O humor dos pais afeta o desenvolvimento intelectual dos filhos

Não perca seus filhos ou sua família por causa de sua raiva. Verifique suas atitudes, para seu próprio bem e para o bem de todos.

Emma E. Sánchez

Não era segredo para ninguém que Roberto sentia raiva de tudo. Aqueles que o conheciam sabiam que ele era capaz de discutir na rua ou em um restaurante, com quem quer que fosse, e que nada o impedia de ficar com raiva e repreendendo sua esposa e filhos pequenos na frente de qualquer um.

Quando eram namorados, Roberto e Sônia eram um casal divertido e alegre, mas, depois de casados, as coisas começaram a mudar, pois as pressões financeiras e do trabalho faziam com que Roberto constantemente se excedesse, e sua válvula de escape era sempre a família.

Mau humor e raiva podem ser muito perigosos para a família

Quando um dos pais tem mau humor, ou não controla a raiva, há um impacto direto na família. Quando a mãe é mal humorada, as crianças quase sempre são afetadas por abuso verbal, mas quando o mal humorado é o pai, as coisas assumem uma dimensão maior, uma vez que as explosões de raiva são, geralmente, acompanhadas de violência física e psicológica.

E nem é preciso falar dos danos sofridos pelos filhos quando ambos os pais não conseguem dominar sua raiva ou estão sempre de mau humor.

Entre os efeitos manifestados pelas crianças, estão:

Advertisement

A insegurança

Uma criança que viveu constantemente ouvindo gritos e críticas pode não se sentir segura para se expressar ou fazer algo de livre vontade,  terá sempre medo de cometer um erro e ser repreendida.

Angústia

Nenhuma criança deveria passar a infância angustiada pelo relacionamento de seus pais ou pelas discussões entre eles. As crianças precisam de um ambiente tranquilo, onde possam se sentir seguras e protegidas do mundo exterior.

Estresse

O mau humor em casa torna as coisas tensas, a confiança diminui e há maior tensão entre todos. Uma criança estressada não consegue dormir bem, chora, volta a ter dificuldade para controlar seus esfíncteres, apresenta problemas alimentares e, às vezes, terror noturno.

Mais uma vez, a criança precisa de um ambiente onde possa sentir-se calma, brincar e desfrutar sua família.

Tristeza

Um dos primeiros sinais de que algo está errado com uma criança é a ausência de felicidade. Se lhe perguntarem, ela dirá que seus pais estão zangados com ela, ou traduzirá o que sente em “ninguém me ama”.

Advertisement

As crianças precisam de pais amorosos para que se sintam importantes e valiosas.

Problemas de linguagem

Esse tipo de problema se desenvolve justamente por os pais gritarem muito e não conseguirem ter conversas saudáveis, em que todos possam se expressar abertamente.

Tente sentar e conversar com sua família, e se as coisas esquentarem ou você começar a ficar com raiva, faça um “intervalo”, pare tudo antes que os gritos e depreciações comecem.

Logo vocês poderão retomar a conversa com uma atitude melhor.

Dificuldade de dominar suas emoções

As crianças que tiveram como exemplo alguém que não conseguiu controlar suas emoções certamente repetirão o mesmo comportamento.

Advertisement

Reações excessivas

Qualquer tipo de emoção, como crises de choro, raiva descontrolada, em que se atira ou quebra as coisas, esmurrar objetos ou bater em si mesmo, pode ser uma forte chamada de atenção para rever o modo pelo qual adultos da casa lidam com suas emoções ou as expressam.

Desempenho escolar ruim

O fato de as notas de uma criança começarem a cair pode ser uma consequência multifatorial, onde a ansiedade, o estresse ou a insegurança são os fatores que devem ser seriamente considerados.

Problemas para socializar

Ela possivelmente é advertida por questões disciplinares, agressividade ou por brigar com outras crianças. É possível que também desrespeite os professores.

Se você está sempre de mau humor ou não consegue controlar sua raiva, considere as seguintes recomendações:

Identifique o que está errado com você

Problemas no trabalho, quastões familiares, frustrações; seja o que for, identifique-o, pois, então, você saberá como corrigir e resolver seus desconfortos.

Advertisement

Converse com seu parceiro sobre como você se sente

O apoio do seu parceiro é essencial, pois, dessa forma, você pode estabelecer uma rede de apoio para quando for novamente tentado a dar vazão ao mau humor.

Quando você identificar a origem de suas dificuldades, você saberá se você pode progredir por seus próprios meios ou procurar ajuda profissional.

Todo esforço para melhorar nosso caráter será benéfico para a família como um todo.

Faça exercício

Ter um meio de extrair essa energia ruim e frustrações geradas pela vida cotidiana alivia os nossos fardos e nos faz sentir melhor. Assim, evitarem despejar nosso mau humor em casa e causar problemas onde não há.

Faça orações

É um ótimo recurso para aprender a dominar nossas emoções e maus hábitos. Quando você se sentir muito irritado, respire e faça uma oração pedindo força para controlar sua raiva e conseguir  dominar essas emoções. Você verá que, pouco a pouco, você conseguirá.

Advertisement

E peça perdão

Saber dizer “sinto muito” cura a alma e melhora o ânimo daqueles a quem o ofendeu com seu mau humor ou raiva.

Como você gostaria que seus filhos se lembrassem de você? Como alguém que eles temiam ou alguém que amavam? Torne-se o pai ou mãe de que seus filhos precisam para que possam se tornar adultos saudáveis ​​e felizes.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original El estado de ánimo de un padre impacta en el desarrollo intelectual de los hijos

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.