A vida é bela: Ela sobreviveu ao Holocausto e viveu até os 110 anos de idade através da música

Conheça a história REAL de Alice Herz Sommer, sobrevivente do Holocausto, onde ela conta sobre os campos de concentração e como a música a ajudou a sobrepujar as más lembranças e viver melhor a vida.


C. A. Ayres

Alice Herz Sommer, cuja vida foi contada no documentário A Dama do número 6: A Música salvou minha vida, era a sobrevivente mais velha do Holocausto.

Ela era judia natural da cidade de Praga, e ficou presa por dois anos durante a II Guerra Mundial no campo de concentração de Terezin, na atual República Checa, onde tocava piano, distraindo os seus colegas de prisão.

Alice faleceu em Londres, aos 110 anos de idade, em fevereiro de 2014, tranquilamente rodeada pelos familiares.

Neste documentário, ela fala sobre sua vida, seu tempo no campo de concentração e, acima de tudo, seu amor pela música e como isso a ajudou a sobrepujar cada ano vivido.

Uma lição de vida, principalmente quando ela diz que “A vida é bela, todos os dias!”.

Toma un momento para compartir …

C. A. Ayres

C. A. Ayres é mãe, esposa, escritora e fotógrafa, pós-graduada em Jornalismo, Psicologia/Psicanálise. Visite seu website.