Estas são as formas pelas quais a adversidade melhora a mente e o espírito de seus filhos para sempre

Veja de que forma a adversidade que nossos filhos enfrentam podem ser benéficas para a vida deles.

Emma E. Sánchez

Cada um de nós, alguma vez na vida, enfrentará oposição, desafios e tempos difíceis, disso ninguém escapa e não há melhor exemplo que a pandemia que hoje nos tem confrontado como seres humanos. A questão é que quando nos acontece e não sabemos ou não podemos enfrentá-los, a tristeza, o desânimo, a frustração, a vergonha e muitos outros sentimentos negativos nos chegam e podemos, até mesmo, perder a sanidade ou a vida. Isso é muito sério, não acha?

Então, se sabemos que as dificuldades virão sobre nós e nossos filhos, o que podemos fazer? Certamente aprender, ensinar e fazer tudo o que esteja a nosso alcance para sobrepor-nos e seguir em frente.

Talvez quando ler este artigo já esteja começando a ver os estragos que o confinamento já fez em você e na tua família, por isso observe com atenção os mais vulneráveis de casa: os idosos e as crianças, certo?

Para começar, devemos dizer que quando as coisas ficam “feias” o que sentimos, na verdade, é medo. E isto é o que nos impede de pensar com clareza, nos faz mover sem raciocinar, inclusive nos paralisa fisicamente. Agora, vamos esclarecer: o medo não é mau, pelo contrário! É o que nos mantém vivos! Mas nunca devemos permitir que ele nos governe.

A razão, a fé e a esperança serão sempre mais fortes do que o medo.

Advertisement

Então, como é que o nosso cérebro muda quando enfrentamos a adversidade?

O cérebro cria novas conexões entre os neurônios (dendritos)

Quando você começa a tomar consciência das coisas que você teme, o que o paralisa, seu cérebro vai se forçar a procurar novos caminhos para encontrar novas soluções. O exercício de pensar, de nos obrigar a pensar, é ginástica para nosso cérebro. Não devemos evitá-lo pois é muito bom!

Com muita tranquilidade, fale com seus filhos sobre o que acontece no mundo e permita que eles expressem seus sentimentos, suas dúvidas e temores; depois, com muita clareza, procurem soluções juntos, pensem em opções viáveis, esse é o exercício mental que é necessário desenvolver para que se criem novas conexões e não se fique paralisado ante um desafio, pois já terá em sua mente opções para responder com clareza e calma.

No final de cada exercício deste tipo que você fizer com seus filhos, verifique se eles ficam tranquilos e satisfeitos com as opções. Se houver dúvidas ou perguntas mais tarde, revejam novamente o que mais se pode fazer; e, no final, termine o exercício com calma e tranquilidade.

A verbalização desenvolve o lobo parietal

Se você já identificou o seu medo, é bom dizê-lo, falar, expressá-lo, pois ouvir a si mesmo baixa os níveis de incerteza e estresse. O que lhe permitirá se acostumar a pensar com mais clareza. O lobo parietal então se desenvolve e melhora.

No exercício que comentamos no ponto anterior, a verbalização se faz muito evidente na conversa com sua família, deve escutá-los e buscar o que sentem a fundo, o que lhes inquieta e então lhes dê as palavras necessárias para expressar-se, cada emoção tem seu nome e as palavras ajudam a se ordenarem mentalmente, coordenarem as ideias, bem como ajuda-nos a pensar mais e melhor, de forma clara e eficaz e não apenas a imaginar coisas assustadoras.

Advertisement

Reconhecer as emoções beneficia o lobo frontal

Toda a área das emoções se fortalece e desenvolve quando fazemos um trabalho consciente sobre o que acontece conosco, e lembre-se disto: ao falar em voz alta sobre o que enfrenta, respire. Isso oxigena o cérebro, as veias, vasos capilares e, portanto, seu cérebro geralmente trabalha muito melhor.

Sempre incentive seus filhos a usarem de maneira clara a frase “Me sinto… “ e digam com clareza a emoção que lhes acompanha.

A atenção melhora

Resolver algo, falar sobre como se sente, procurar soluçõesescrever e fazer planos obriga a colocar muita atenção, portanto, continue exercitando-se até que, quando se der conta, já terá uma capacidade maior de concentrar-se, raciocinar e resolver encruzilhadas de todo tipo.

Juntos, tracem um plano de emergência e o coloquem em um lugar acessível a todos, as crianças saberão então o que fazer, aonde recorrer e a quem chamar em caso de uma emergência; isso fortalece sua confiança e melhora sua atenção enormemente.

Os sentidos ficarão alertas e fortalecidos

O medo que as adversidades nos causam, se o fizermos conscientemente, torna nossos sentidos mais aguçados, e você estará fazendo novamente muito exercício cerebral!

Advertisement

Escutar, cheirar e tocar com os olhos fechados não só é divertido, é um exercício que todos devemos fazer com certa frequência, por exemplo, ao tomar banho, pode fazê-lo com os olhos fechados?

Desenvolverão a flexibilidade cognitiva

Esta é a habilidade que podemos desenvolver para nos adaptar às situações difíceis ou de mudança. Ajuda a encontrar novos caminhos, estratégias e, acima de tudo, evita sofrer com a mudança e a lutar contra a corrente.

Como é que conseguimos? Cada vez que tiver oportunidade, procure aprender algo novo, uma receita, faça um curso, aprenda outras línguas, um atalho no celular, escrever um conto, um desafio físico, tudo isso beneficia seu cérebro e o mantém saudável.

Agir mais do que pensar

Quando já tem planos em mente, coloca seus sentidos para trabalhar e se adapta rapidamente à mudança, então é muito mais fácil para você agir em vez de se paralisar de medo.

Se converterão em alguém mais perseverante e com um maior nível de força de vontade

Se o fato de se tornar alguém mais perseverante e com um maior nível de força de vontade não é suficiente para enfrentar a adversidade, saiba que treinar isso também traz uma infinidade de benefícios. Quando pensar que não quer que os seus filhos sofram as dificuldades da vida, lembre-se que é melhor prepará-los para enfrentá-las e não para desistir.

Advertisement

Nem sempre podemos estar com eles, então é melhor fortalecê-los agora que estamos perto deles.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Estas son las formas en las que la adversidad mejora la mente y el espíritu de tus hijos para siempre

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.