Filho com medo: Como superar medos irracionais

Muitas crianças têm pesadelos que as assustam ou outros medos. Como ajudá-las?


Luiz Higino Polito

Várias foram as vezes em que acordei com o meu pai ou minha mãe me segurando de pé em cima da cama ou sobre a mesa da sala, tentando me acalmar. Ainda hoje recordo daqueles terríveis pesadelos que eu tinha em minha infância. Eu devia ter cinco ou seis anos de idade, talvez até menos. É difícil descrever tais pesadelos que eu tinha, mas era algo como uma avalanche de grandes pedras que vinham em minha direção.

Hoje isso tem um nome: Terror Noturno, e é muito mais comum do que se pensa. Minha esposa também tinha experiências parecidas e uma de minhas netinhas também tem.

Além do Terror Noturno, as crianças podem ter muitos outros medos, que não devem ser encarados com leviandade e nem serem menosprezados pelos pais. Para as crianças isso é uma coisa muito séria e dolorosa. Pais amorosos agem com sabedoria para ajudar seus filhos a enfrentarem seus medos irracionais.

Os medos infantis são muitos e variam com a idade: pode ser medo do escuro, de bichos reais ou imaginários, de barulhos como trovão ou utensílios domésticos, medo de bruxas e fantasmas (minha netinha, por exemplo, diz que tem “um morto” no corredor) e tantos outros medos que para nós podem ser bobagem, mas que não são bobagem para as crianças, que levam isso muito a sério.

Leia: Mãeeeee, tô com medo

Como lidar com o medo das crianças

Antes de mais nada, vale lembrar que nem todo medo é ruim, pois é o medo que nos livra a todos, adultos e crianças, de muitas situações perigosas, como chegar muito perto da jaula de um tigre, por exemplo, pois podemos nos machucar seriamente.

Agora, as crianças, devido à sua enorme imaginação, preenchem o escuro com figuras e bichos imaginários. Uma pequena luz pode resolver facilmente esse problema, porque nenhuma criança deve ser obrigada a dormir no escuro enquanto for pequena. Até muitos adultos não dormem no escuro, e nem por isso são pessoas anormais. Por que obrigar crianças pequenas, então? Existem métodos muito melhores e menos traumatizantes para desenvolver a coragem de seus filhos, certamente…

Advertisement

Converse com seus filhos

Uma boa conversa na hora de dormir, às vezes, ajuda muito as crianças a superarem seus medos. Só não assustem ainda mais as crianças, como os adultos de antigamente, que adoravam contar histórias de terror para nós, crianças, e tais histórias tiravam nosso sono e nos assustavam muito, embora nós não perdêssemos nenhuma dessas “sessões de terror” contadas pelos adultos.

Conte histórias infantis famosas para as crianças – e nada de histórias “politicamente corretas”, tirando todo o lado mal dessas histórias famosas, pensando que assim ajudam os filhos: as crianças precisam de histórias onde os heróis vencem os malvados, e tais histórias já serviram muito bem para tantas gerações de crianças, que já estão testadas e aprovadas com muito louvor pelo tempo.

Agora, se uma criança tem medo de algum bicho, não é sábio incluir tal bicho nas histórias, enquanto a criança não vencer tal medo.

Leia: 6 dicas educativas para lidar com uma criança que afirma ter um amigo imaginário

Dê o exemplo

Não demonstre medo de dentista na frente de seus filhos, e nem de vacina ou de médicos. Tais profissionais devem ser tidos como pessoas que nos ajudam, e não servirem de ameaça quando se comportam mal. Evite frases do tipo: “Se você não parar com isso, levo você para tomar vacina!”. Essa não é uma boa forma de educar seus filhos, fazendo-os temer aquilo que pode e vai ajudá-los.

Se o seu filho pequeno diz que tem um bicho-papão no escuro, vá na frente com ele até o seu quarto e expulse o bicho teatralmente e com seriedade. Isso sempre ajuda. Não adianta só falar que não tem bicho nenhum no quarto. E nem dizer que seu filho é um medroso. Crianças são muito imaginativas, nunca se esqueça disso.

Cuidado com as ameaças

Eu me lembro muito bem, também, do medo que eu sentia quando minha mãe dizia que eu iria “Para o tacho!” quando eu me comportava mal. “Tacho” era aquele tipo de panela gigante onde hoje se frita pastel, e onde se fazia sabão caseiro antigamente, e aquilo era uma visão do inferno, literalmente, porque borbulhava e era quente demais!

Conseguir bom comportamento dos filhos criando medo neles pode deixá-los inseguros por muito tempo, mesmo até depois de adultos.

Quando procurar ajuda profissional

Se mesmo conversando com seus filhos, explicando e não os assustando mais ainda, eles continuam a sentir medo ou se você não consegue acalmá-los de jeito nenhum, é hora de pensar em buscar auxílio de um profissional.

Converse com seu pediatra e ele vai saber como orientar você quanto a quem procurar.

Advertisement

Todos nós já fomos crianças e muitos bem “encapetados”, deixando nossas mães doidas, como eu e meus irmãos fomos. Hoje em dia é muito mais fácil do que antigamente, porque muitos medos de antes (principalmente de monstros) muitas crianças de hoje não sentem mais, e são para elas até um grande divertimento.

Mas continue levando a sério se seus filhos sentirem algum medo que para você é irracional.

Suas crianças são o seu bem mais precioso! Cuide bem delas!

Leia também: Como reagir quando o seu filho é desrespeitoso

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!