Dores de cabeça: os diferentes tipos, as causas e como combater

Você está com dor de cabeça agora? Veja aqui qual o tipo e a causa.

Stael Ferreira Pedrosa

Dor de cabeça, quem nunca teve? É um dos problemas mais comuns de saúde que muitas vezes pode ter causas simples como uma noite maldormida, estresse ou alimentos ingeridos. No entanto, médicos estimam que a dor de cabeça pode estar associada a mais de 200 doenças.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cefaleia, 95% das pessoas passarão ao menos uma vez na vida por uma dor de cabeça. E, as mulheres são as maiores vítimas – 70% contra 50% dos homens. Estima-se que em todo o mundo, 40% das pessoas têm um episódio anual de dor de cabeça.

Tipos

Nomeada “cefaleia” no meio médico, essa dor surge de forma primária ou secundária. Por isso nem sempre a dor de cabeça é apenas um sintoma de outra doença. Ela pode ser a própria doença, como no caso da cefaleia primária, que não tem uma causa relacionada a nenhuma doença. Já a cefaleia secundária é relacionada a outra doença como viroses, pressão alta, problemas de fígado, AVC, e até tumores.

As cefaleias não são sempre iguais, podem chegar a 50 tipos diferentes. Elas diferem pela localização da dor, intensidade e formas em que se manifestam. As pessoas costumam pensar que é o cérebro que dói, mas não é. Para se identificar o tipo de cefaleia, deve-se observar as características da dor (latejante, em salvas, intensa, contínua, etc.). Também é importante levar em conta a localização da dor, frequência e duração.

Os tipos mais comuns de cefaleia primária são:

Advertisement

1. Cefaleia tensional

Obviamente causada por tensão, seja dos músculos (má postura, estiramento, contusão, etc.), por ansiedade, depressão, estresse, noite maldormida, excesso de álcool (ressaca) ou cafeína e ainda por problemas circulatórios. É das mais comuns e com menor intensidade de dor geralmente difusa, na parte de trás, no alto da cabeça e na testa, segundo informações do Instituto de Neurociência e Neurocirurgia de Liverpool, na Inglaterra. Cerca de 86% das vítimas são mulheres.

2. Cefaleia em salvas

É uma dor intensa e bem específica, pois acomete apenas um dos lados da cabeça e ao redor dos olhos. Não é muito comum e afeta mais os homens. A crise pode durar de 15 minutos até três horas e acomete mais à noite. A dor pode ser incapacitante e acompanhada de lacrimejamento, congestão nasal e queda da pálpebra. A queixa mais comum dos pacientes é a pouca eficácia dos analgésicos. Não se sabe a causa exata.

3. Enxaqueca

Quem sofre de enxaqueca diz que esse é o pior tipo de dor de cabeça, pois além de intensa, é difícil de ser tratada e pode durar dias. Causa enjoo e fotofobia (aversão a luzes), e também aversão ao barulho. É das três a mais incapacitante. Atinge mais as mulheres e costuma “avisar” que vai surgir através de um conjunto de sintomas neurológicos chamados “aura”, sendo a mais comum a aura visual que causa flashes, escotomas (luzinhas) e falhas de visão. É necessário tratamento médico, já que é um problema crônico.

A enxaqueca geralmente tem “gatilhos” que devem ser evitados, como consumo de chocolate, alimentos gordurosos (como os queijos gordos) medicamentos vasodilatadores. Também é um dos sintomas da TPM.

Cefaleias secundárias

Podem ser sintomas de um problema comum como gripes e resfriados, mas podem ser também de meningite ou tumor.

Advertisement

Sinais de dor de cabeça associada a problemas graves:

  • O paciente crê que nunca sentiu uma dor tão forte em toda a vida

  • É diferente das outras dores de cabeça que já teve

  • Aumenta em intensidade e frequência rapidamente.

  • Surge quando tosse, tem atividade sexual ou esforço físico.

    Advertisement
  • Além da dor, o paciente apresenta febre, rigidez na nuca, convulsões, desequilíbrio.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.