Ajudando alguém com uma doença fatal

Como ajudar alguém com uma doença fatal através do apoio verdadeiro.


Carla Pinheiro Alves

Uma doença fatal é sempre uma batalha a ser travada. É fato que quem convive de perto sabe o quanto precisamos ser guerreiros, não só a pessoa com a doença fatal, como também seus familiares, amigos e quem convive com essa pessoa; pois diante dessa situação, todos são atingidos emocionalmente e esse fardo torna-se físico em muitos momentos, na verdade, torna-se os dois na maioria das vezes.

Apoio

As pessoas que convivem com uma doença fatal, muitas vezes precisam apenas de apoio, de uma boa conversa, de um ombro amigo carinhoso, de muita atenção e compreensão. Não é uma tarefa simples saber que sua vida escoa com as horas, não é fácil aceitar e conviver com a ideia de sonhos e desejos desfalecidos. Mas lembre-se de que nenhuma doença, por mais fatal que seja, é sentença de morte.

Apoio financeiro

Algumas pessoas não têm recursos necessários para tratar e viver com a doença. Embora o custo de muitos medicamentos seja arcado com os benefícios do governo, nem sempre há condições financeiras e físicas de ir até os pontos de distribuição. Essas pessoas precisam de ajuda para obter esses medicamentos, às vezes, precisam de ajuda com o transporte para se tratarem e cuidarem da doença.

Apoio doméstico

Com a debilidade física ocasionada pela doença fatal, os afazeres domésticos ficam de lado, as pessoas que sofrem com doenças fatais precisam de apoio doméstico, um simples almoço, uma passada de roupa ou de pano na casa ou uma faxina, qualquer ajuda é bem-vinda.

Apoio emocional

Perceba que tipo de doença a pessoa tem. É comum as pessoas que sofrem com doenças infectocontagiosas se excluírem da sociedade e dos amigos por receio e medo de se expor e serem discriminadas por pessoas que amam. Nesses casos é muito difícil a aproximação, o ideal é conversar com um profissional da saúde para saber mais sobre a doença, conversar com o médico da pessoa para saber como se aproximar e conversar.

Independente da doença, a pessoa precisa saber e sentir que é amada e que há pessoas dispostas a ajudar.

Incentivo

Diante de qualquer doença, é importante entender o sofrimento que a pessoa amada está passando e procurar incentivá-la com palavras bondosas, com amor, com entusiasmo, como se a vida durasse uma eternidade, conversar sobre sonhos, metas, desejos, relembrar os bons momentos, contar as novidades, partilhar alegria, nunca tocando na morte ou com olhar de pena e dó.

Advertisement

Dica

É muito bom se engajar em projetos sociais, como ajudar crianças carentes, ensinando algo que sabe ou prestando serviço social em comunidades, creches ou abrigos. Claro que tudo dentro de suas condições financeiras e físicas. Procure orientação médica para saber como ajudar o amigo com a doença fatal a participar desse tipo de ação. Acredito que quando estamos a serviço do próximo, estamos nos ajudando, isso faz muito bem para qualquer pessoa.

Outra dica é incentivar pessoas que sofrem de doença fatal a criarem um blog ou escreverem um livro sobre suas vidas e como lidar com a doença, com certeza, além de ajudar outras pessoas a suportarem a mesma dor, lhe dará um objetivo de vida, um alento, a perspectiva de criar e participar de algo, de ser útil.

Toma un momento para compartir …

Carla Pinheiro Alves

Gosto da boa literatura, dos mais diversos assuntos principalmente quando são relacionados à família e seu desenvolvimento. Sempre procuro ler e escrever, amo estar com minha família e dedicar tempo ao meu marido e a cada um de meus filhos.