Pais helicópteros: você é um deles?

Pais que superprotegem e sobrevoam os filhos o tempo todo podem estar prejudicando seu desenvolvimento.


Michele Coronetti

Para muitos pais e mães o maior tesouro de suas vidas são os filhos. E por isso alguns deles desejam estar presentes a tudo o que eles fazem, suas conquistas, dificuldades e problemas. Estes pais recebem o nome de pais helicópteros porque estão sempre sobrevoando sobre tudo o que os filhos fazem.

Acompanhar os filhos é muito importante. Participar de suas realizações, conversar sobre o que acontece na escola e com os amigos, porém, o exagero pode sufocar e criar um filho despreparado para a vida adulta. Estudiosos afirmam que este estilo de educação traz prejuízos a toda a família.

Há uma diferença muito grande em demonstrar apoio e controlar a criança ou adolescente. Ao apoiar um filho nos esportes, por exemplo, pais podem assistir aos jogos importantes, conversar a respeito dos treinos sem imposições ou superproteção, como intervir em uma briga ao invés de deixar o filho resolver por si mesmo.

Para os filhos, este comportamento dos pais acaba gerando queda em sua autoestima, pois a mensagem que eles recebem é a de que os pais não confiam neles ou não os consideram capazes de fazer as coisas ou de se desenvolver.

Um outro problema enfrentado pelos filhos ocorre na vida adulta, pois eles acabam crescendo contando com os pais o tempo todo com eles, sem se tornarem autossuficientes em qualquer área além de buscarem premiações e reconhecimento alheio em tudo o que fazem.

Ao permitir fracassos e enfrentar problemas sozinhos, os filhos desenvolvem senso de autocrítica e ganham motivação para ir em frente e conquistar o que almejam. Contar aos pais suas aventuras é muito mais empolgante que não participar delas e assistir aos pais defendendo e resolvendo.

Algumas sugestões para alcançar o equilíbrio incluem:

Advertisement

Evitar cobranças

Lembrar o filho várias vezes das suas obrigações gera estresse desnecessário e causa dependência, além de passar a mensagem de que o filho não consegue ser responsável pelas suas tarefas ou que não é capaz de se lembrar delas. Falar uma vez é o suficiente para mostrar interesse e permitir que ele seja o responsável.

Ignorar

Quando o filho comete um erro, como esquecer um trabalho escolar em casa, os pais devem deixar que ele arque com as consequências. Pais que saem correndo para consertar o problema normalmente farão isso várias vezes. O filho pode aprender com seu esquecimento e não cometer mais o mesmo erro ao passo de que se os pais o acobertarem ele não se preocupará se esquecer novamente, pois seus pais darão um jeito.

Responsabilidade pelos próprios erros

Assumir os erros dos filhos mesmo que pequenos não faz bem a ninguém. Ensinar o filho a pedir perdão por suas próprias gafes através do exemplo e explicação só ajudará em seu próprio desenvolvimento e relacionamento com os outros.

Falhas são importantes

Permita que os filhos errem para seu próprio crescimento e aprendizado. Poupar falhas impede que eles adquiram experiência e sabedoria.

Permitir seu crescimento

Deixar que eles tenham suas próprias experiências com supervisão adequada é ótimo para o desenvolvimento dos filhos. Responder suas dúvidas e permitir que eles façam coisas novas, orientar e deixar livre é a melhor maneira de demonstrar amor e permitir que eles cresçam.

Aprender a ser pais é tão difícil e desafiador quanto um bebê aprender a andar. Tombos e forças para levantar e continuar, mudando o que for necessário para melhor, será necessário. Não existem pais perfeitos e normalmente eles só aprendem quase tudo quando já são avós, mas o tempo com seus filhos e o crescimento mútuo será algo importante na vida familiar que poderá refletir em um breve e agradável futuro.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.