O bebê enxerga dentro da barriga da mãe; veja como isso é possível

Que os bebês fazem coisas incríveis ainda no útero não é novidade, mas que eles enxergam ainda na barriga da mamãe, essa você não sabia.


Stael Ferreira Pedrosa

Uma pesquisa recente revelou que os bebês podem enxergar ainda dentro do útero. Essa descoberta vem completar o que faltava, afinal já sabíamos que o bebê pode ouvir, sentir com o tato o que está à sua volta e seu próprio corpo, sente os toques e massagens na barriga. O paladar também já havia sido notado pelas carinhas que ele faz quando a mãe come algo diferente. O líquido onde o bebê está imerso pode mudar de salgado para doce ou amargo de acordo com o que a mãe come. Ele também pode sentir cheiros, principalmente das coisas que a mãe come. Isso o prepara para encontrar o peito (cheiro do leite) após o nascimento.

Victor Bunduki, obstetra e especialista em medicina fetal da Faculdade de Medicina da USP afirma que “O ventre materno é um ambiente interativo e estimulante para o desenvolvimento humano. Lá dentro, o bebê vive experiências multissensoriais e responde a diversos estímulos do mundo externo”.

A visão do bebê

Os cientistas já sabiam dos quatro sentidos: audição, paladar, tato e olfato, porém, um pesquisador italiano, da Universidade de Turim, resolveu investigar se há luz suficiente para o bebê enxergar dentro do útero. Conforme reportagem no site Wix.

Já nos primeiros dias de gestação, os olhos começam a se formar e são apenas dois minúsculos pontos. No terceiro mês, as pálpebras, íris e retina já são perceptíveis. Mas é só por volta do sétimo mês que o bebê se torna sensível à luz e começa a reagir abrindo e fechando os olhos de acordo com a intensidade, é o que descobriram os cientistas da Universidade de Turim, na Itália.

Segundo a pesquisa, por volta da 30ª semana de gestação, o bebê já consegue enxergar dentro do útero, não só distinguindo claro de escuro, mas perceber vultos e seguir uma fonte de luz movendo a cabeça para olhar ou mesmo estender a mão para tentar pegar o brilho.

O estímulo visual

Segundo os cientistas, é importante esse estímulo para o desenvolvimento visual do bebê, pois para a visão é necessária a luz. Sabe-se que a visão é o último dos sentidos a desenvolver-se no feto (o tato é o primeiro). Por isso que nas primeiras semanas de vida o bebê não enxerga bem. A visão dele só é capaz de perceber contrastes como preto e branco. As cores ele só começará a perceber entre o terceiro e quarto mês de vida que é quando se define a cor dos olhos.

Os bebês são realmente incríveis e não apenas depois que nascem. Mesmo antes de encantarem o mundo com seus rostinhos e corpinhos fofos, com seus barulhinhos e cheirinhos, eles já nos encantam ainda dentro do útero. Eles também podem sentir as emoções da mãe e reagir a elas. Por isso muito cuidado com o que você, mãe, transmite ao seu bebê – rejeição ou aceitação incondicional podem afetá-lo por toda a vida.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.