Afogamento real não é como nos filmes: 5 sinais de alerta

Camila Pitanga descreveu os sinais exatos de afogamento que poucas pessoas conhecem.


Rachel De Castro

A notícia da morte do ator Domingos Montagner chocou o Brasil. Em entrevista para o Fantástico, Camila Pitanga deu detalhes sobre a tragédia. “Ele não nadava e estava assustado”, disse Camila. Ela também acrescentou: “Peguei no antebraço dele e disse ‘calma, está tudo bem’ e ele não vinha. Ele não saía do lugar e não falava nada. Foi muito estranho porque para mim o natural seria fazer isso com o braço. Ele estava paralisado. Ele falava ‘eu não tô conseguindo’ e engoliu água.” Ela conta que ele submergiu duas vezes na água e desapareceu.

Apesar de muitas pessoas não saberem, os detalhes que Camila passou são sinais exatos de afogamento. Afogamento não é como aparece nos filmes, de pessoas gritando por socorro, batendo os braços e entrando e saindo da água com força.

É muito importante saber os sinais de um afogamento real para identificá-los com mais facilidade. Segundo o Reader’s Digest, afogamento é a segunda maior causa de morte de crianças de 1 a 14 anos (depois de acidentes de trânsito). O mais impressionante é que 90% dos afogamentos aconteceram com um adulto por perto. Em muitos casos, o adulto responsável teve um momento de falta de atenção e em outros, por não conhecer os verdadeiros sinais de afogamento, o adulto não soube agir a tempo.

Estes são os principais sinais de afogamento:

1. Elas não conseguem pedir socorro

Pessoas que estão se afogando são incapazes de chamar por ajuda “porque o corpo humano prioriza o que é mais importante”, segundo o Medical News Today. No caso, respirar é o mais importante. Outro fato é que a boca não fica tempo bastante para exalar, inalar e pedir socorro. Elas mal têm tempo de respirar, inalar e exalar, antes de submergirem novamente.

Advertisement

2. Elas não conseguem acenar

Pessoas que estão se afogando mantêm os braços ao lado do corpo como uma forma de empurrar o corpo para cima. Foi exatamente isso que a Camila descreveu, ela diz que o ator manteve seus braços dobrados ao lado do corpo e não tentou nadar como ela mesma gesticulou.

3. Elas mantêm o corpo na vertical

Segundo o site Medical News Today, pessoas se afogando mantêm o corpo na vertical, mas elas não chutam para cima para manter o corpo fora da água. Elas podem conseguir manter o corpo fora da água por até 60 segundos até submergirem.

4. Elas perdem o foco

Pessoas se afogando não conseguem focar, é como se tivessem “olhos de vidro.” Elas também podem manter os olhos fechados.

5. Elas não parecem aflitas

Esse é um dos pontos principais. Em situações de afogamento, muitas pessoas e, principalmente, crianças não recebem ajuda no devido tempo porque não aparentam estar aflitas ou desesperadas. Pode parecer que a pessoa que está se afogando está apenas olhando o ambiente ou o céu. Se você vir alguém assim, pergunte se a pessoa está bem. Se ela responder, provavelmente está bem; mas, se não responder, corra para salvá-la. Segundos fazem toda diferença.

É também importante lembrar que crianças fazem bastante barulho quando estão brincando na água. Se a criança ficar em silêncio, já é um sinal de alerta.

Toma un momento para compartir …

Rachel De Castro

Rachel De Castro é esposa e escritora com formação em ciência política. Acredita que o mundo já tem críticos demais por isso decidiu motivar e inspirar pessoas.