Câncer de mama não afeta apenas as mulheres. Saiba como também afeta os homens

Embora em menor incidência, o câncer de mama acomete os homens também e é bom saber como se prevenir.


Stael Ferreira Pedrosa

Embora a incidência seja de 1% dos totais de casos de câncer mama, os homens sim, podem padecer desse mal. Como não existe rastreamento desse câncer em homens, é bom ficar atento a fatores de risco e alguns sinais e sintomas. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Dr. Carlos Alberto Ruiz:

“As glândulas mamárias estão presentes tanto em pessoas do sexo feminino quanto masculino (em menor quantidade), portanto, estas últimas também estão propícias a apresentar e desenvolver o câncer de mama, só que em menor proporção”.

Como saber se você está em risco?

Segundo especialistas, 20% dos pacientes que apresentam o câncer de mama, têm histórico desse tipo de tumor na família e 10% apresenta uma mutação no gene denominado BRCA2. Além disso, outros fatores contribuem para o surgimento da doença, tais como: exposição à radiação, etnia (maior incidência nos pacientes afrodescendentes), idade (quanto mais idade, mais risco), histórico de ginecomastia, que é mama aumentada nos homens e já ter câncer ou ter tido câncer.

Leia: Como educar-se sobre câncer de mama

Como se prevenir?

Como não existe rastreamento de câncer de mama em homens, fique atento se você se incluir em uma das situações descritas no item acima, e observe a sua mama. Procure um médico se:

  • Houver crescimento de uma das mamas (raramente pode acometer as duas mamas).

  • Surgimento de uma massa firme não dolorosa logo abaixo do mamilo.

    Advertisement
  • Alterações da pele na área dos mamilos – ondulações ou rugas; vermelhidão, descamação, coceira ou retração do mamilo.

  • Secreção opaca ou com sangue.

  • Dor nos ossos.

  • Mal-estar, fraqueza e perda de peso.

Como é feito o diagnóstico?

Através da apalpação, o médico detecta anormalidades no local e então é solicitado um ultrassom ou mamografia, se for o caso, também uma biópsia, que é a retirada de uma amostra de tecido do local a fim de se identificar a presença de células cancerosas e o tipo de células. A biópsia não dói mais que uma agulhada, já que é inserida uma agulha no nódulo e retirado amostras que serão analisadas por um patologista.

Como é o tratamento do câncer de mama?

O tratamento curativo do câncer de mama seja em homens ou mulheres é a cirurgia. Nas mulheres, retira-se dependendo do caso, apenas parte da mama; nos homens, porém, quase sempre se faz a retirada total da mama chamada mastectomia radical modificada. É feita também uma pesquisa nas axilas para verificar se o linfonodo sentinela foi afetado pela doença, se foi, a axila será esvaziada o que significa retirar 10 linfonodos do local para evitar a recidiva da doença. A radioterapia é indicada quando o tumor é maior que 4 cm ou quando houver mais de 3 linfonodos comprometidos.

Terapias adjuvantes incluem quimioterapia, radioterapia, terapia-alvo e hormonoterapia. Em casos de metástases (quando o câncer se espalha para outras partes do corpo), quimioterapia, terapia hormonal, ou uma combinação de ambos, é geralmente recomendado.

Leia: Tratamento do câncer: 6 alimentos a evitar quando você tem câncer de mama

Prognóstico

O prognóstico é individual baseado nas condições de saúde, idade e extensão do câncer no paciente. Geralmente quando detectado no início, o prognóstico é bom com sobrevida de 100%, ou seja, todos os pacientes se curam, mas quando detectado tardiamente, esse índice cai para até 20%.

Segundo o Dr. Ruiz, a importância do autoexame independe do sexo. “Observando qualquer irregularidade, deve-se procurar o auxílio de um especialista. Além disso, a prática de exercícios físicos juntamente a uma alimentação balanceada são os maiores aliados na prevenção dessa doença”, afirma.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.