Como manter ou restaurar nossa inocência

Aprenda como ser uma pessoa mais inocente e manter essa inocência trazendo boas coisas para sua vida!


Fernanda Ferraz

O mundo anda precisando de mais inocência, pureza, corações singelos e cheios de bondade. Vemos a cada dia notícias alarmantes sobre catástrofes globais, que afetam muitas, se não milhares de pessoas; não falo apenas das catástrofes da natureza, mas da humana, que vêm como consequência da ambição e falta de amor pelo próximo.

Achamos lindo uma criança em sua pureza, no agir, no falar, no pensar, até mesmo rimos de várias situações porque para nós a inocência delas é graciosa, elas não veem maldade nas coisas e até se colocam em situações de risco por não pensarem como nós.

Podemos pensar que por sermos adultos e vivermos num mundo muitas vezes tão perverso, seja difícil nos manter inocentes, e nos fazemos a pergunta “Como sê-lo?”.

1. Do que alimentamos nossa alma

Em minha opinião seremos aquilo do que nos temos alimentado, falo das coisas que costumamos ouvir, ler, ver e conversar, são essas coisas que muitas vezes parecem banais que acabam por influenciar nossas vidas e atitudes. São as imagens que vemos, os conteúdos que lemos, as escolhas literárias, o tipo de hábitos, jogos, entre outros.

2. Pensamentos e influências

O pensamento é só um passo para a ação. Se começamos a pensar em algo, logo iremos buscar realizá-lo, quer sejam coisas boas ou ruins. Também tendemos a repetir sempre os mesmos hábitos. Por exemplo, se seu filho lhe desobedece, é comum perder o controle e em vez de impor-lhe um castigo educacional, você grita e bate. Talvez você nem tenha agido de caso pensado, mas por ser mais fácil e ser parte de seu hábito, você age desta forma e acaba não educando como deveria, pois já se sabe que a violência gera pessoas violentas.

De outro modo com voz branda, olhando nos olhos de seu filho e conversando com ele, ou ainda colocando-o de castigo por algum tempo para que ele reflita ou leia algo a respeito de sua má conduta, você poderá educá-lo da maneira correta, incentivando-o a ser melhor e a não cometer os mesmos erros.

Agindo assim você manteve uma conduta tranquila e pacífica, não teve que se alterar, nem perder a paz, cometendo uma atitude grosseira e exagerada que em nada educa.

Advertisement

3. Falar e agir

O que falamos e a forma como agimos também diz muito sobre nós. Para tudo isso será preciso autocontrole e equilíbrio emocional. Isso requer disciplina. Para falar e agir com harmonia leva tempo em alguns casos, porque condicionamos mais rapidamente nosso cérebro e pensamentos a agir de forma negativa, quando na verdade o positivo é que faz bem!

Boas leituras ajudam muito neste processo.

4. O que temos no coração

O que temos guardado nessa caixinha de tesouro que é o nosso coração? Será que temos valorizado em nós a bondade, a ternura, o amor? Ou temos sido egoístas, pessimistas e rancorosos?

5. Nossos desejos refletem aquilo que somos

Se somos bons nos encheremos de luz, porém se for o contrário, se buscamos “dar o troco”, “pagar na mesma moeda“, manipular algo ou alguém para fazer ou ter algo que desejamos, se obtemos o que queremos pela força e não por merecimento ou nosso próprio esforço, nossos frutos não serão bons. Seremos mesquinhos e manipuladores, isso não faz bem a nós e nem a quem infligimos tais coisas, mas quem perde ainda mais somos nós mesmos!

Infelizmente algumas pessoas não têm empatia e alguns até sentem prazer em magoar e machucar, se esse for o seu caso, é preciso que tome consciência e busque ajuda de um profissional, pois você estará afetando não só a sua vida, mas também daqueles que ama. Agindo assim perderá amizades e o apoio das pessoas que lhe querem bem, pois ninguém gosta de ser ferido.

Manter a inocência não significa ser tolo, ou aceitar qualquer coisa, mas sim, ter um coração cheio de pureza, cuja natureza a maldade não pode mudar. É uma atitude sábia que precisamos desenvolver diariamente. A inocência está sempre entre a sabedoria e o amor.

Toma un momento para compartir …

Fernanda Ferraz

Graduada em RH, acredito que nossa vida têm verdadeiro propósito, sou SUD, sei que toda dor e aflição é uma fonte de virtude e força espiritual, que nos molda e purifica.