Estou comprometida, mas tenho medo de me casar

Você continua dando voltas e não tem coragem de dar esse passo. O que está realmente prendendo você? Descubra aqui.

Emma E. Sánchez

Se você ou ele está adiando o casamento há muito tempo e, por um motivo ou outro, não consegue concretizar esse passo, peço que continue lendo este artigo e, ao fazê-lo, responda às perguntas que for encontrando.

Ao final, você poderá conversar sobre o assunto com ele e, juntos, refletirem sobre algumas opções que certamente serão muito úteis para sair dessa estagnação.

Primeiro, o mais importante: mantenha a calma

Acredite ou não, o medo do casamento é mais comum do que parece. Acontece que muitos disfarçam, negam por pena ou pelo que vão dizer, e se casam sob pressão, mas sem ter certeza. E a longo prazo, apenas colherão sofrimento, decepção e outros problemas destrutivos e tristes para todos.

Então, como dizem, o primeiro passo é aceitar e dizer “tenho medo do casamento”. O porquê vamos resolver mais adiante.

Segundo: que ideia você tem sobre casamento?

Vamos fazer, aqui, uma breve análise das ideias que você pode ter sobre o casamento, porque muito provavelmente vamos encontrar nelas a origem
do seu medo.

Advertisement

Peço que responda com toda a sinceridade e, se possível, anote as respostas em uma folha de papel, para que possa examiná-las e refletir nos próximos dias.

O que mais preocupa você quando pensa em se casar? Perder sua liberdade? Ter um casamento como o de seus pais? Você tem medo de ter filhos? De gastar muito dinheiro? De não conseguir arcar com as despesas? O que lhe causa mais ansiedade de tudo o que mencionamos?

Terceiro: a influência social deve ser reconhecida

Diga-me, de vocês, quem teve a ideia de se casar? Ou foi ideia de outra pessoa e vocês logo seguiram com a história de “decidimos nos casar porque já estamos juntos há muito tempo”, ou “devemos nos casar logo porque fulano está doente”, ou “porque já investimos muito nessa relação” ou “porque já não sou tão jovem”?

Qual é o seu motivo para se casar? Qual é o motivo de ambos? Ou é apenas uma ideia de um dos dois, ou da família ou de amigos?

Olhe, casar deve ser uma experiência emocionante com pequenas doses de medo, mas nunca o contrário. Se o processo que envolve compromisso e preparativos deixa você um pouco tensa, tudo bem, isso é normal. Mas, por outro lado, se você ou seu namorado quiserem pular tudo isso só para não terem de enfrentar os trâmites ou por ser incômodo, talvez, no fundo, haja o medo de se comprometer séria e formalmente diante de todos.

Advertisement

A experiência terapêutica com o casamento nos diz que quem se casa no civil e no religioso tem um maior grau de comprometimento diante das adversidades e das mudanças normais que um casal vai vivenciar, como a chegada dos filhos ou a velhice.

Interessante, não é mesmo?

Agora, diga-me uma coisa, as pessoas com quem você se relaciona…

Quantos são casados ? Você se cerca de muitos solteiros? Isso é muito importante porque realmente influencia sua tomada de decisão e como você se sente a respeito dessas decisões.

Por exemplo, você pode estar realmente apaixonado, querer se casar e se unir a essa pessoa de todo o coração, mas aqueles ao seu redor, seus amigos e até mesmo membros da família, podem não ser muito “adeptos” à ideia de casamento. Podem ser solteiros, divorciados ou simplesmente não ter a ideia de se casar, apenas de “morar junto”, sem mais formalidades ou compromissos. E isso irá influenciar você a ponto de achar que é nisso que você acredita e é isso que quer para a sua vida.

Já ouviu falar de anuptofobia?

Essa palavrinha estranha significa “medo de ficar solteiro”. As pessoas que sofrem disso realmente sentem pânico de estarem solteiras, e o medo é tanto, que se apegam a um relacionamento de forma irracional, sentem ciúme excessivo, ficam dependentes, com conflitos de autoestima, sofrem de ansiedade e, na infância, tiveram carência de apoio ou afeto.

Advertisement

O curioso é que são pessoas que têm urgência em se casar, mas com quem? Ninguém quer se casar por causa de seu ciúme ou insegurança.

Digo tudo isso porque, em alguns casos, uma pessoa normal, calma, que poderia muito bem se casar e passar por todo o processo que isso acarreta, para de pensar em casamento porque o parceiro sofre desse estranho distúrbio.

Isto lhe soa familiar?

Medo de cometer um erro ou voltar a cometê-lo

Infelizmente, há muitas pessoas ao redor do mundo feridas ou magoadas de alguma forma, desde crianças ou por relacionamentos fracassados, com feridas que não foram devidamente tratadas na época. Pessoas boas que sofreram algum tipo de abuso de outras pessoas não tão boas, e que agora encontraram alguém com quem poderiam ter um relacionamento bom e
saudável, mas têm medo de ser magoadas de novo.

É o seu caso? Você se sente assim? Você pode fazer uma restrospectiva de sua vida e descobrir como essa ferida começou? Foi um de seus pais? Algum familiar? E o mais importante: gostaria de ficar curado?

Advertisement

Medo da escassez financeira

Outro medo frequente de não se casar tem a ver com finanças e dinheiro.

Veja bem, casar tem uma importância simbólica e legal que não deveria implicar nenhuma mudança em termos do compromisso emocional já construído com o seu namorado ou noivo. Ou seja, as coisas devem permanecer mais ou menos as mesmas, no sentido de que já se conhecem em termos gerais e experimentaram um certo grau de intimidade. Por exemplo, saber quanto ganham, como ganham e como gastam essa renda.

Se não souberem disso, na verdade, não podem se casar até que saibam e tenham clareza sobre sua situação financeira, até que tenham discutido, aceito e sejam honestos um com o outro. Porque, basicamente, o que podemos ver é que não se conhecem, não confiam um no outro, não têm um plano em relação aos seus recursos, aos seus rendimentos e não têm ideia de como vão viver. E o pior, não é falta de preparação material, mas emocional, e isso nunca deve ser ignorado.

Depois de conversar sobre todos esses tópicos, várias ideias certamente não sairão de sua mente nos próximos dias, razão pela qual convido você a pensar no seguinte:

Não é medo de casamento que você está sentindo, mas um convite para curar sua vida para, então, poder se unir plenamente à outra pessoa.

Advertisement

Você se anima a conhecer a felicidade de poder amar sem medo e com grande esperança? Se a resposta for sim, convido você a buscar ajuda antes de decidir não se casar.

Desejo-lhe todo o sucesso que você merece!

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger do original Estoy comprometida, pero tengo miedo de casarme

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.