Por que sua meta financeira de Ano Novo falhou?

Quando algo não acontece como o esperado é hora de sentar e avaliar.


Michele Coronetti

Chegando ao final de mais um período, as metas que foram estabelecidas no começo do ano voltam à tona. E para o desânimo tomar conta, alguma meta específica não foi cumprida, foi esquecida ou simplesmente não foi possível completar.

Reconhecendo que a meta não foi alcançada, é hora de sentar e avaliar o motivo para que isso acontecesse. Algumas perguntas podem ser feitas para ajudar:

  • Essa meta era realmente almejada ou foi só algo preenchido em um papel?

  • Atingir esta meta é um desejo sincero?

  • Porque quero alcançar esta meta?

Leia: Estabelecendo metas do início ao fim

Depois de respondidas e avaliadas, e se realmente eram metas necessárias e importantes, é possível descobrir porque ela falhou. Algumas sugestões:

Advertisement

Não era uma meta específica

Há uma grande diferença em pensar: “Se der, vou comprar uma TV nova” e “vou guardar R$ 200,00 por mês para comprar uma TV”. Quando há especificidade no objetivo e em como será realizada, a meta se torna tangível. Um outro bom exemplo seria “O cartão de crédito não será utilizado para compras até que os pagamentos acumulados sejam quitados”.

Não era uma meta mensurável

Conseguir visualizar o progresso obtido durante o período de aquisição ou corte de gastos motiva a continuar até o fim. Quando é possível ver o dinheiro sendo guardado ou rendendo juros, o sucesso pelo cumprimento da meta é muito mais fácil de ser alcançado. Ao perceber que a fatura do cartão de crédito está realmente diminuindo nos valores a serem pagos porque a decisão de não utilizar até alcançar a meta está sendo cumprida, o anseio pela continuidade é fortalecido.

Não era uma meta atingível

Metas são desafios. Normalmente são elevadas, porém precisam ser realizáveis. Não há como estabelecer uma meta de comprar um carro se o rendimento mensal é suficiente apenas para cobrir gastos necessários com moradia e alimentação. É imprudente deixar de pagar o aluguel ou a prestação da residência para comprar um carro. Da mesma forma não há como deixar de comprar alimentos para economizar dinheiro. Necessário também estabelecer valores que sejam condizentes com a realidade no caso de guardar dinheiro. E quando a meta é familiar, todos precisam estar envolvidos e comprometidos.

Não era uma meta relevante

Quando algo não é tão interessante ou necessário, a motivação para o cumprimento da meta não ocorre. Se a meta for realmente importante e significativa, aí sim ela é relevante. Quando há sobra de renda, uma meta de economizar se torna algo muito fácil e esquecível. Mas quando há a necessidade de corte de gastos supérfluos ou situações semelhantes, ela se torna uma meta elevada que precisa de determinação para ser cumprida. Estas são as melhores.

Não havia tempo definido

Metas só são reais com prazo definido. Determinar a data de início e final é tão importante quanto o objetivo ou a maneira como será alcançada. Metas de curto prazo são mais fáceis de serem atingidas, mas não mais importantes que as de longo prazo, que requerem maior atenção e planejamento.

Leia: Como fazer uma reunião familiar para elaborar metas para o Ano Novo

Com estes esclarecimentos é possível sentar novamente e estabelecer novas metas de Ano Novo. Reunir a família para o estabelecimento das metas financeiras possíveis e importantes é uma boa ideia para começar o ano motivado.

Anotar as metas ou elaborar um quadro de desejos, deixando-o em um lugar visível também ajuda a lembrar todos que estão engajados nessa conquista. Avaliações periódicas auxiliam a alcançar as metas no tempo certo.

Leia: Definindo um plano de ação para o cumprimento de metas

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.