Dicas de ouro para mães que precisam trabalhar: 30 profissões que permitem uma jornada de trabalho reduzida

Este artigo propõe um leque de possibilidades de profissões que permitem uma jornada de trabalho reduzida ou flexibilidade nos horários, ? s mulheres que são mães ou desejam se tornar mães no futuro.


Erika Strassburger

Acredito que grande parte, senão a maioria das mães daria tudo para poder ficar em casa cuidando dos seus filhos pequenos. Muitas delas, porém, precisam trabalhar fora. Para elas ter a jornada de trabalho reduzida seria uma grande bênção. Muitas vezes saem tão cedo de casa que seus filhos ainda estão dormindo. E quando voltam é quase noite e têm pouquíssimo tempo para interagir com eles.

Muitas, além de trabalharem fora, ainda precisam cuidar dos serviços domésticos. Então, o pouco tempo que sobra depois de um exaustivo dia de trabalho precisa ser dividido entre cuidados dos filhos, limpeza da casa, preparo das refeições, cuidados das roupas, atenção ao marido e cuidados pessoais.

Uma rotina dessas é dureza! Leva à exaustão facilmente. Mas quem disse que precisa ser assim? Com empenho e uma boa dose de coragem é possível provocar grandes mudanças!

Por onde começar?

O ideal, mesmo, é começar a pensar no assunto quando jovem, ainda no ensino médio. A jovem pode pesquisar profissões, avaliar seus talentos e preferências, fazer testes vocacionais e decidir-se por uma das várias profissões que lhe permitam, futuramente, horários reduzidos ou flexíveis, tais como:

Nível superior

1 – Médica

Consegue-se uma carga horária reduzida somente depois de batalhar muito estudando e fazendo residência. Depois de 8 anos a mulher (ou homem, é claro) estará pronta para trabalhar como médica no Brasil. Ela pode fazer um contrato de 20 horas semanais, trabalhar em uma clínica ou em seu próprio consultório, fazendo o horário que desejar.

Advertisement

2 – Dentista

O curso dura 4 ou 5 anos, mais 2 anos de especialização. Depois de formada, ela pode trabalhar no consultório de outra pessoa ou montar seu próprio consultório, ambos com a possibilidade de carga horária reduzida.

3 – Contadora

A duração do curso de Ciências Contábeis é de 4 anos. Depois de formada, ela poderá tranquilamente montar seu escritório em casa.

4 – Advogada

O curso de Direito tem duração de 5 anos. E para estar habilitada a advogar, ela precisa passar no curso da OAB. Depois de obter seu registro, ela decide como quer trabalhar, se quer montar seu próprio escritório ou trabalhar no escritório de outro advogado.

5 – Arquiteta

O curso de Arquitetura e Urbanismo tem duração em torno de 5 anos. A profissional pode trabalhar por conta, montar um escritório com uma amiga ou trabalhar para terceiros.

6 – Psicóloga

O curso de Psicologia dura cerca de 5 anos. Depois de ter seu registro ela pode trabalhar em clínicas, escolas, órgãos sociais, no setor de RH de alguma empresa – neste caso ela pode tentar negociar uma redução na jornada, ter seu próprio consultório etc.

Advertisement

7 – Professora

A duração do curso de Licenciatura é de 4 anos e a carga horária de trabalho é, no mínimo, de 20 horas semanais.

8 – Servidora pública de nível superior

Os servidores públicos têm, em geral, cargas horárias de 20 ou 30 horas semanais. As profissionais acima e muitas outras podem se candidatar a várias vagas em cargos públicos. Além da carga horária reduzida os salários são excelentes.

As jovens que não têm muitos recursos e tempo para investir em um curso superior podem investir em cursos técnicos ou tecnólogos, que, atualmente, estão em alta e têm um ótimo retorno financeiro.

As profissões a seguir são ideais também para mulheres que já são mães, que não querem se ausentar por muito tempo de casa para se profissionalizar. Veja algumas sugestões:

Técnicos e Tecnólogos

9 – Esteticista

10 – Técnica em Transações Imobiliárias

11 – Protética

12 – Técnica em Informática

13 – Programadora

14 – Confeiteira

15 – Restauradora

16 – Designer de Interiores

17 – Designer de Móveis

18 – Designer de Joias

19 – Produtora de Vídeos

20 – Paisagista

21 – Produtora de Moda

Outros cursos técnicos podem ser encontrados neste catálogo disponibilizado pelo MEC.

22 – Escritora freelancer, blogueira ou YouTuber (que ganham dinheiro com anúncios), ou outra profissional que atue no mercado virtual.

23 – Servidora pública de nível médio

Para atuar em bancos, prefeituras, fóruns e outras repartições públicas.

Profissões que não exigem escolaridade mínima, mas que necessitam de cursos profissionalizantes, a fim de qualificar a mulher a oferecer um produto ou serviço de excelente qualidade, digno de satisfazer um público mais exigente:

24 – Cabeleireira

25 – Manicura/pedicura

26 – Artesã

27 – Organizadora de festas

28 – Quituteira/chocolateira/marmiteira

29 – Costureira

30 – Faxineira

Essa é uma boa opção para a empregada doméstica. A faxineira diarista trabalha menos e ganha bem mais que a maioria das empregadas que trabalham o turno integral.

As mulheres com filhos que trabalham em turno integral podem fazer um levantamento das suas qualificações e buscar um meio para montar um negócio próprio na mesma área em que já atuam. Nem que pra isso precisem se especializar.

Se for inviável, talvez a saída seja investir em uma nova profissão. Sendo este o caso, o investimento em um curso técnico/tecnólogo ou profissionalizante é o mais indicado.

É imperativo oferecer um produto ou serviço de qualidade, tamanha a concorrência do mercado. As profissões listadas do item 9 em diante são as mais adequadas para quem quer um retorno mais rápido.

Profissionais, como as listadas acima, têm condições de serem “donas do próprio nariz”. Essa autonomia é fundamental para quem quer dedicar mais tempo à família. É uma mudança que vai exigir muita coragem, esforço e desapego. Mas os resultados tendem a superar as expectativas, desde que as mudanças sejam feitas de forma consciente e com todo o auxílio necessário – que pode ser obtido em órgãos como o SEBRAE.

Leia também: 20 ideias de trabalho em casa

Para que a mudança seja completa, a mulher deve pedir ao marido e filhos mais velhos que colaborem na limpeza e organização da casa. Ela ainda continuará dedicando pouco tempo aos filhos, mesmo que trabalhe meio período, caso fique sobrecarregada com as funções domésticas. É tempo de mudanças! Para o bem da família, todos devem participar.

Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.