Como ser uma criança para sempre

Quais as características de uma criança que devemos sempre cultivar em nossa vida adulta para o bem de nossa própria saúde física e mental?


Luiz Higino Polito

Uma criança normalmente é curiosa, ativa, tem muita imaginação e não guarda rancores por muito tempo.

Essas são algumas das qualidades das crianças que devemos carregar por toda a nossa vida adulta.

1. Curiosidade

Tem a ver com o desejo de sempre aprender coisas novas, e isso mantém a nossa mente em constante atividade.

Manter o interesse e a curiosidade é importante para evitar doenças degenerativas e nos ajudar a focarmos em coisas boas, porque “cabeça vazio é oficina do diabo“,como diziam os antigos.

Sócrates, o filósofo antigo, dizia: “Tudo o que sei, é que nada sei”, e era mestre em fazer perguntas inteligentes, que levavam seus discípulos a pensar e a aprender. Ainda hoje, dizem que “são as perguntas, e não as respostas”, que trazem o desenvolvimento da humanidade.

Pois bem, voltando à curiosidade e ao filósofo que fazia perguntas inteligentes, conta-se uma história interessante:

Sócrates, condenado à morte injustamente, sob a alegação de perverter os jovens e a paz pública, estava preso esperando sua execução. Na cela ao lado, alguém recitou uma bela poesia.

Advertisement

Sócrates, interessado na poesia, pediu para o vizinho de cela que o ensinasse tal poesia. “Para que aprender essa poesia se você vai morrer logo?”, perguntou o seu vizinho de cela.

Sócrates respondeu: “É que quero morrer sabendo uma coisa a mais”.

Leia: 6 formas incríveis de despertar a imaginação de seus filhos

2. Atividade

Esta é outra grande característica infantil. Enquanto os adultos já estão com a língua de fora em qualquer atividade recreativa, as crianças estão apenas esquentando as baterias…

Se nós, adultos, conseguirmos manter um mínimo de atividade, como uma caminhada, andar de bicicleta, ou correr atrás dos filhos e netos (que é uma excelente atividade, diga-se de passagem), conseguiremos manter uma condição física satisfatória que, se for aliada a uma alimentação balanceada, poderá nos trazer (ou manter) uma boa saúde.

Claro que conforme o tempo vai passando e a idade vai avançando, o corpo físico vai ficando menos resistente e menos capaz de se recuperar dos esforços físicos, tal como se recuperam uma criança ou jovem. E a idade do “com dor” pode ser esperada um dia, mesmo que não desejada, quando a idade vai avançando…

Mas a mente não precisa envelhecer do mesmo jeito que o corpo físico.

Para que isso não aconteça, nosso cérebro precisa ser exercitado cada vez mais, para que nossa saúde mental e mesmo física seja mantida pelo maior tempo possível.

Um dia será inevitável, mas quanto mais distante for o dia que nosso cérebro envelhecer, melhor.

Existem muitos exercícios para o cérebro, tais como palavras cruzadas, leitura, jogos de memória, escrever, tentar aprender coisas novas todo dia, e coisas assim.

Advertisement

A internet está cheia de boas ideias a esse respeito, como esta, para se fazer um origami, no caso um pássaro de papel.

Bom, se você achou isso fácil demais, aqui está uma coisa realmente impressionante, feita apenas com papel, alguns lápis, borracha e uma capacidade e habilidade que nos deixam de queixo caído: o desenho de um “retrato” praticamente perfeito, mostrado passo a passo!

Assistindo a esse vídeo, eu me lembro da frase: “Se você acha alguma coisa impossível, observe alguém a fazê-la”.

3. Imaginação

Essa é uma das maiores características infantis, e uma das mais importantes que devemos, como adulto, cultivar – ou ressuscitá-la, se já estiver “morta” em nossa personalidade.

Quando eu era jovem, que imaginação nítida eu tinha! Ainda tento muito recuperar aquela capacidade imaginativa (de realmente ver com a mente os pensamentos e planos).

Nunca deixo de lembrar de Raimundo Correia, quando penso em imaginação, sonhos, planos para o futuro, etc.

Raimundo Correa foi um dos nossos melhores poetas parnasianos, e seu poema “As pombas” tem tudo a ver com “imaginação”.

Vou resumir a poesia, que pode ser lida na íntegra aqui.

Raimundo Correia compara as pombas aos nossos sonhos juvenis. Ele diz que todo dia, as pombas voam do pombal, uma a uma, conforme vão despertando, ao amanhecer. Depois completa, a respeito das pombas e dos sonhos juvenis:

“No azul da adolescência as asas soltam,

Fogem… Mas aos pombais as pombas voltam,

E eles (os sonhos da nossa juventude) aos corações não voltam mais”.

Leia: Criatividade a toda prova

4. Não guardar rancor por ninguém por muito tempo

É interessante ver como uma criança briga com um irmão ou amigo, e dali a pouco, em minutos, já estão brincando de novo, esquecendo-se completamente que brigaram!

Que belo exemplo para nós, adultos, que às vezes guardamos por décadas rancores de pessoas que só nos fizeram mal!

Quando algum pensamento de alguém que lhe prejudicou vier à sua mente, use uma técnica que aprendi a usar com ótimos resultados. Pense firmemente: “Eu já perdoei isso mil vezes”. E procure se distrair com outras coisas.

Aos poucos, você verá que aquele sentimento ruim vai diminuindo quando você lembrar daquela coisa que tanto lhe incomodava. Repita isso várias vezes. E sua saúde vai agradecer enormemente por isso!

Ser sempre uma criança

Voltando então ao início, vamos tentar ser sempre uma criança por dentro, sendo sempre curiosos, ativos, tendo muita imaginação e não guardando rancores por muito tempo.

Leia também: 10 razões para agir como criança

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!