Ajude seu filho a construir relacionamentos sólidos com os irmãos

Emma E. Sánchez

Todos nós, pais, desejamos que nossos filhos tenham uma vida longa e feliz, que possam formar suas próprias famílias, progredir e contar sempre com o apoio de seus irmãos e de muitos bons amigos, para ajudá-los nos momentos difíceis da vida, porque nem sempre podemos estar com eles.

A questão é que esses bons relacionamentos não surgem simplesmente da noite para o dia, mas são o resultado da construção de relacionamentos positivos ao longo do tempo.

Como podemos ajudar nossos filhos a criar esse tipo de relacionamento?

Você sabe qual é o relacionamento mais longo que seus filhos terão durante toda a vida? Não é de pai e filhos, nem de marido e mulher, é de irmãos.

Pelo fato de o relacionamento entre irmãos ser o mais longo que eles poderão ter na vida, esse é um dos vínculos que devem ser mais ser incentivados, cuidados e fortalecidos.

Brincadeiras e projetos

Se seus filhos são pequenos, talvez você ache muito difícil que eles brinquem juntos ou convivam sem brigas. Mas não desanime, você está criando momentos muitos bons com eles. Mais tarde, à medida que crescerem, você verá que entre eles vão passar a se organizar e a criar suas próprias brincadeiras.

Advertisement

Assim sendo, fique por perto, participe quando for convidado e veja como eles se relacionam, de que estão brincando e como se tratam.

É preciso estar sempre atento para que eles se deem bem, sejam justos, cuidem uns dos outros e se divirtam de maneira sadia.

As brincadeiras são a principal forma de estabelecer uma relação forte entre eles, aprender uma infinidade de coisas que irão criar memórias que durarão pelo resto da vida.

Incentivar seus filhos a sempre brincarem juntos

Os anos vão passar, seus filhos vão crescer, e chegará o dia em que vão sair de casa para constituir família. Mas, quer saber? Os jogos e brincadeiras sempre unirão a família e os filhos.

Quais jogos e brincadeiras? Podem ser desde brincadeiras que tinham quando crianças e, sem dúvida, jogos de tabuleiro.

Advertisement

Faça com que, desde pequenos, eles tenham alguns jogos de tabuleiro que possam aprender com facilidade e jogar entre eles. Mais tarde, você pode ensiná-los, por exemplo, a jogar dominó ou xadrez, e verá que ótimas partidas eles jogarão entre si e com vocês, os pais deles. Não importa quantos anos se passem.

Prestarem serviço uns aos outros

Para mim, esta é uma das maneiras mais belas e significativas de as crianças aprenderem a valorizar e amar verdadeiramente umas às outras. O serviço mútuo ajuda-os a estabelecerem laços muito fortes baseados no amor sincero.

Quando uma criança está doente, seus irmãos podem fazer coisas muito lindas por ela, e o mesmo acontece quando têm um dia ruim na escola, os irmãos podem ser uma grande fonte de compreensão e carinho.

Tempo sozinho com os pais

O bom relacionamento entre os filhos vai precisar de um pouco de ajuda dos pais enquanto controlam a si mesmos e resolvem seus conflitos. Enquanto isso, uma ideia muito boa é você dedicar tempo a cada um, individualmente, para ouvi-los, fortalecer a relação pai e filho para que não surja entre eles a ideia de que há preferência por um ou outro.

O mesmo vale para ouvir a versão de cada um quando houver um conflito, sem gerar ressentimentos entre eles.

Advertisement

Respeitar a personalidade de cada um

Cada filho tem a própria personalidade, que sempre deve ser respeitada. Jamais se deve forçar um filho a mudar sua personalidade para se encaixar em algum lugar ou grupo de amigos. Isso deve ser começado na relação com os irmãos, pois lhe dará segurança e autoconfiança para enfrentar situações semelhantes fora do contexto familiar, em ambos os sentidos: respeitar os outros e não tolerar nem permitir desrespeito, nem mudar para ser aceito.

Nunca ser um árbitro entre os filhos

Podem surgir desavenças entre seus filhos, por isso, desde tenra idade, durante a adolescência e até mesmo na vida adulta, devemos ensiná-los a resolver seus conflitos entre si da forma mais inteligente e prudente possível, sem nunca ser árbitro ou juiz.

Por quê? Porque não estaremos com eles para sempre, também porque se aprenderem a resolver as coisas entre si, poderão resolver muitos outros problemas de relacionamento pessoal.

Algo que você deve sempre deixar claro e encorajar é que, não importa o que aconteça, eles nunca devem colocar seu relacionamento em risco, pois nenhum problema é pior do que romper o vínculo.

Criar tradições familiares que os mantenham unidos

Um jantar, uma maneira de comemorar os aniversários, uma música, uma dança, vocês decidem! O importante é que, como família, vocês tenham algo que os una, que os fortaleça e que possa pode ser transmitido para a próxima geração.

Advertisement

Dá uma grande tranquilidade saber que, quando partirmos, nossos descendentes continuarão a se reunir para celebrar, rir e se fortalecer.

Trabalho em casa e afazeres domésticos

Acredite ou não, ter uma responsabilidade ou um trabalho compartilhado em casa estabelece laços familiares.

No ano passado, uma querida amiga fez 60 anos, e você sabe qual foi o presente de seus 8 filhos? (sim, oito filhos!) O presente que minha amiga recebeu foi nada mais nada menos do que 60 projetos em casa!

Isso mesmo! Marido, filhos, noras, genros e até netos se organizaram para realizar 60 tarefas, entre mudanças, reparos, melhorias e um café da manhã em que toda a família pôde estar presente.

Foi um encontro extraordinário e inspirador, pois minha querida amiga, dois meses depois da festa, faleceu devido a um aneurisma cerebral. Embora tenha sido um golpe extremamente duro para essa linda família, hoje acho que minha querida amiga ficará feliz por saber e ver o lindo relacionamento que seus filhos têm entre si e com suas próprias famílias.

Advertisement

Tenho certeza de que é isso que todos nós queremos para nossos próprios descendentes e acredito que o poder de realizar esse sonho está em nossas próprias mãos.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original Ayuda a que tu hijo construya relaciones sólidas con sus hermanos

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.