Homem rasga a garganta tentando segurar espirro

Um homem teve a faringe rompida ao segurar um espirro cobrindo ambas as narinas. Veja os perigos de segurar espirro.


Stael Ferreira Pedrosa

“Perfuração espontânea da garganta com vazamento de ar sob a pele”. Foi esse o estranho diagnóstico que um paciente recebeu no hospital onde chegou “vazando” o ar respirado por um buraco na faringe que formava bolhas na parte de trás do seu pescoço.

O homem, cujo nome não foi revelado, é um cidadão britânico de 34 anos que foi atendido com o pescoço inchado, sentindo dores ao se alimentar e com a voz alterada. Após exames, os médicos constataram que o paciente havia rasgado a faringe ao tentar segurar um espirro, segundo conta o periódico científico BMJ Case Reports.

Embora pareça uma história meio truncada, fato é que espirros não são algo que se deva impedir de sair. Quando há qualquer obstrução como narinas entupidas, a pressão do ar expelido, que chega a 160 quilômetros por hora, será lançada contra a garganta e ou os tímpanos – onde os tecidos são frágeis e podem se romper.

O que aconteceu

Segundo o BMJ Case reports, o homem tentou segurar o espirro tapando as duas narinas, a pressão do ar sobre sua faringe fez com que esta se rompesse, causando o vazamento de ar para a parte posterior do pescoço e alterando sua voz.

O britânico acabou sendo internado por uma semana tomando antibióticos na veia – provavelmente houve entrada de alimentos para dentro da lesão e consequentemente infecção por bactérias – o que explica o uso de antibióticos. Além disso, ele recebeu alimentação parenteral, ou seja, por uma sonda para que nada passasse pela lesão e esta pudesse cicatrizar. Quando parou de vazar ar, o paciente recebeu alta.

Segundo o médico Sudip Das ao The Guardian, esse tipo de perfuração é rara, especialmente com vazamento de ar.

Perigos do espirro contido

O espirro é um mecanismo de defesa do organismo que faz com que o ar atravesse em alta velocidade pelo nariz e boca para tentar se desfazer dos incômodos. Espirrar faz bem e quanto mais barulhento você deixar ser, melhor, evitando acúmulos de secreções nos seios nasais e evitando a sinusite.

Advertisement

De acordo com o médico americano, Michael Roizen, Diretor da rede de Clínicas Bem-Estar, impedir o espirro de sair expõe a cabeça a diversos tipos de lesões que vão desde fraturas na cartilagem do nariz, hemorragias nasais, ruptura no tímpano, diminuição da audição e vertigem. Em casos mais graves a pessoa pode chegar a descolar a retina, ou sofrer enfisema orbitário ao tentar impedir a velocidade do espirro.

Quando isso acontece, o corpo recebe em algum ponto a força do espirro. Fator que, naturalmente, perturba o funcionamento do organismo. O dr. Michael compara reprimir um espirro a estar conduzindo uma motocicleta a 161 quilômetros por hora, e parar de repente. O condutor, certamente, sofrerá as consequências. O mesmo ocorre com o corpo.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.