Como vencer o trauma de um abuso sexual

Quais são os sinais de abuso, o que fazer e como superar essa dor do trauma.


Fernanda Ferraz

De acordo com o dicionário, trauma é: 1. uma injúria corporal, ferida ou choque. 2. uma experiência emocional dolorosa, ou choque, muitas vezes produzindo um efeito físico duradouro e, algumas vezes, uma neurose.

Esse é um tema bem delicado, tanto para vítima, como para seus familiares.

Há diversos modos pelos quais uma criança ou adulto pode sofrer abuso sexual. Existem aqueles que são infligidos sem que o perpetrador se dê conta ou tenha consciência disso. Outros são propositais, mal-intencionados e predatórios. Qualquer um pode ser uma vítima, crianças, adolescentes, adultos ou até idosos. Qualquer forma de abuso é pecaminosa, trágica e contrária à moralidade. É de fato um crime.

Muitos dos que sofreram abuso sexual mantém o segredo por anos, por medo ou vergonha de buscar ajuda, e denunciar o agressor.

A maioria das pessoas acham que o agressor é sempre doente mentalmente, porém muitos dos violentadores são pessoas que vivem normalmente na sociedade, pessoas que são generosas justamente para não levantar suspeitas.

É verdade que o trauma deixa marcas profundas e a vítima tem sua vida afetada completamente. Vamos falar como perceber as intenções de um explorador sexual e como superar o trauma.

1- Desconfie

Desconfie se um adulto passar muito tempo observando seu filho, ou se gosta de colocá-lo no colo, ou fica com ele trancado no quarto, insiste muito em levá-lo para passear, sem a sua companhia, está presenteando-o com frequência e também inclui doces, ainda que você já tenha dito que não quer que o indivíduo traga-lhe doces ou presentes. Também averigue se houver muito contato físico, se ficar olhando a vítima tomar banho de piscina ou praia.

Advertisement

2- Caso o abuso já tenha ocorrido existe alguns sinais

No caso de criança, se ela parou de fazer xixi na cama há algum tempo e começou a urinar novamente repentinamente.

Se a criança é muito esperta e ativa e começar a apresentar características introspectiva, medrosa ou de violência.

Crianças que demonstram um comportamento sexual como se fosse a coisa mais natural na sua idade.

Já os adultos podem desenvolver

Crises de choro.

Depressão.

Uso de drogas.

Automutilação.

Agressividade.

Medo de perseguição.

Tentativa de suicídio.

Advertisement

A prática da mesma exploração em outras pessoas.

3- Alteração de comportamento

Toda alteração de comportamento deve ser cuidadosamente investigada.

4- Primeiras providências

Procurar a polícia e fazer a denúncia.

Apoiar emocionalmente a vítima.

5- Quais são as formas de superar o trauma?

A superação do trauma vai depender do apoio e conforto emocional dado ao explorado, e também da força de vontade deste mesmo para vencer o choque e dor causados a ele.

Tratar o aspecto emocional, conversar com tranquilidade, sem sentir-se pressionada para contar como ocorreu, quando foi, onde foi e quem foi.

Não fazer associação com culpas ou sentir-se suja.

Não fazer uso de dependência química (drogas), ou uso de álcool, comer compulsivamente, fazer greve de fome, automutilação para fugir do trauma.

Buscar atividades que o relaxem e traga alegria, como música, teatro, pintura, escultura.

Trabalhar o lado espiritual, da força e da fé.

Sempre olhar-se no espelho com carinho e amor próprio.

Sair com amigos e familiares, não isolar-se.

Ser positivo em pensamentos e atitudes.

Lembrar que o fato de estar vivo é uma dádiva de Deus.

Buscar ajuda médica.

Evitar pessoas, lugares ou objetos que relembrem o ocorrido.

Ajudar outras pessoas. Ajudar o próximo é sempre bom, além de ocupar-se trazendo enriquecimento espiritual e autoestima. E visualizando a dor do outro, ajuda para que se perceba que existem outros que também sofreram e estão lutando para superar.

Ler bons livros, por exemplo de autoajuda, que tragam conforto.

Entrar em contato com amigos e parentes e relembrar juntos dos bons momentos, como viagens, época da escola, faculdade.

Não deixar de se relacionar com um namorado, noivo ou esposo por medo do trauma.

Não entrar em pânico.

Procurar manter a rotina normal.

Dar carinho aos que ama e lhe rodeiam.

A vida nos dá muitas oportunidades de sermos felizes e vitoriosos, haverá momentos difíceis que exigirão nossa força e fé, mas podemos e devemos fazer tudo o que nos beneficie para sobrepujarmos as adversidades para encontrarmos e estarmos com a paz interior.

Toma un momento para compartir …

Fernanda Ferraz

Graduada em RH, acredito que nossa vida têm verdadeiro propósito, sou SUD, sei que toda dor e aflição é uma fonte de virtude e força espiritual, que nos molda e purifica.