Homens infiéis têm baixo Quociente de Inteligência

Disso já sabíamos! Agora a ciência o confirma.

Emma E. Sánchez

Nunca me cansarei de repetir: a infidelidade de seu parceiro não tem nada a ver com você. Ser infiel é uma decisão, errônea, que a pessoa toma por egoísmo, orgulho ou, como um novo estudo o demonstra, porque a pessoa tem um coeficiente intelectual baixo.

Não esperava por essa razão, não é?

Permita-me compartilhar com você os resultados de um estudo liderado por Satoshi Kanazawa da Escola de Economia de Londres.

O Dr. Kanazawa declarou que a infidelidade tem uma relação direta com a inteligência, ou seja, que as pessoas inteligentes são fiéis, enquanto os que tendem a ser infiéis frequentemente possuem um coeficiente intelectual menor.

Está claro, não é?

E como muitas outras coisas de nossa natureza, esses comportamentos têm a ver com a sexualidade, ou, como diz o especialista em seu estudo, “os homens inteligentes são mais propensos a valorizar a exclusividade sexual”.

Advertisement

Outro fato interessante que esse estudo lançou, é que o conceito de coeficiente intelectual está relacionado ou influenciado por conceitos e atitudes como a religião, as ideias políticas ou as relações de casal.

Agora, o que podemos fazer com esta informação?

Se você está saindo com alguém, você pode:

1. Prestar atenção ao modo como ele se relaciona com outros, com sua família e amigos, mas, especialmente com outras mulheres

Quando um homem é respeitoso com sua mãe, irmãs e mulheres de sua vida, é mais provável que ele possa ser igualmente respeitoso com sua namorada ou esposa.

É um homem que tem amigos de anos, que sabe conservar relações? Ou resolve seus problemas com gritos, violência ou não dá as caras?

Desde que estão saindo juntos, ele apresentou você a seus amigos? Ele evita isso? Se ele a incluir em seu círculo de amigos, a relação está indo bem.

Advertisement

2. Conhecer um pouco sobre suas relações anteriores e se ele tem costume de ser fiel

Uma relação de casal inclui e baseia-se na confiança e na lealdade. Todos podemos ter, em nosso passado, algumas relações que não funcionaram e que nos prepararam para tomar melhores decisões quanto à escolha de um companheiro. Mas quando essas relações do passado terminaram, repetidamente, por infidelidades, já estamos falando de um padrão recorrente na pessoa.

Se for o caso, vá devagar e seja clara com o que espera da relação.

3. Saber se ele se interessa por política, assuntos sociais da comunidade ou do país, ou se, definitivamente, não lhe interessa nada disto

Uma pessoa inteligente se mantém informada, filtra e compara informações e cria sua opinião com base no que sabe, argumenta, não briga e é respeitosa com os outros.

Uma pessoa que se interessa por sua comunidade e se envolve denota mais e melhores habilidades cognitivas; portanto, é menos provável que seja infiel.

4. Saber reconhecer se é um homem com princípios morais e éticos firmes

O problema disto é que, quando as mulheres já estão tendo problema com o parceiro, elas começam a recordar que, no passado, houve sinais que foram ignorados, aos quais não deram importância, e que, agora, são percebidos como importantes e valiosos.

Advertisement

Ao escolher um parceiro, devemos realmente reconhecer nele princípios corretos e valores bem fundamentados e assimilados em sua vida, que se reflitam em seu comportamento diário.

Quando já se está casado

Aqui a coisa já muda radicalmente. Pois se, infelizmente, você já contraiu matrimônio com um homem que a mantém constantemente preocupada por não saber quando ele cometerá um erro novamente, já que, no passado, ele deu razões para suspeitas, para duvidar de sua fidelidade ou, pior ainda, ele já foi infiel; amiga, esse é um problema.

Agora, é hora de discutir a relação

Todos podemos nos arrepender e mudar. A terapia privada e de casal pode ser uma grande ajuda, falar com um religioso, um coach de vida ou algum conselheiro conjugal pode ajudar na mudança. Aqui, o importante é falar, ou seja, a famosa DR de casal, colocar limites e tomar decisões.

Silenciar sobre o assunto e assumir “porque é a cruz que tenho que carregar”, não vale. Quando ambos se esforçam, as coisas podem ir adiante.  E o que era um problema pode chegar a ser uma bênção.

Advertisement

As crises matrimoniais ou de casal são boas porque nos fazem esforçar-nos para decidir e agir. O pior que podemos fazer diante de uma é acovardar-nos, fugir ou renunciar. Agora você pode ver por que lealdade e fidelidade são um atributo da inteligência?

Lembre-se:

Infidelidade não é falta de amor

Infidelidade pode ser perdoada

E se conscientize repetindo uma e outra vez: a infidelidade do seu parceiro não tem nada a ver com você.

Ser infiel é uma decisão errônea que a pessoa toma por egoísmo, orgulho e, agora sabemos, também por ser pouco inteligente. Pronto, Falei!

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Hombres infieles tienen bajo coeficiente intelectual 

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.