Alimentação com amor: 10 boas razões porque você deve cozinhar com seu filho

Os momentos que passamos com nossa família frequentemente se tornam as lembranças mais prazerosas que guardamos na memória.


Taís Bonilha da Silva

Os momentos que passamos com nossa família frequentemente se tornam as lembranças mais prazerosas que guardamos na memória. Esses dias eu estava assistindo a vídeos que fiz com meus filhos em um piquenique que fizemos em um parque. Meus olhos se encheram de lágrimas ao rever aquelas imagens, meus filhos tão pequenos ainda e o quanto estavam se divertindo. Não havia nenhum brinquedo, computador, tablet ou celular, estávamos nos divertindo apenas correndo entre as árvores e sentindo a brisa em nossos rostos.

A alegria da vida, os bons momentos provêm de coisas pequenas e simples, nós é que temos a tendência de complicar. Às vezes os pais trabalham fora a semana toda e nos finais de semana querem fazer algo com os filhos e escolhem ir a shoppings. Ótimo! Isso também é bom, mas existem coisas mais simples que terão um efeito muito mais profundo, precisamos estar sensíveis a isso.

Vejamos 10 razões para você cozinhar com seu filho de vez em quando:

1. Estar com seu filho

acredito que essa seja a razão mais importante, cozinhar com seu filho proporcionará um momento rico de interação, e com certeza fará parte da memória dele para sempre. Certamente ele reproduzirá isso com os filhos deles. Vocês terão um tempo para conversar enquanto esperam o alimento ficar pronto.

2. Aumenta a autoestima

as crianças sentem-se importantes quando lhe damos certas responsabilidades e isso contribui para que se sintam seguras, por exemplo, quando percebem que o alimento que prepararam ficou bom e que todos gostaram, elas generalizam esse sentimento para outras áreas da vida. Crianças pelas quais os pais fazem tudo acabam por se tornar inseguras e se sentem incapazes.

3. Contribui para o senso de participação

fazer uma receita implica não só em preparar o alimento, mas também em arrumar e limpar tudo depois. A criança que participa de todo o processo compreende que é parte fundamental da família e que por isso precisa contribuir de alguma forma.

4. As crianças tendem a aceitar experimentar novos alimentos

quando são as crianças que preparam os alimentos elas se sentem mais inclinadas a experimentá-los. O ideal é usar a criatividade e buscar receitas que introduzam novos alimentos. Certa vez meu filho e um amiguinho resolveram brincar de cozinheiros. Eu fiquei apenas observando. Eles misturaram ovo, fubá e refrigerante e experimentaram, nessa hora tive que intervir para que eles não tivessem uma dor de barriga depois.

Advertisement

5. As crianças aprendem muito

a leitura e interpretação das receitas ajudam muito no português, conceitos de medida também são aprendidos, além do desenvolvimento da coordenação motora. Enfim, são muitas as possibilidades de aprendizagem.

6. Ensina a trabalhar em equipe

contribui para que a criança aprenda a importância de trabalhar em equipe e que se cada um desempenhar seu papel o resultado será melhor e virá mais rápido, e aqui, novamente, a criança leva esse aprendizado para outras áreas da vida.

7. Aprendem questões de segurança

as crianças sozinhas tendem a explorar, principalmente aquilo que ela não tem contato sempre. Se as crianças tiverem um bom contato com a cozinha saberão o que devem ou não fazer e o que pode ser perigoso. Sentirão menos necessidade de explorar as coisas sozinhas e se colocar em perigo.

8. Aprendem a importância de ajudar

quando designamos tarefas para as crianças geralmente elas não gostam muito, mas quando elas compreendem de modo significativo a importância de colaborar e ajudar, seu comportamento muda.

9. Aprendem a planejar e fazer escolhas

as crianças aprendem que devem planejar e preparar as coisas antes de começar uma receita, aprendem a tomar decisões através da escolha da receita, dos alimentos disponíveis, etc.

10. Estimula a criatividade

com certeza logo as crianças irão se aventurar em criar as próprias receitas e isso é muito positivo, reforça o comportamento de se aventurar a fazer coisas novas e diferentes, além de ajudar a lidar com a frustração, pois pode ser que uma receita não fique tão boa.

Chamar seu filho para ajudá-lo a preparar algum alimento pode ser uma dessas coisas simples que tem um impacto profundo. Mesmo que você não goste de cozinhar, você pode escolher receitas fáceis, o importante será o tempo que dividirão juntos.

Toma un momento para compartir …

Taís Bonilha da Silva

Taís Bonilha da Silva, estudante de Psicologia, atua na área da Saúde Mental. Participa do Programa de Monitoria na Universidade na disciplina de Análise do Comportamento. Esposa e mãe de 2 filhos.