O que é pré-eclâmpsia na gravidez e quais suas chances de ter?

Saiba mais sobre essa doença silenciosa, a pré-eclâmpsia. Tire suas dúvidas.


Shana Padilha

A pré-eclâmpsia pode não parecer, no entanto, é uma doença bem comum durante a gestação. Afeta em torno de 5% das gestantes.

O que é essa doença?

A pré-eclâmpsia é um conjunto de fatores, entre eles está o grande aumento da pressão arterial, uma disfunção nos vasos sanguíneos. Pode se ter um ou mais desses sintomas. Ela provoca a eliminação de proteína pela urina.

O especialista, Javier Miguelez, diz que a pré-eclâmpsia ainda tem um diagnóstico difícil, mas com a ajuda do avanço da tecnologia e o aumento da atenção dos médicos é possível um controle.

Veja aqui alguns dos sinais: É possível um diagnóstico mesmo sem possuir todos esses sintomas.

  • Após 20 semanas de gestação, aumenta a proteína na urina.

  • Após a 37ª semana gestacional é que ela normalmente aparece.

  • Pode surgir em qualquer momento da segunda metade da gestação.

    Advertisement
  • Depois do parto, nas primeiras 48 horas.

  • A pré-eclâmpsia pode se manifestar em alguns órgãos da gestante, e por esse motivo é necessário em algumas gestantes antecipar o parto, e ser um nascimento prematuro.

  • Pode se manifestar afetando a placenta, evitando o crescimento do bebê.

  • Pode ocorrer de uma maneira lenta ou rápida.

  • Alteração da visão.

  • Inchaço nas extremidades pés, mãos e rosto.

Agora que já sabe um pouco sobre ela, veja quais são as chances de ter

Como foi explicado, não se tem um fator específico para ocasionar essa doença, mas há pessoas mais propensas.

Até pode se ter pré-eclâmpsia antes da 20ª semana de gestação. Não é muito comum, numa gravidez molar, quando é causada alguma complicação na fertilização.

Abaixo de 20 anos ou acima de 40 anos.

Obesidade antes da gravidez.

Advertisement

Doença crônica de saúde. Exemplo: lúpus, problemas renais, hipertensão.

No caso de pré-eclâmpsia, o médico irá solicitar que a mulher não tenha relação sexual.

A maioria dos sintomas é ocasionada pela perda de proteína.

Como evitar?

A melhor dica é fazer direitinho o pré-natal, acompanhar com muita atenção. Infelizmente, não existe uma maneira garantida para evitar.

Uma curiosidade: pesquisas informam que a administração de baixas doses de aspirina no início da gravidez (primeiro trimestre), em casos de riscos específicos, ocorre uma diminuição da taxa de pré-eclâmpsia.

Se observar qualquer um desses sintomas, vá ao médico, pois essa é uma doença potencialmente perigosa. E pode passar de pré-eclâmpsia para eclâmpsia. E aumentar o risco de vida da mãe e do bebê.

Sintomas de eclâmpsia

Dores fortes de cabeça, que não passa. E normalmente acompanhada de vômitos. Sangramento vaginal.

É normal as mulheres grávidas ficarem nervosas a cada consulta de pré-natal, e a cada solicitação de exame. Isso é normal. Uma maneira para combater essa ansiedade é buscar bastante informação sobre cada fase da gestação. E também manter a calma, com qualquer alteração.

Também é importante cuidar da alimentação. Alimentação saudável é sempre bom em qualquer fase da vida. Principalmente na fase que está gerando outra.

Toma un momento para compartir …

Shana Padilha

Cursando Licenciatura em Pedagogia. “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original. ” (Albert Einstein)