Pais heróis

Algumas palavras de reconhecimento aos homens que abraçam a oportunidade de serem pais e honram seu privilégio.


C. A. Ayres

Quando eu era pequena, pegava-me sempre observando as mãos de meu pai, calejadas, dedos um pouco tortos, devido ao trabalho manual que fazia, dia após dia, para sustentar sua família. Lembro-me das lágrimas que escorriam por sua face, achando que eu não notava, quando gravava suas palavras e poemas improvisados no gravador – companheiro inseparável – e das muitas horas que ouvi longos sermões sobre a vida, sobre o certo e o errado. Eu segurei suas mãos, enquanto ele me guiava ou eu o guiava, mais do que qualquer outro homem além de meu filho em minha vida.

Professor

Meu pai havia perdido a visão dos olhos muito jovem, mas manteve seus olhos espirituais focados na vida eterna, com certeza. Vivia e me ensinou a viver de forma a não aceitar os rótulos que o mundo nos coloca, recusando-se a ser descrito por piedade pessoal ou alheia. Eu entendo que com todas suas limitações, ele fez o que pôde, e externava o quanto mais gostaria de fazer. Ele não tinha dinheiro, mas tinha fotos minhas onde o dinheiro deveria estar.

Ele me ensinou a apreciar a Natureza e sentir as maravilhas criadas por Deus. Ele descrevia o pôr do sol como ninguém, mesmo não podendo contemplá-lo. Ele me ensinou a amar livros e usar os talentos que recebemos de Deus ao escrevê-los. Desenvolveu outros sentidos tão perfeitamente pela falta de um; e conforme os anos traziam as experiências da vida, ele as aplicava. Ele me deu o melhor presente que eu poderia receber de alguém: ele acreditou em mim.

Provedor

Também convivi com meu avô materno, que todos os dias saía às 6 da manhã e andava muitos quilômetros cruzando a cidade para sustentar sua família. Seus dedos também calejados do trabalho como alfaiate, a coluna envergada, os olhos verdes da cor do mar. Meu avô me ensinou a honrar pai e mãe, e que isso incluísse perdão, discernimento, compreensão e paciência. Ele me ensinou a servir sem esperar nada em troca. Ele me ensinou que um homem pode presidir sua família com honra e dignidade.

Protetor

Ao longo dos anos também tive o prazer de ser abençoada ao conviver com tios que são exemplos como pais para mim. Meu tio mais velho tinha um bom humor manso e um senso do correto. E quantas vezes me peguei vivendo seus ensinamentos, mesmo que não fossem dados diretamente a mim. Meus outros tios também amam suas famílias com braço forte e as protegem e elevam.

Um primo querido me deu um exemplo peculiar do que é ser um homem de verdade, e hoje colhe as bênçãos de uma família numerosa, com filhos e netos que se reúnem todas as tardes de domingo em sua casa, como naqueles tenros anos de minha infância na casa de meus avós.

Tenho a bênção de ter conhecido em minha vida muitos desses heróis silenciosos que humildes, e muitas vezes com dificuldades, adiam seus sonhos e paixões em favor de suas famílias, de estarem presentes para seus filhos, de ensinarem-lhes tudo o que realmente precisam para viver a felicidade familiar.

Advertisement

Criador

Ser pai é mais que simplesmente colocar filhos no mundo. Ser pai é aquele que é grato pela oportunidade de tê-los e demonstra essa gratidão, sendo responsável pelo sustento, exemplo, e trabalham para inspirar seus filhos e sua família a viverem à imagem dos ensinamentos de Deus. É mais fácil um pai de verdade ter filhos que crianças encontrarem um bom pai.

Quando nos tornamos pais, entendemos tanto o amor de Deus por seu Filho Jesus Cristo e por nós. Sofremos quando fazem más escolhas ou se machucam, e nos alegramos quando eles descobrem o caminho do bem por si mesmos e decidem pelos bons ensinamentos que conhecem.

Dar um bom exemplo é mais que não jogar um papel no chão para ensinar o filho a manter o ambiente limpo. É cuidar de sua família com lealdade, ser gentil com sua esposa e respeitá-la como mulher e mãe de seus filhos. É cuidar para que o lado emocional de sua família esteja em paz, é se importar e servir incondicionalmente, agindo honestamente, sem hipocrisia ou omissão.

Exemplo

Sou grata por meu pai, avô, tios e primos com quem tive o privilégio de conviver e através de seus exemplos e ensinamentos, conhecer e amar profundamente meu Pai Celestial. Homens que respeitam e cuidam de suas mulheres, sendo amorosos e protetores com suas esposas e filhas, sendo firmes exemplos de masculinidade e honra para seus filhos. Homens que se mostram os mais altos quando estão de joelhos orando por sua família.

Também conheci homens que destratam mulheres, que fazem filhos sem querer serem pais, que negligenciam seu privilégio de pai, marido e homem, que traem suas esposas, que desprezam suas famílias. A estes, eu sinto muito e oro para que eles possam ver ainda em vida quanto tempo perderam, e restituírem algum amor às muitas vidas que poderiam ser melhores e mais fortes se fizessem sua parte de pai.

Honra

Não importa se foram catadores de lixo ou presidentes da república, se conseguiram formar os filhos na faculdade ou se lutaram a vida toda para colocarem uma simples refeição na mesa em seu lar dia após dia. O que importa é o tempo dedicado a ensinar os filhos, a aproveitar os momentos com sua esposa, honrando e protegendo sua família, a fim de levá-la à eternidade, com honestidade e sinceridade de intenções. Um pai ensina mais a um filho naqueles momentos informais quando não está tentando ensinar algo.

Charles F. Kettering disse: “Todo homem deveria lembrar que um dia seu filho seguirá seu exemplo ao invés de seu conselho.

Deus me confiou um filho homem. Oro e faço minha parte para que ele siga os exemplos dos homens dignos que passam por nossa vida, deixe os maus exemplos de lado e perdoe-os, e seja um grande pai e marido um dia.

Enfim, alguém que olhará para trás no fim de sua existência mortal e que possa sentir paz em seu coração ao ter feito sua parte. Alguém que encontrará o Salvador Jesus Cristo com um sorriso e prepará sua mansão celestial para receber sua família de volta ao lar.

ASSISTA também a este vídeo e reconheça os bons pais em sua vida. Seja um bom pai para sua família. Conheça seu filho. E que como filho, seja sábio e corajoso o bastante para conhecer seu pai.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

C. A. Ayres

C. A. Ayres é mãe, esposa, escritora e fotógrafa, pós-graduada em Jornalismo, Psicologia/Psicanálise. Visite seu website.