As mídias sociais estão afetando a forma que você educa seus filhos?

As dúvidas da paternidade e maternidade são tiradas em um clique no próprio celular.


Michele Coronetti

Livros sobre como educar uma criança, revistas com dicas e instruções, conselhos dos mais velhos e experientes, programas na televisão e pediatras que respondem as mesmas dúvidas para os diversos pais atendidos no consultório em um mesmo dia. Assim educavam e cuidavam os pais antes das mídias sociais.

Hoje, segundo pesquisa do Hospital pediátrico Mott, da Universidade de Michigan, EUA, mais da metade das mães e um terço dos pais debatem sobre assuntos como educação e saúde de seus filhos nas redes sociais. Segundo 75% destes pais, as redes sociais com postagens a respeito dos filhos fazem com que se sintam menos sozinhos nesta aventura.

Se antes os pais trocavam ideias entre si e compartilhavam problemas que tinham em comum, hoje estes mesmos desafios são lançados em debates para que muitos pais se pronunciem e abordem o assunto, citando seus próprios filhos e as situações em que estão vivenciando ou que já enfrentaram. E esta comunicação socialmente aberta afeta na maneira da educação dos filhos.

Ainda segundo a pesquisa, os tópicos mais abordados são:

  • Como colocar as crianças para dormir (28%)

  • Dicas de alimentação e nutrição (26%)

  • Disciplina (19%)

    Advertisement
  • Creches e pré-escola (17%)

  • Problemas de comportamento (13%)

Leia: 9 segredos para seu bebê dormir durante à noite

A praticidade e facilidade no acesso ajuda a moldar a paternidade nos vários assuntos quanto aos filhos. Blogs pessoais de mães contêm inúmeros depoimentos desde a decisão de gerar uma nova vida até a perda dos dentinhos ou outro evento futuro. Empresas investem em artigos relacionados à educação dentro e fora do lar e em como melhorar a convivência familiar.

As dúvidas da paternidade podem ser tiradas em uma pesquisa simples no Google. Atualizações nos grupos de mães e pais das redes sociais mostram as várias opiniões e experiências de outros pais, e mudanças no estilo familiar ocorrem a cada dia. Pais são gratos por terem acesso tão fácil a este compartilhamento, mas também se preocupam com as informações pessoais em um âmbito onde o alcance máximo é difícil de ser previsto.

Nesta mesma pesquisa, os mesmos pais declararam que ficam preocupados com a exposição demasiada de seus próprios filhos e que isso venha prejudicar sua reputação ou autoestima em um futuro próximo. Saber até onde a informação pode chegar é algo impossível.

Leia: 7 conselhos a seguir antes de publicar fotos de seus filhos nas redes sociais

Cuidados com postagens em excesso e exposição que possam um dia vir a ser motivo de vergonha para a criança no futuro são extremamente necessários e previstos pela lei brasileira, onde pais infratores podem ser advertidos, multados ou até perder o direito de continuar com seus filhos.

O aspecto positivo e negativo destas informações valiosas vai depender do bom senso e necessidade dos pais que transformam suas experiências em domínio público através das mídias sociais, mudando a maneira global de ensinar e educar seus filhos.

Leia: Tem um filho difícil de lidar? Agradeça!

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.