Estes são os acordos fundamentais para o casamento ter êxito

Ter um bom casamento não é questão de sorte, trata-se de um trabalho constante e de genuíno interesse da parte do casal.

Emma E. Sánchez

Ter um bom casamento não é questão de sorte, mas de um trabalho constante e de genuíno interesse por parte do casal.

Uma coisa é a relação de namoro em que 80% da relação é muito boa e leva a um compromisso onde esse nível de satisfação pode variar. Assim, até o segundo ou o terceiro ano de casamento, se não estiverem atentos, a relação pode começar a deteriorar-se, e por volta do quinto ano, ter uma crise que, se não souberem manejá-la, pode levar a rompimento.

Se você está iniciando uma relação a longo prazo e deseja que ela realmente funcione, você tem que fazer o melhor possível; e para consegui-lo, é preciso muito diálogo, paciência ante o erro e compromisso para tentar novamente as vezes que forem necessárias.

Por isso, compartilho 5 acordos básicos que um casamento feliz deve ter desde o primeiro dia.

Respeitar a liberdade individual

Atualmente, os casais jovens têm uma maneira diferente de se relacionar em comparação a seus pais. Para as novas gerações é muito importante falar com clareza sobre liberdade e respeito, o que não significa que no passado não houvesse, mas se dava e se vivia de maneiras diferentes.

Advertisement

Hoje, a mulher pode decidir usar ou não o nome do marido após o casamento e mesmo em alguns países já podem decidir a ordem dos sobrenomes dos filhos.

É muito importante que os casais se comuniquem, tenham confiança e respeitem as decisões conjuntas

Organizar o dinheiro

Muitos dos divórcios têm a ver com as más decisões financeiras que o casal ou um dos dois fez. As dívidas, o desperdício ou as compras compulsivas podem destruir o casamento mais bonito e todo o potencial que o casal tinha.

Entrar em acordo sobre como gerenciar o dinheiro pode ser tão importante quanto determinar se permanecerão casados ou não. Decidir antes de se casar, ou quanto mais cedo, como irão lidar com o dinheiro ou se vão colocá-lo em uma única conta? Cada um pagará o que? Quem cuidará do cartão de crédito ou do talão de cheques?

Antes de se casar têm dívidas? O que vão fazer a respeito?

Advertisement

Uma recomendação: quando solteiros, não ponham todo seu dinheiro em uma conta onde só um tenha acesso. Na minha experiência, foram muitos os casos que tive a oportunidade de tratar onde o casamento não se concretiza e um rouba o outro, e as coisas correm muito, muito mal.

E quanto aos filhos?

Vocês vão ter filhos? Quando? Quantos? E quando eles chegarem, como vão educá-los?

Há que falar sobre as crenças, a religião e os costumes assim como os valores com que foram criados.

No início, os casais que não compartilham as mesmas ideologias, crenças ou valores, pensam ingenuamente que com o seu amor poderão superar qualquer dificuldade, educar os filhos ou que vão mudar o seu parceiro; e quando isso não acontece, a frustração e a decepção enfraquecem o relacionamento. Estas diferenças devem ser faladas com clareza antes e durante todo o casamento com muita sinceridade.

Objetivos comuns

Não posso evitar me sentir triste cada vez que um casal, diante de mim, fala e reconhece que as coisas que os uniram já não existem e agora cada um tem seus próprios objetivos e nada em comum.

Advertisement

Todos os casais podem e devem ter objetivos em comum, uma meta, um esporte, um hobbie, um projeto que os mantenha unidos porque ambos gostam. Se não tiverem, é tempo de buscar algo que possam desfrutar juntos. Ao longo dos anos, essa será uma fonte de lembranças e de união.

Ser honesto com o passado

Confessar coisas do passado que aconteceram e que afetam o presente: deve ser feito antes de dar o grande passo de se casar. Dizê-lo depois do casamento é uma traição séria que pode prejudicar profundamente a raiz de uma excelente relação. Quando alguém faz isso, rouba à outra pessoa a possibilidade de escolher, gerando nela apenas ressentimentos e amargura.

Os casais devem falar não só de outras relações ou filhos, mas também de doenças, questões legais, uso de narcóticos, vícios ou alguns maus hábitos.

Tem que ser sincero, esse sempre será o começo de algo bom

Conforme os anos passam, todos mudamos, inclusive deixamos de fazer, pensar ou acreditar no que um dia assegurávamos ser; mas quando há comunicação constante na relação, essas mudanças que temos ao longo da vida vão se ajustando junto com as do casal e da família sem gerar problemas maiores.

No início, o casal poderia ter decidido não ter filhos e, em seguida, mudar de ideia, vale a pena se ambos concordam, pode ter sido um acidente a gravidez que não foi planejada, mas, juntos, podem falar e chegar a acordos onde ambos possam ser encorajados, fortalecerem-se e assumirem o desafio. Mas, sempre juntos.

Advertisement

A doença, o desemprego, os acidentes e mil outras coisas podem pôr à prova o amor do casal, mas se desde o princípio se põem as regras, sempre terão um referencial ao qual recorrer para saber responder às necessidades que o mundo lhes apresenta.

O sucesso reside em conversar com o parceiro, chegar a acordos, rever, colocar metas, perdoar e tentar juntos.

Não é fácil, mas pode ser feito com vontade e um pouco de esforço.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Estos son los acuerdos fundamentales de un matrimonio para tener éxito

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.