Os benefícios de escrever um diário pessoal

Sabia que escrever sobre você mesmo, das coisas que lhe acontecem, de como você se sente e do que pensa, pode ser uma grande terapia?

Emma E. Sánchez

Comecei a escrever sobre minha vida quando cursava o quinto ano do ensino Fundamental e por sugestão de uma professora. Naquela época, meus pais voltaram a viver juntos depois de um tempo caótico em que estiveram separados, numa tentativa mais de manter a família unida e evitar o divórcio. Imagino que minha professora, que conhecia os problemas que eu enfrentava, buscava ajudar-me com a grande ideia de animar-me a escrever o que acontecia. “Escreva tudo o que quiser dizer, como se sente e o que pensa. Em seguida, rasgue e jogue fora! Eu a obedeci em todas as recomendações que me fez, exceto uma: rasgar meus escritos.

O conselho de minha professora se converteu mais adiante no hábito de escrever um diário pessoal, o qual me ajudou a sobrepujar os problemas em casa, da adolescência e da juventude, a desenvolver um talento e a descobrir uma maneira de ajudar a mim mesma e de inspirar outros.

Sobrepujar os problemas

Sem importar a fase da vida em que você se encontre, sempre existem situações complexas ou tristes pelas quais devemos passar. Escrever pode ser, para você, a oportunidade de refletir, desabafar e expressar seus mais íntimos sentimentos. Hoje em dia, pode-se escrever em um computador e salvar os arquivos, ou se você gosta de fazer as coisas “à moda antiga”, um caderninho lhe acompanhará quando mais precisar. Não é necessário começar com a manjada frase “querido diário” ou coisas assim, só escreva o que quiser.

O convite é para que se sinta melhor, pois ao dizer ou “tirar” as coisas que lhe atormentam, elas começarão a ser mais leves. Talvez para você funcione o conselho de minha professora e rasgar o que escrever o libere e tranquilize.

Ver sua vida em retrospectiva

A vantagem de guardar seus escritos é que você poderá ir ao passado todas as vezes que queira revisá-lo. Aqui lhe faço uma pequena recomendação, você escolhe se segue ou não: descrever com riqueza de detalhes os erros que cometemos, pode ser contraproducente em um processo de cura e ou arrependimento, já que reviver os pormenores de tal situação poderia fazer-nos sentir deprimidos em vez de ajudar-nos a sair. Escreva o que aconteceu e como se sentiu, pense em um leitor imaginário e em como aquilo que você padece pode ajudá-lo a evitar ou sobrepujar algo, e isso lhe ajudará muito mais do que imagina.

Advertisement

Entender a si mesmo

No meu caso, quando revejo meus velhos diários, termino morta de rir ao ver o quanto me preocupava por coisas que não eram tão importantes ou por situações que pensava serem o fim do mundo, e que logo passaram e eu fui em frente, enquanto que outras me marcaram definitivamente. Ler sobre mim mesma, sobre as coisas que vivi e como as experienciei me ajuda a entender melhor como ser mais tolerante e paciente comigo mesma.

Um dia, quando ler seu diário, talvez queira sumir com algumas páginas que escreveu e caso sinta isso, faça-o! Elimine o que lhe fere e aquilo que não queira mais na sua vida, mas faça o processo completo: rasgue a folha quando o perdão e o arrependimento lhe dizerem que você já não é mais a pessoa que fez ou disse aquilo, que, hoje, você é mais forte do que essa página diz, e então elimine-a com um grande sorriso!

Inspirar e animar outros

Meus velhos diários estão fechados e selados, ficaram guardados por muitos e muitos anos. Recentemente, uma de minhas filhas me contou sobre um problema que não a deixava em paz, estava muito triste e angustiada, então lhe disse que a entendia, que eu sabia do que ela estava falando. Não acreditou em mim e disse: “você nunca cometeria tal erro, é muito grave! Foi então que procurei por um dos meus diários, onde eu sabia ter escrito a mesma experiência, muito anos antes, e li para ela em voz alta o que eu havia escrito quase na mesma idade que ela e com as mesmas palavras dela. Choramos juntas e conforme minha leitura avançava, o problema se solucionava e outras coisas chamavam a atenção dela. Em questão de poucas páginas, tudo parecia muito melhor. Minha filha pôde compreender que o errado tinha solução, que passaria e que, sim, havia luz ao fim das provações da vida. Essa experiência me animou a escrever este artigo que agora você está lendo, pois tenho a segurança que suas experiências animarão e inspirarão a muitos, se você assim desejar.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Los benefícios de escribir um diário personal

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.