Perigo na internet: 5 coisas que as crianças e adolescentes precisam saber para se proteger

Importante conhecer e alertar os seus filhos sobre os perigos que encontram na internet.


Karin Cristina Guedes de Oliveira

No início do ano, em uma reunião na escola do meu filho, foi dito algo que me chamou a atenção: “Atualmente, não deixamos nossas crianças andarem sozinhas na rua nem atravessarem uma avenida movimentada sozinhas. A navegação na internet, sem supervisão, é como cruzar uma via em movimento, fora da faixa de pedestres e desacompanhadas.” É impensável imaginar uma criança ou adolescente cruzar no meio dos carros em movimento. No mundo virtual eles estão expostos a mais riscos do que cruzando uma avenida. Se faz necessário alertá-los sempre, conhecer alguns perigos já é uma grande prevenção.

1. Pessoas maldosas usam fotos de personagens que as crianças gostam

Nos casos de pedofilia, em que a vítima é abordada pela internet, o criminoso se achega a criança em jogos on-line, chats ou páginas das redes sociais usando em seu perfil fotos de personagens ou celebridades que aquela criança gosta. Normalmente ele levanta informações sobre as preferências da vítima.

2. Não expor a rotina

Informações como detalhar a rotina, informar onde estuda em um perfil público e utilizar o recurso de checkin nas páginas das redes sociais podem fornecer dados necessários para pessoas mal-intencionadas. O mais indicado é realizar o checkin após sair do local, indicando que você esteve ali, não está mais. Caso o usuário goste de postar as fotos na escola, ou com o uniforme, por exemplo, é indicado que o perfil seja bloqueado, permitindo apenas que pessoas de sua confiança tenham essa informação.

3. Cyberbullying

Uma pesquisa realizada com 10,5 mil estudantes de escolas particulares do Brasil indicou que 29% dos pesquisados já fizeram algum comentário ou tiveram uma atitude violenta com um amigo ou desconhecido na internet. Isso pode indicar o crescimento do cyberbullying. É preciso estar preparado, ao expor sua opinião ou postar um comentário na internet, para o retorno negativo. Esperar das crianças e dos adolescentes maturidade para lidar com certas atitudes e comentários violentos, preconceituosos ou hostis é pedir demais. Melhor evitar.

4. Internet vicia

Aqui o perigo não está na internet, é a própria internet. Dependendo da idade da criança, já é possível esclarecer que o uso excessivo da internet pode levar ao vício, e ele por sua vez pode prejudicar seu rendimento educacional, causar danos emocionais, afastá-la dos amigos e muitos outros prejuízos. Não podemos subestimar nossas crianças, elas precisam conhecer essa realidade para compreender melhor o porquê o uso deve ser limitado.

5. Aplicativos falsos

Além dos vírus que a cada dia são lançados na rede a fim de destruir máquinas, roubar dados e informações. Existem também aplicativos falsos que também colhem dados, causam danos em equipamentos e até podem rastrear e perseguir o usuário. A dica é utilizar aplicativos conhecidos, já usados por outras pessoas ou com boa reputação. Além de evitar preencher formulários com dados pessoais ao iniciar um app.

Toma un momento para compartir …

Karin Cristina Guedes de Oliveira

Karin Cristina é pedagoga, mãe e esposa. Apaixonada pelo ser humano, acredita que o conhecimento é capaz de mudar a humanidade e a leitura é o caminho.