Como ser um bom ouvinte

Como melhorar a qualidade da comunicação dentro da família


Suzana Ribeiro

A primeira ordem de um comandante que planeja uma invasão militar é a interferência nos canais de comunicação do inimigo. Quando a comunicação é prejudicada, desencadeia-se uma reação semelhante a de uma grande fileira de dominós, quando o primeiro é empurrado e vai derrubando os próximos, até todos caírem. Dentro das famílias a boa comunicação também é vital para manter os relacionamentos em sincronia, quando há falhas nessa área todas as outras correm o risco de serem afetadas.

A comunicação é constituída basicamente de duas partes – ouvir e falar, e as duas são importantes, no entanto, a maioria das pessoas tem mais dificuldade na primeira parte do que na segunda. Para saber se você tem sido um bom ouvinte para seus familiares, responda as seguintes perguntas:

1. Em sua última conversa com seu cônjuge:

A) Ambos sentiram-se mais próximos e compreendidos

B) Você se sentiu bem após desabafar

C) Ambos se interromperam e não acabou bem

2. Quando foi a última vez em que você recebeu notícias de seus filhos(as) sobre sua vida na escola, sobre seus amigos, interesses ou dificuldades:

A) Há menos de uma semana

B) Há mais de uma semana

Advertisement

C) Não me lembro bem

3. Quando alguém de sua família começa a falar com você, em sua mente:

A) Você se prepara para prestar atenção

B) Você já vai pensando no que vai responder

C) Você continua o que estava fazendo ou pensando

É evidente que as respostas de letra A são as ideais, as de letra B medianas, e as de letra C as que despertam os alertas de problemas! Mas independente desse pequeno teste, se você sente que precisa ser um ouvinte melhor, concentre-se no seguinte:

  • Reserve um tempo separado dos afazeres para conversar com seus familiares regularmente;

  • Para ouvir de verdade é preciso prestar atenção, procurando captar o máximo possível, para facilitar, procure se livrar de possíveis distrações;

  • Ao manter-se atento, poderá captar mais do que o que foi dito, assimilando as ideias por trás das palavras pois as entrelinhas também transmitem sentimentos;

  • Não fique pensando no que quer dizer enquanto está ouvindo, isso atrapalha;

  • Procure não interromper;

    Advertisement
  • Aprenda a diferenciar quando a pessoa quer apenas desabafar e quando espera respostas, posições ou conselhos;

  • Ao conversar com crianças, tome cuidado para não inibí-las. Faça perguntas para ter certeza que entendeu o que foi dito;

  • Quando for sua vez de falar, faça um resumo do que captou para certificar-se que entendeu corretamente;

  • Tenha paciência, às vezes a conversa pode demorar mais do que você gostaria ou você pode receber mais críticas do que esperava, mantenha a calma;

  • Cuide para não alterar o tom/volume da voz;

  • Trate como gostaria de ser tratado, essa iniciativa pode ser difícil, mas dá ótimos resultados;

  • E lembre-se: o principal erro do ouvinte é não ouvir!

Suzana A. Ribeiro é casada, mãe de duas garotinhas adoráveis e atualmente está esperando sua terceira filha. Dona de casa, estudante de Letras e escritora nas horas livres. http://escritorasuzanaribeiro.blogspot.com.br/

Toma un momento para compartir …

Suzana Ribeiro

Suzana A. Ribeiro é autora dos livros: O Elo Forte, uma história contada por quatro gerações, Um Sonho Distante, o que existe além da memória e está escrevendo o terceiro volume da série.