Algumas pílulas anticoncepcionais podem elevar o risco de câncer de mama; saiba mais

Pesquisas recentes apontam um aumento importante na relação entre anticoncepcionais de alta dosagem e o câncer de mama.


Renata Finholdt

Muitas mulheres hoje em dia já têm algum conhecimento sobre a importância de exames preventivos para o câncer de mama. Autoexame mensal, consultas médicas anuais com médico ginecologista e busca de auxílio caso notem alguma diferença anatômica em suas mamas são alguns dos meios que as mulheres possuem hoje para prevenir o assustador câncer de mama.

Contudo, pesquisas recentes relacionaram o uso de anticoncepcionais de altas doses hormonais e este câncer especificamente, apontando um número assustador de aumento nas chances de câncer de mama para quem usa este tipo de medicamento.

No mercado há várias marcas de pílulas anticoncepcionais com concentrações diferentes de etinilestradiol e mestranol, substâncias que fazem parte do hormônio estrogênio, e algumas delas podem aumentar o risco da doença em até três vezes mais em relação a mulheres que não fazem uso da mesma.

As pílulas com baixas doses hormonais não aumentam o risco de câncer, mas também devem ser usadas apenas com indicação médica e acompanhamento, o uso indiscriminado de remédios pode trazer prejuízos à saúde.

Visão geral

As pílulas anticoncepcionais são indicadas por médicos a pacientes que queiram um método preventivo contra a gravidez. Na verdade, é o método de prevenção preferido das mulheres.

Por se tratar de um medicamento desenvolvido a base de hormônios (estrogênio e progestina) muitos especialistas também indicam o uso de pílulas anticoncepcionais para combater a acne (tão comum na adolescência), a oleosidade, bem como o excesso de pelos, por estas razões, é cada vez mais comum meninas na fase da adolescência fazerem uso deste tipo de medicamento.

Muitas pílulas, no entanto, causam reações indesejáveis após seu uso, tais como: náuseas, alterações no peso, dores de cabeça, dentre outras. Por este motivo o médico ginecologista é quem deve receitar seu uso a fim de proporcionar à paciente o medicamento que melhor se adapte a ela.

Advertisement

Vale lembrar que apesar de ser um método com grande índice de eficácia há outras formas de prevenção que não sugerem riscos para o desenvolvimento do câncer de mama. Sendo assim, vale a pena analisar os riscos e benefícios de cada um dos métodos possíveis antes de optar pelas pílulas anticoncepcionais.

Se você já é usuária deste tipo de medicamento pode verificar a quantidade de hormônio de suas pílulas e conversar com seu especialista sobre a possibilidade de mudança no método.

As pílulas de alta concentração hormonal possuem entre cinquenta e oitenta microgramas de etinilestradiol e mestranol, já as de média concentração variam entre trinta e cinquenta gramas dos mesmos hormônios. As pílulas que possuem entre quinze e trinta microgramas são consideradas de baixa dosagem e tem seu risco reduzido.

Faça seus autoexames preventivos mensais e consulte seu especialista com a frequência recomendada para desta forma reduzir os riscos da doença.

Toma un momento para compartir …

Renata Finholdt

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.