“Mulher por inteiro”. Você está consciente?

No mês de outubro a atenção do mundo se volta para a conscientização e prevenção do câncer de mama e pélvico, neste ano o tema é “mulher por inteiro”.

Stael Ferreira Pedrosa

Todos os anos no mês de outubro, é realizada uma campanha mundial de alerta à sociedade sobre a prevenção do câncer de mama a fim de conscientizar a sociedade e lutar pelo direito do atendimento médico para todas as mulheres. O movimento surgiu na década de 1990 nos Estados Unidos, pela Fundação Susan G. Komen For The Cure, com ênfase na prevenção através do diagnóstico precoce e tratamento imediato.

Nesse período reforça-se para as mulheres a necessidade da realização de exames tanto o autoexame das mamas quanto a mamografia que são extremamente necessários já que nos estágios iniciais o câncer de mama não tem sintomas, porém é tratável. Por isso quanto mais cedo a mulher se examinar, maior as chances de cura.

Em 2021, a campanha foi denominada “mulher por inteiro”, incorporando o câncer pélvico na campanha.

O câncer de mama

O câncer de mama é uma neoplasia maligna que acomete mais as mulheres, podendo acometer homens também. É o segundo mais frequente entre as mulheres, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. As previsões do Instituto do câncer para 2020 eram de 66.280 casos novos de câncer de mama, o que significa 29,7% dos casos na população feminina.

Leia também: Câncer de ovário, o que há de novo sobre esse assassino silencioso?

Advertisement

Embora se tenha feito campanhas e os médicos tenham como rotina a cada consulta ginecológica fazer o exame das mamas, as taxas de mortalidade ainda são altas no Brasil e a maior causa é a detecção tardia.

De acordo com estudiosos, o principal meio para o diagnóstico precoce do carcinoma mamário é o exame minucioso das mamas de todas as mulheres em todas as consultas ginecológicas.  O médico deve procurar qualquer sinal anormal nas mamas que possa sugerir uma patologia, mesmo nas consultas pré-natais, onde o cuidado deve ser maior, já que o aumento do volume das glândulas mamárias para a produção de leite pode esconder pequenos nódulos que serão descobertos tardiamente.

O autoexame das mamas

Evitar o câncer de mama pode estar em suas mãos. O autoexame pode ajudar a detectar a doença em estágio inicial, evitando tratamentos agressivos e aumentando as chances de cura.

Como fazer o autoexame

As mulheres que menstruam devem fazer o exame fora do período menstrual, já que as mamas incham durante a menstruação. O ideal é a partir de 7 dias após o início do sangramento. As mulheres na menopausa devem marcar um dia específico no mês para o autoexame.

O autoexame deve ser feito em 3 etapas: apalpação deitada, apalpação durante o banho e observação em frente ao espelho.

Advertisement

1. Para a apalpação deitada:

Deite-se apoiada nas costas, coloque um travesseiro pequeno embaixo de um dos ombros e levando a mão relativa para trás da cabeça. Com a outra mão, apalpe a mama fazendo movimentos circulares com a ponta dos dedos, procurando por anormalidades. Em seguida, repita o processo do outro lado.

2. Durante o banho

Em pé, com a coluna reta, leve uma das mãos até a nuca, mantendo o cotovelo para o alto. Com a mão livre faça movimentos de deslizamento sobre a mama do lado em que o braço está estirado desde as axilas até os mamilos e ao redor das mamas – um pouco de sabonete pode ajudar a deslizar melhor, novamente procure anormalidades, em seguida repita o processo do outro lado.

3. Em frente ao espelho

Com o tronco nu, coloque as mãos na cintura e confira o tamanho, o formato e o contorno das mamas. Observe a pele da mama, o mamilo e auréola. Procure por marcas deixadas pelo sutiã e se essa só se apresenta – ou se apresenta mais aprofundada – em apenas uma das mamas, isso significaria que há um inchaço. Em seguida solte os braços e observe. Levante-os e observe, procure verificar se há alterações.

O que procurar?

Observe a imagem e verifique se há presença em suas mamas de qualquer uma das alterações abaixo.

Autoexame das mamas

Encontrei uma alteração, o que fazer?

Embora a alteração deva ser levada a sério, não há necessidade de preocupação excessiva. Existem muitos problemas que podem acometer as mamas, desde ínguas, furúnculos, gânglios inchados até tumores benignos. Procure um médico e faça a mamografia, só assim terá um diagnóstico correto.

Advertisement

Talvez você se interesse também por: Mioma, pólipo ou cisto no útero: Como afetam a saúde da mulher

A importância da mamografia

A mamografia é um exame radiológico em que não se usa contraste. É rápido e embora produza algum incômodo pela compressão da mama, é indolor. Este exame que deve ser realizado periodicamente é essencial tanto para detectar nódulos e outros problemas nas mamas quanto para a prevenção e diagnóstico do câncer de mama, estima-se que o exame reduz em pelo menos 20% a taxa de mortalidade pelo câncer.

Não espere o mês de outubro para cuidar de sua saúde, essa deve ser uma rotina de cada mulher. Outubro está no fim e aí? Você vai deixar para cuidar disso só no próximo outubro rosa?

Para saber mais: Dor na região do útero: 5 sinais de que algo não vai bem

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.