Estas são as profissões e os hábitos que podem causar câncer, segundo estudo

Conheça alguns produtos, hábitos e profissões que podem causar câncer. Alguns mais comuns podem fazer parte de seu cotidiano.


Renata Finholdt

Pouco a pouco vamos aprendendo mais sobre essa doença assustadora que mata milhares de pessoas ao redor do mundo. É verdade que ainda é preciso muito estudo para entender definitivamente e erradicar a doença, mas, com as novas descobertas da ciência, muitos tratamentos novos têm sido implantados com sucesso e muitas causas da doença têm sido encontradas.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um estudo que aponta hábitos, profissões, ambientes e produtos que estão relacionados ao surgimento da doença.

O estudo divide em cinco categorias todo o conteúdo estudado, determinando da seguinte forma:

Grupo 1 – comprovadamente causa câncer

Grupo 2A – provavelmente causador

Grupo 2B – possivelmente causador

Grupo 3 – possivelmente não causador

Grupo 4 – não causador

Dentre todos os conteúdos estudados, muitos fazem parte do dia a dia da maioria da população, por este motivo a divulgação dos resultados desta pesquisa serve para alertar e prevenir a doença.

Dentre os pertencentes ao grupo 3 (possivelmente não causador) estão itens como

Adoçantes, chá, implantes de silicone, luz fluorescente, marca-passos, poeira de carvão, tintura de cabelo, dentre outros.

Alguns dos itens estudados que fazem parte do grupo 2B (possivelmente causador) estão

Aloe vera, profissão de bombeiro, clorofórmio, contraceptivos de progesterona, gasolina, legumes em conserva do tipo picles asiático, naftalina, talco quando usado na região genital, dentre outros.

Dentre os apontados pelo grupo 2A (provavelmente causador)

Bebidas quentes a mais de sessenta e cinco graus Celsius, consumo frequente de carne vermelha, profissão de cabeleireiro devido à exposição a agentes químicos, trabalho em turnos diferentes constantemente, dentre outros.

Advertisement

Aqueles classificados como causadores de câncer, grupo 1 são

Terapia de estrogênio e progesterona na pós-menopausa, profissão de pintor pelo contato com substâncias tóxicas, Hepatites do tipo B e C, embutidos, tabaco, álcool, radiação do sol, poluição, queima do carvão, vírus da herpes dentre outros.

A cada ano a OMS atualiza a lista com base nos recentes estudos efetuados. Em sua última listagem mais de mil fatores foram estudados e classificados. Os dados alarmantes de índices da doença podem reduzir se cada pessoa tiver mais conhecimento sobre o assunto.

Manter-se vigilante com o ambiente em que vive, incluir hábitos saudáveis no dia a dia e fazer exames regulares podem ajudar a prevenir a doença ou atacá-la logo em seu início, proporcionando um índice de cura bastante relevante. Fique atento!

Toma un momento para compartir …

Renata Finholdt

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.