Os 6 países com maior número de infidelidade em toda a América Latina e o que eles têm em comum

Este estudo traz dados incríveis que acompanham os países nos quais vivem. A infidelidade é uma epidemia que só o amor verdadeiro pode curar.


Emma E. Sánchez

Quando você é vítima de uma infidelidade, há muitas perguntas passando pela sua mente e todas são para tentar entender como e o porquê isso aconteceu. A pessoa que foi magoada tenta de qualquer forma entender ao mesmo tempo em que lida com a dor, a traição e até a perda do ser amado e da relação. E isso acontece ao redor do mundo com pessoas de todas as esferas sociais, crenças e idades.

Recentemente uma rede social (Second Love) que fornece serviços para as pessoas que já tem um relacionamento estável e desejam iniciar um segundo, proporcionou informação extremamente interessante sobre os países onde seus serviços fazem mais sucesso. Sim, isso mesmo: uma página que se dedica a colocar em contato pessoas casadas ou de alguma outra forma comprometidas com outra que também está em um relacionamento para que iniciem um novo relacionamento é a melhor fonte para conhecer e nos informarmos sobre algumas coisas que podem ser úteis para muitos.

Adultério, caso, aventura ou seja lá como você queria chamar, no final do dia, é uma infidelidade, machuca e fere aqueles que mais amamos e os homens e as mulheres podem fazer muitas coisas para cuidar do nosso cônjuge e, claro, cuidar de nós mesmos.

Essa página, relatou que no ano passado, 2016, os países que tiveram mais pessoas se registrando com desejo de estabelecer um caso extraconjugal foram:

  • Argentina

  • Brasil

  • México

    Advertisement
  • Chile

  • Uruguai

  • Colômbia

As estatísticas que foram compartilhadas por esta rede social são, por exemplo, que 70% das pessoas que se registram na página são homens, que as segundas-feiras são os dias em que mais adultérios são cometidos e que o horário mais frequentado é entre às 4 e 6 da tarde. O interessante é que 72% das pessoas se encontram em lugares públicos e 28% vai diretamente a lugares “mais privados”.

Mas, aqui está a informação mais interessante e importante para nós:

  1. 35% dos inscritos não quer ter intimidade com a outra pessoa, apenas uma conversa longa e tranquila.

  2. O tédio e a rotina são os motivos mais frequentes que os clientes da rede usam para justificar sua infidelidade.

  3. Insatisfação emocional ou de outro tipo é a segunda desculpa mais usada.

  4. A estabilidade econômica é um fator comum também entre infiéis, esse dado, na mesma página, se mostra muito mais já que a porcentagem de infiéis aumenta à medida que a riqueza do país aumenta, acredita?

Como tirar proveito de toda esta informação?

Advertisement

Valorize a conversa com seu parceiro

Conversar sem se agredir, sem reclamar, conversar como quando se conheceram. Conversem sobre os assuntos importantes, como por exemplo sobre as coisas que lhes preocupam ou os desafios a serem enfrentados, o que os deixa felizes ou o que não lhes agrada.

Nada de rotinas!

Um jantar diferente, uma caminhada juntos e tentar experimentar coisas novas juntos. Façam uma meta! Sejam criativos!

Procurem fazer um ao outro feliz

Tentar fazer com que nosso cônjuge esteja confortável, fazer coisas pelo outro e os dois colocarem 100% de si no relacionamento tornará tudo um pouco mais simples.

Dediquem tempo para si mesmos e como casal

Ter atividade onde cada um possa sentir-se completo provoca o desejo e a necessidade de procurar o ser amado para compartilhá-la.

Tire proveito da informação, aproveite e seja feliz!

Toma un momento para compartir …

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.