Especialistas revelam as 9 frases que os pais devem EVITAR falar aos filhos

Algumas dessas frases podem até comprometer a segurança da criança. Cuidado.


Rachel De Castro

1. “Pare de chorar”

A educadora, Lígia Pacheco, explicou à revista Pais & Filhos que os pais não devem falar para os filhos pararem de chorar e nem dizer para eles minimizarem essa expressão. O ideal é conversar com a criança e tentar entender o motivo do choro e, em seguida, ensinar como a criança deve lidar com a situação. Ordenar que a criança pare de chorar irá apenas reprimi-la e não a ajudará a lidar com suas emoções corretamente.

2. “Não foi nada. Já passou”

Um dos primeiros instintos dos pais ao ver o filho que se machucou é falar que ele está bem, que não foi nada, que foi só um arranhão. Mas o doutor e autor, Jenn Berman, explica ao Parents que isso fará apenas com que a criança se sinta pior ainda. “Seu filho está chorando porque ele não está bem”, explica. Mostre que você se importa com os sentimentos do seu filho, não tente afirmar como ele está se sentindo dizendo que ele está bem, quando ele não está se sentindo bem. Demonstre carinho e atenção sempre que a criança precisar, um beijinho para “curar o machucado” também pode ajudar.

3. “Bom trabalho”

Segundo a doutora e autora, Jenn Berman, frases genéricas como “bom trabalho”, “parabéns”, “muito bem”, “bom garoto(a)”, faz com que a criança fique dependente dos pais fazerem essa afirmação ao invés de conquistarem as coisas por sua própria motivação. Seja específico ao elogiar seu filho.

4. “Nós não temos dinheiro para comprar isso”

É fácil apenas falar o que vem na sua mente quando o filho pede por algo que o orçamento não permite comprar. A frase mais comum de se ouvir é “nós não temos dinheiro para comprar isso.” De acordo com Jeyne Pearl, autora do livro Kids and Money(Crianças e Dinheiro), essa frase passa uma mensagem assustadora para as crianças de que os pais não estão em controle de suas finanças. E as crianças também podem questionar os pais quando eles compram algo muito caro. A autora explica que o ideal é falar: “Nós não vamos comprar isso porque estamos guardando dinheiro para coisas mais importantes.” Se a criança insistir, é a hora perfeita de explicar sobre como administrar e guardar dinheiro.

5. “Tenha cuidado”

Se a criança já está em uma situação que pode haver risco, como por exemplo, pulando em um pula-pula, essa frase pode fazer com que ela se desconcentre da atividade e se machuque. “Suas palavras podem fazer com que ele de distraia do que estava fazendo, então ele perde o foco”, explica Deborah Caslisle Solomon, autora do livro Baby Knows Best. Se você sente que pode haver um perigo, apenas se aproxime da criança.

6. “Seu irmão não é como você”

Não compare seus filhos com outras crianças ou até mesmo com os próprios irmãos. Cada criança tem uma personalidade e um jeito de agir diferente, então elas não devem ser comparadas. Comparações podem abalar a autoconfiança da criança.

7. “Não fale com estranhos”

Essa é uma frase perigosa porque muitas crianças, principalmente as mais novas, não conseguem entendê-la corretamente. “Crianças podem usar essa regra da maneira errada e não aceitar a ajuda de um policial ou bombeiro por eles serem estranhos”, alerta Nancy McBride, diretora executiva para o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas, na Florida, EUA.

Advertisement

McBride explica que ao invés de falar para a criança não falar com estranhos, os pais devem explicar situações, inventar cenários e como elas devem agir em cada cenário. Como por exemplo, “o que você faria se um homem que você não conhece dissesse que a sua mãe o enviou para lhe buscar na escola?”. Peça a opinião da criança e explique o que ela deve fazer. Para evitar situações perigosas, até mesmo entre pessoas que a criança já conhece, McBride diz que os pais podem dizer à criança que: “Se alguém, qualquer pessoa, fazer você se sentir triste, com medo, ou confuso, você deve me falar imediatamente”.

8. “Porque sim” ou “porque não”

Não diga “porque sim” ou “porque não”. Essas frases não explicam nada do que a criança procura entender. “Os porquês são fundamentais para que ela compreenda a si mesma, aos outros e a realidade em que está inserida”, diz a educadora Lígia Pacheco.

9. “Deixa que eu te ajudo”

Se você vir o seu filho tendo dificuldade em alguma tarefa, o ideal é não ajudar. “Se você ajudar muito rápido, isso pode afetar a independência do seu filho porque ele sempre estará esperando que outros façam por ele”, explica a doutora e professora de psicologia, Myrna Shure. Você pode lhe dar um apoio, mas nunca fazer a tarefa para eles.

Toma un momento para compartir …

Rachel De Castro

Rachel De Castro é esposa e escritora com formação em ciência política. Acredita que o mundo já tem críticos demais por isso decidiu motivar e inspirar pessoas.