para manter o diálogo aberto é vital dar atenção ao que contam e comemorar suas descobertas, mesmo que elas sejam comuns e simples. Dizer que já passou por isso na própria adolescência não ajuda.

3. Controle total

Pais que ficam no controle integral dos filhos, que julgam, criticam ou ainda castigam exageradamente os filhos adolescentes correm o risco de ter o relacionamento completamente fechado por parte deles. Tratar com respeito, mantendo a posição de pais, orientando e permitindo que aprendam por si mesmos será o melhor a fazer para não promover afastamentos.

4. Cobranças exageradas

A preocupação com o futuro dos filhos faz com que os pais constantemente façam cobranças referentes ao estudo, decisões, relacionamentos e outros setores. Tratar com carinho e respeito, manter um tempo de descanso e lazer em família ajudará a evitar o clima de estresse entre pais e filhos.

Advertisement

5. Dar liberdade de forma errada

Deixar que o jovem assuma controle da sua vida, chegue em casa no horário que quiser, se envolva com drogas e álcool ou relacionamentos perigosos não é uma boa maneira de demonstrar amor. Estabelecer regras que estejam de acordo com o que a família acredita e busca, sempre mostrando o que pode resultar de decisões insensatas é muito mais simples do que tirar o filho das drogas, estragar o futuro com situações não planejadas ou acabar com a carreira antes mesmo de começar. O limite sempre foi importante na vida do filho desde seu nascimento. Nesta fase, muitas permissões podem ser dadas sem exageros a fim de ajudar a não desviar do curso que o jovem escolheu.

6. Não confiar

A falta de confiança destrói rapidamente o bom relacionamento. Ligar para os amigos para saber se o filho realmente está na casa deles, seguir, ler as mensagens pessoais em seu celular não são boas maneiras de agir. Conversar abertamente quando surgir uma dúvida é muito mais respeitoso que virar um investigador do próprio filho.

7. Agir de forma impensada

Acontecerão situações críticas que decepcionarão os pais e poderão abalar a família. Quando os pais deixam a postura de lado e perdem a estribeira por algum erro cometido pelo jovem, o relacionamento vai desandar. A forma de conversar sobre o ocorrido faz toda a diferença na vida e futuro do adolescente.

8. Constrangimentos

Os pais exaltam e comentam sobre seus filhos com a maior naturalidade e orgulho. Os jovens odeiam. Querem sua intimidade preservada, mesmo que seja para os avós. Eles se sentem constrangidos tanto pelos elogios tecidos quanto pelas críticas. Caso surjam dúvidas, perguntar para o filho se pode contar que ele foi o único que acertou todas as questões de física em sua classe será melhor que perceber seu afastamento, deixando de contar suas realizações para os pais.

9. Elevar demais o filho

As pessoas não são perfeitas e criticar a todos os amigos ou namorados dos filhos os levará para fora de casa. Afinal, seus amigos são muito importantes nessa fase, mesmo que não sejam perfeitos aos olhos dos pais.

10. Chantagear

A velha história de que se o filho passar no vestibular ganhará um carro é um ótimo exemplo. É um excelente incentivo, mas não educa. Cortar regalias, como o dinheiro para sair no final de semana, também. O jovem precisa entender que deixar de fazer algo só porque não irá ganhar um prêmio será prejudicial ao seu futuro.

Vale ainda dizer aos pais que na maioria das vezes eles têm sido ótimos, afinal ninguém tem a fórmula para a educação perfeita de filhos. As pessoas são diferentes e cada caso é único. Seguir a alguns conselhos dos mais experientes e de especialistas profissionais vai ajudar, mas não garante que o filho irá refletir tudo o que os pais buscaram para eles. As pessoas são livres e independentes e os pais não podem se culpar pelas escolhas erradas que os filhos porventura fizerem. Podem sim ajudar e orientar além de amar incondicionalmente, independente das decisões ou escolhas tomadas.

O amor verdadeiro muda vidas e é o maior de todos os poderes existentes no mundo.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.