O que fazer com um pai ou mãe abusivos

Como lidar com um pai ou mãe que está ultrapassando os limites morais, psicológicos, emocionais ou físicos? Como ajudá-los ou denunciá-los.


Jacira Silva dos Santos Araujo

Em Provérbios 22:6 diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Com esse provérbio podemos perceber a importância que os pais têm na educação e também sua influência no destino de seus filhos. Os pais são os maiores responsáveis em moldar o caráter dos filhos, além de acompanhar a educação secular deles. Por mais que os amigos, a escola e o ambiente social em que eles vivem os influenciem, os pais serão um referencial e exemplo para toda a vida. Porém o que fazer quando um pai e uma mãe são abusivos com seus filhos?

Devido à idade da criança, pode ser difícil ajudar por dependerem exclusivamente dos pais, cabendo à escola e aos amigos perceberem o abuso e intervir. Porém, se já é adolescente, ele próprio pode tomar atitudes para mudar o quadro doméstico, se houver direcionamento e acompanhamento psicológico, caso necessário.

O que fazer com pai e mãe abusivos?

No dicionário, abusivo significa: “Contrário às regras, às leis, à justiça; excessivo: que emprega uso da força”. Por isso é importante entender onde se enquadra essa classificação de pais abusivos, se for o caso de humilhação ou ameaça à integridade física da criança é necessário procurar as autoridades competentes, e é importante que todos os membros da família como avós, tios e demais parentes possam colaborar e ajudar essa criança.

É importante que o filho tenha voz ativa em casa, ou seja, possa ter liberdade para expressar sua opinião e suas preocupações até mesmo em decisões importantes dentro do lar. Quando houver abusos, e surgirem indícios destes, a criança deve ser estimulada a falar o que a incomoda; a escola também tem um papel importante porque os professores sabem como é o comportamento do aluno e se este comportamento muda, pode ser indício de algum problema.

A oportunidade de ser pai e mãe é uma dádiva divina, os filhos são o símbolo do amor e união do casal. Portanto embora tenhamos diversas dificuldades na vida, precisamos zelar e cuidar dos nossos filhos como nosso bem mais precioso. Se não fizermos isso o mundo pode cuidar de uma forma contrária e muitas vezes perigosa.

O que poderia ser caracterizado como abuso?

Abuso psicológico

  • Depreciar a criança

    Advertisement
  • Boquear seus esforços de autoaceitação

  • Causar-lhe sofrimento mental, tais como: ameaças de abandono ou uso do medo para coação.

Abuso físico

  • Violência física

  • Violência sexual

  • Negligência ou abandono

Quando o filho já adolescente, compreende que seus pais estão sendo abusivos, mas com intento de educar somente, sem dolo, procure como filho ajudá-los a enxergar aonde estão errando, mas faça isso demonstrando amor e preocupação por eles. É importante que no coração do jovem não haja espaço para o ódio e a revolta mas sim exercer uma maior paciência e até mesmo o perdão em sua vida.

Caso a forma de abuso seja dolosa ou indique disturbio psíquico, é importante pedir ajuda a um familiar de confiança, procurar as autoridades competentes e ajuda médica; a escola pode encaminhar o caso para o conselho tutelar que o avaliará, o mais importante é não deixar que o abuso continue.

Uma criança só aprende a andar quando tem estímulo dos pais, uma criança só aprende a comer quando seus pais o incentivam e estimulam. Portanto o destino de nossos filhos depende muito da atenção e amor que lhes damos. Como é prazeroso saber que seus filhos estão em um bom caminho por causa dos ensinamentos de seus pais.

As maiores recompensas na vida vêm daquilo que conquistamos com nosso empenho e esforço, ainda mais quando se trata da vida de nossos filhos e o que eles poderão ser se lhes dermos a devida atenção e valor.

Toma un momento para compartir …

Jacira Silva dos Santos Araujo

Jacira Silva dos Santos Araujo é casada, formada em letras pela Faculdades de Guarulhos. Seus passatempos favoritos são: ir ao teatro, ler bons livros, assistir bons filmes e principalmente estar ao lado de seu marido e parentes.