Adolescente aos 24 anos? Nova pesquisa sugere que sim

É possível considerar como adolescente um jovem de 24 anos que estuda e não saiu da casa dos pais?


Renata Finholdt

Aquela fase tão temida pelos pais pode sofrer uma alteração e ganhar mais cinco anos. A adolescência é um período repleto de novas experiências, sonhos, mudanças e expectativas, tanto para o jovem quanto para os pais, e passar por esse período pode ser bastante difícil para ambos.

Porém, recentemente, um novo estudo está considerando alterar o período de término dessa fase que antes era considerada até que o jovem completasse dezenove anos de idade.

Alguns pesquisadores australianos defendem que o novo estilo de vida em que os jovens levam mais tempo para terminar totalmente seus estudos e iniciar uma vida adulta faz com que o período de adolescência ganhe uma sobrevida de cinco anos.

É cada vez mais comum que os jovens aguardem o término de seus estudos, com graduação, pós-graduação e até doutorado para formarem uma família e saírem definitivamente da casa de seus pais.

Por outro lado, seu início, que antes era considerado aos quatorze anos, também tem sido alterado em alguns países para dez anos de idade, devido aos avanços da vida moderna.

Apesar dos fortes argumentos que os pesquisadores possuem para defender a adolescência até os vinte e quatro anos e não mais até os dezenove, alguns ainda são contra a alteração para esta idade, argumentando que postergar a adolescência por mais cinco anos faz com que a fase adulta seja infantilizada pelos mais jovens.

Em países como o Reino Unido, leis já foram alteradas com base nessa nova juventude, para que as necessidades destes jovens possam ser consideradas e atendidas devidamente, porém, essa ainda é uma discussão bastante polêmica para o restante do mundo. Até que ponto considerar adolescente um jovem com mais de dezenove anos é benéfico para a saúde psíquica dele?

Advertisement

A adolescência é justamente conhecida como a fase de transição entre a infância e a fase adulta e postergar seu término pode gerar conflitos internos entre os jovens, levando-os cada vez mais a adiar sua própria independência e início de uma vida mais madura.

A dúvida criada com base nessa pesquisa entre os diversos pesquisadores do tema é justamente essa, considerar ou não que um jovem mais velho possa ser ainda observado como um adolescente devido às escolhas que ele mesmo faz em relação a casamento, paternidade e estudos. Enquanto cada um tenta achar suas próprias respostas, os países definem a mudança em suas leis a esse respeito.

Toma un momento para compartir …

Renata Finholdt

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.