O divórcio pode machucar até filhos mais velhos: 3 efeitos irreparáveis

Os males do divórcio vão muito além dos problemas financeiros. Os pais sempre podem ajudar os filhos na superação.


Michele Coronetti

Para os filhos, o divórcio de seus pais é algo assustador e traumatizante, perdendo apenas para a morte de um parente próximo na escala das piores situações enfrentadas por eles. E o que eles se tornarão depois deste fato caberá apenas a eles mesmos decidirem através de sua própria luta para vencer este desafio.

Crianças pequenas sofrem muito e pesquisas indicam que elas não conseguem desenvolver um relacionamento afetivo real com o pai com quem não conviveram. Porém, filhos mais velhos também sofrem e cabe aos pais ajudar na superação. Alguns dos piores efeitos que o divórcio causa em filhos maiores são:

1. Sentimento de culpa

Crianças maiores, normalmente da idade escolar em diante, sentem que o fracasso do relacionamento dos seus pais é sua culpa. E isso não tem nada a ver com as chantagens que eles podem sofrer de um dos pais (alienação parental). O sentimento virá de qualquer forma, em maior ou menor intensidade. Muitos não admitem porque não querem sentir isso. Porém, este pensamento aparece continuamente. Os pais podem ajudar explicando que a decisão da separação foi deles, que eles o amam muito, mas que o melhor foi optar pelo divórcio. Ainda na vida adulta, mesmo com família constituída, o filho de pais separados ainda se perguntará o quanto teve culpa pelo relacionamento rompido de seus pais, atrapalhando seu próprio relacionamento conjugal.

2. Insegurança

Os filhos maiores ficam confusos ao perceberem que falar de um dos genitores para o outro causa desconforto, mágoa ou raiva. A insegurança também aumenta quando um dos genitores critica o outro para o filho ou terceiros. Pior ainda quando a criança ou adolescente é comparado com o outro genitor de forma negativa e isso pode ser percebido apenas pelo olhar, sem necessariamente precisar de palavras. A criança cresce e se desenvolve de forma insegura e isso se reflete nas conquistas como estudo, profissão e relacionamentos. Muitos jovens acabam se envolvendo com drogas e relacionamentos perigosos para tentarem fugir de seus problemas. Essas decisões não tão saudáveis afetarão toda sua vida.

3. Amadurecimento acelerado

É comum ver nos filhos a opção de assumir o lugar do genitor que saiu de casa. Isso gera um amadurecimento mais rápido quando comparado com filhos que não enfrentaram o divórcio dos pais. Muitas vezes a angústia é tão grande que ele desiste dos estudos ou de outras metas para cuidar do cônjuge que ficou e dos irmãos, se houver. Ele se torna adulto mais cedo e sempre estará adiantado em seu amadurecimento quando comparado a colegas da mesma idade.

Os efeitos causados pelo divórcio dos pais poderão permanecer durante toda a vida do filho. Acompanhamento psicológico e muito diálogo com ambos os genitores serão muito importantes. Os pais também podem usar de empatia para tentar entender o que seus filhos estão passando e fortalecer sua autoestima da melhor forma possível a fim de que esses problemas e outros não listados não tomem proporções assustadoras e prejudiquem ainda mais suas vidas. O acompanhamento do crescimento da criança ou adolescente é de vital importância para ambos os pais.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.