Não há vergonha: Orgulhe-se de suas crenças

Não importa quais sejam suas crenças. Neste artigo você encontrará ideias que o ajudarão a perceber que o mais importante é acreditar.


Georgia Lee

Quer você se identifique com um pequeno grupo de espiritualistas, obedeça a uma religião mundial altamente reconhecida ou que abertamente reconheça a realidade de qualquer divindade onipresente, ter orgulho de suas crenças é fundamental no desenvolvimento de um forte senso de si mesmo. Você provavelmente verá que muito de sua autoestima, mérito e valor no mundo resultarão de suas crenças, especialmente de sua postura espiritual.

Seja aberto

É importante enfrentar qualquer desafio às suas crenças não com agressividade ou teimosia, mas com bondade e de braços abertos. Ser desafiado em suas crenças poderá fazê-lo sentir-se totalmente desrespeitado e agredido. Você poderá ter-se afastado da presença ou vidas de pessoas que não só não valorizam o que você dá valor, mas também o condenam e façam-no sentir-se envergonhado por manter e praticar suas crenças. Mas isso não é necessário. Na verdade, poderá ser muito valioso aprender sobre si mesmo e sua relação pessoal com o seu poder maior, ou a falta dele.

Defina e coloque foco

Descobri que os desafios relacionados a minhas crenças me levaram a definir e refinar o que acredito em termos significativos ao longo de minha jornada espiritual. Tive sorte o suficiente para ser criada em uma família e comunidade que me permitiram experimentar e aprender a respeito de diversas culturas e espiritualidades. O que eu determinei, como adulta, baseia-se em estar disposta a ser desafiada. Na verdade, congratulo-me com isso. Compreender o meu eu emocional e saber que os sentimentos são uma experiência humana que eu estou destinada a abraçar, me ajuda a lidar com quaisquer sentimentos de culpa, vergonha ou até mesmo julgamento para seguir essas crenças.

Seja paciente

Quando comecei a trilhar meu caminho espiritual atual e a escrever sobre as minhas experiências, eu passei minhas revelações para minha mãe. Ela expressou confusão e preocupação com os novos valores que eu tinha adotado, e resistiu a muitas das ideias que eu tinha descoberto sobre a vida – especialmente quando veio falar comigo acerca de situações diversas que ela teve na vida. No entanto, ultimamente, ela se deparou com informações de apoio que suavizaram sua resposta para o que eu tinha dito a ela anos atrás. Ela até me chamou para falar sobre Brian Greene, um dos principais especialistas em mecânica quântica, física e matemática que estava discutindo tópicos de outro mundo de uma maneira científica na televisão nacional. E, essencialmente, dizendo as mesmas coisas que eu estava dizendo a ela. Esse foi um ponto de mudança em nosso relacionamento.

Eu não estou aqui para fazer proselitismo de qualquer sistema de crença em particular. Também não é minha tarefa convencer ninguém a repensar ou reavaliar seu sistema de crenças com a intenção de mudar isso. Se houver alguma coisa, pretendo ajudá-lo a aprofundar a sua experiência e ligação com o seu poder superior. Pode não ser da mesma maneira como foi no passado. Mas a sua relação pessoal com a sua fonte de infinito poder, sabedoria e amor é uma viagem. E é natural que o seu entendimento e relacionamento com esta fonte evoluam na mesma medida em que você se desenvolva espiritualmente.

Se você se deparar com uma experiência ou uma pessoa que provoque sentimentos de culpa, vergonha ou julgamento sobre o que você acredita, lembre-se:

Seu relacionamento com sua fonte é pessoal. Você não precisa provar ou justificar isso a ninguém.

Advertisement

O que você acredita é válido. Tão válido como quem você é. E o que você pensa, sente, diz e faz.

Mude suas crenças só se você se sentir motivado pelo amor ou progressão natural. Nunca mude por causa do medo ou pressão de alguém.

Vá para a sua fonte. Ela irá orientá-lo sobre como reagir, o que fazer e dizer e não fazer e dizer.

Esteja aberto a tudo o que você experimentar. Chegou em seu caminho por uma razão. Aprenda e cresça com a experiência.

Não há necessidade de se sentir envergonhado com o que, ou como você acreditar ou não acreditar, a respeito de qualquer coisa. Não deixe que outras pessoas abalem a sua fé ou o condenem. Deixe-os fazerem quantas perguntas quiserem e desafiar o que quiserem. Isto não tem nada a ver com você. A única coisa que realmente importa é a sua relação com o espírito, através de qualquer meio que o identifique. Enfoque nisso. E lembre-se de amar suas experiências difíceis, e as pessoas difíceis, como você ama a sua fonte.

Traduzido e adaptado por Ana Maria Castellano do original No shame in this game! Being proud of your beliefs, de Georgia Lee.

Toma un momento para compartir …

Georgia Lee

Georgia D. Lee is a University of Miami Alumna who seeks to empower, inspire, enrich and educate anyone with an open mind, heart and spirit through her most treasured medium - black and white!