Carta escrita por menina de 8 anos relata o drama de ter um pai alcoólatra. O final é doloroso

Uma história surpreendente, com um final doloroso. Veja o que essa menina conta na carta que manda ao suposto culpado pelo comportamento de seu pai.


Brunno Barbosa

Uma carta, escrita por uma garotinha chamada Laura, está comovendo o mundo. A criança de 8 anos reparou algumas mudanças nas atitudes do seu pai e resolveu elaborar uma carta para quem ela acreditava ser o possível responsável.

Ela conta algumas frustrações e traumas vividos na infância conforme o comportamento do seu pai foi mudando. Na carta, ela quer que esse suposto “amigo” de seu pai suma da vida de sua família.

Perder sua formatura, ver a mãe passar fome e o desemprego do seu pai foi uma das motivações para escrever a carta. A história foi retratada em vídeo e já atinge mais de 180 mil visualizações.

A história guarda um final surpreendente e tem o objetivo de impactar famílias no mundo inteiro com a sua mensagem.

Leia: Eu acho que sou um alcoólatra: o que faço agora?

Campanhas publicitárias fazem pessoas enxergar o álcool como pura diversão, mas não conta os desastres que ele pode fazer. Histórias como de Laura infelizmente acontecem diariamente em muitos lares.

Segundo o Hospital Albert Einstein, dez por cento da população brasileira sofre com o alcoolismo. Os homens estão à frente nessa estatística com 70% dos casos, enquanto as mulheres correspondem a 30%. “O alcoolismo é a doença mental mais comum no mundo”, afirma Sérgio Nicastri, psiquiatra do Hospital Israelita Albert Einstein.

Advertisement

Leia: Não se engane: Como o álcool está afetando sua paternidade e ferindo suas crianças

A dependência

Causa perda de controle e desejo incontrolável de consumo, cria a necessidade de consumir doses maiores para obter o mesmo efeito de quando se bebia menos, surgem sintomas físicos e psíquicos quando o consumo é interrompido e o dependente considera o álcool o item mais importante da sua vida.

Tratamento

O primeiro passo é o autodiagnóstico, reconhecer a doença e querer mudar de vida. Toda mudança requer cuidados e atenção, por isso é sempre ideal procurar médicos e especialistas na doença e ter sempre pessoas a volta com quem o dependente possa contar.

Alguns hospitais oferecem Programa de Tratamento de Dependentes de Álcool e Drogas.

Assista: Uma garota de 8 anos conta sua história de abuso infantil realizado pelo próprio pai

Toma un momento para compartir …

Brunno Barbosa

Brunno Barbosa, é jornalista e filantropo. Procura por meio de ações de comunicação espalhar a paz