Como vencer as fraquezas e tornar-se mais forte psicologicamente

Fraquezas são comuns nos seres humanos, mas precisam ser reprimidas através de um comportamento inteligente.


Suely Buriasco

Qualquer pessoa tem fraquezas interiores, as tendências e a intensidade variam. Mas o fato é que todo ser humano sofre algum tipo de tentação, são desejos que não correspondem aos valores que considera e, apesar de produzirem a sensação momentânea de prazer, tem por consequência algo negativo para si mesmo, em primeiro lugar e, depois, para o próximo.

Reconhecer as próprias fraquezas

Muitas pessoas preferem ignorar o apelo da consciência e, quando a consequência negativa de seu proceder acontece, porque sempre acontece, escolhe culpar os outros, as circunstâncias e até Deus. Para vencer as fraquezas interiores é fundamental reconhecê-las, assumindo a responsabilidade por elas. Assim, o primeiro passo para o crescimento interior é uma autoanálise sincera, respondendo a si mesmo questões do tipo: quais são as minhas fraquezas? Tenho sido sincero comigo mesmo quanto às minhas más tendências? O que me leva a agir em desacordo com meus valores existenciais? E, finalmente, ser movido pelas minhas fraquezas tem valido a pena?

Consciência das consequências

Quando você identifica com sinceridade as suas fraquezas, obrigatoriamente você passará a analisar as consequências de seu comportamento. Esse é um processo muitas vezes doloroso, mas que trará um amadurecimento e uma satisfação muito grande a sua vida. Assumindo a responsabilidade por seus atos, você se torna íntegro, e a estima por si mesmo traz a autoconfiança e o autocontrole para reprimir e transformar suas fraquezas. Esse é o momento para refletir: de que forma minhas fraquezas se manifestam em minha vida e como afetam as pessoas de meu convívio?

Estabelecimento do equilíbrio

Claro que você não conseguirá livrar-se de súbito de suas fraquezas, exigir isso de si mesmo é desumano e certamente lhe trará sensações muito ruins, como a frustração e a culpa. Lembre-se que não resolve nada sentir-se culpado e manter-se no mesmo comportamento. É preciso que você alcance um equilíbrio tal que mesmo possuindo determinada fraqueza, você não se deixe levar por ela. A ideia é mudar o padrão de comportamento. Ao persistir nisso, você conseguirá vencer e sobrepujar a tentação que se perderá na força de sua determinação.

Para elucidar o que foi escrito, observemos o seguinte exemplo em relação à infidelidade que tanta destruição traz às famílias:

1- Identificação

a pessoa sente uma forte tentação de trair seu cônjuge, mas pondera a tempo. Avalia o que a está movendo: talvez a carência, a insatisfação pessoal ou mesmo o prazer puramente sexual. Dessa forma, a pessoa assume e identifica a sua tendência.

2-Consequências

mesmo assim, continua desejando satisfazer àquele impulso já determinado, e isso a incomoda emotivamente. Então, a pessoa pensa nas consequências de seus atos, no que terá por resultado se concretizar esse desejo. Vê a possibilidade de sua família destruída, sente vergonha e culpa ao imaginar todo o transtorno que provocará.

Advertisement

3- Equilíbrio

então, decide pelo mais inteligente; não se deixar levar por sentimentos menores e controlar seus impulsos negativos. Embora, ainda sinta a tentação, domina-a, determinando que não será movida por puro prazer, porque deseja muito mais para a sua vida.

Qualquer tipo de fraqueza pode se enquadrar nesses três estágios e, certamente, ajudarão muito a toda pessoa que deseje sinceramente vencer suas fraquezas e se tornar mais forte, resoluto e feliz.

Toma un momento para compartir …

Suely Buriasco

Mediadora de Conflitos, educadora com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, apresentadora do programa Deixa Disso com dicas de relacionamentos. Dois livros publicados: “Uma fênix em Praga” e “Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois”.