A tatuagem e o arrependimento

35% das pessoas que se tatuaram querem tirá-las, diz pesquisa. E você, já se arrependeu da sua “tatoo”?


Luiz Higino Polito

Assistindo a um programa de TV onde se tratava de cirurgias plásticas, uma filha de um cirurgião plástico disse que seu pai sempre lhe falava para nunca fazer tatuagens, porque o cirurgião via em seu consultório que era muito grande o número de pessoas que o procuravam para tirar suas tatuagens através de cirurgia.

Na entrevista, eles comentavam sobre o laser, um dos métodos para se tirar tatuagem. Vamos ver logo abaixo mais a respeito disso.

Pesquisa

Foi aí que citaram a pesquisa: nos Estados Unidos (o país das pesquisas), 35% das pessoas que se tatuaram se arrependeram e querem tirar suas tatuagens.

Motivos?

Tão vários são os motivos para se tirar a tatuagem, como para se fazer uma. Grande quantidade de tatuagens é de namorados ou cônjuges que tatuam o nome das namoradas ou vice-versa. Com os estremecimentos ou fim dos relacionamentos, não fica bem o nome da ex (ou do ex) tatuado em seu corpo…

Aí vem o arrependimento e o desejo de se tirar a tatuagem.

Leia: 6 considerações a tomar para não fazer uma tatuagem

Retirada de tatuagem a laser

Um site especializado diz as várias técnicas, e as vantagens e desvantagens. O primeiro método citado é o de retirada de tatuagens a laser, mas alertam: “Além de ser um tratamento desconfortável e relativamente doloroso para o paciente, também é caro. Dependendo da tatuagem, pode precisar de cinco a dez sessões, e elas não são baratas. Uma tatuagem grande pode custar milhares de reais para ser removida, e a efetividade do tratamento não é garantida.”

Advertisement

Remoção de tatuagem com tratamento de luz intensa pulsada

Com o uso de um gel sobre a tatuagem, depois é aplicada luz intensa pulsante sobre ela. Mais uma vez, os especialistas alertam: “É menos doloroso e mais efetivo do que a terapia com laser tradicional, mas diversos médicos nessa área não o recomendam”. Afinal, mesmo que seja um pouco mais efetivo, o preço é bastante elevado.”

Outros métodos citados

Existe um método denominado de “dermoabrasão” que consiste em se usar métodos “abrasivos” (lixar) para se tirar a tatuagem.

Solução salina

É outro método, onde o tatuador procura “desbotar” a tatuagem original. Neste método “salino”, “Há alguma controvérsia quanto à efetividade dessa técnica, mas ela não oferece nenhum risco ao cliente”.

Solução cirúrgica

Neste método, a pele é cortada onde está a tatuagem e depois é costurada novamente. O problema são as cicatrizes que resultam disso. Segundo o site citado, essa solução cirúrgica só é usada “…em casos extremos, (onde) a cirurgia não é uma opção.”

Procure um especialista

São tantas as informações encontradas na internet a respeito da remoção de tatuagens que melhor mesmo é se procurar um especialista antes de se submeter a alguma intervenção para se retirar sua tatuagem, da qual você se arrependeu.

Outro desafio

Que especialista buscar? É melhor mesmo se procurar um clínico geral ou melhor ainda um dermatologista. Aí se terá um conselho mais abalizado e correto.

A febre da tatuagem

Antigamente, tatuagens eram usadas somente por presidiários e pessoas voltadas ao crime, mas depois se generalizou e se tornou comum, depois moda e até chique para muita gente. Muitos se tatuam hoje em dia, e algumas pessoas são verdadeiros “quadros de tatuagem” ambulantes: elas não têm mais nem lugar no corpo onde se tatuar!

Leia: Como convencer seu filho a não fazer uma tatuagem

Gosto não se discute

Claro que tem os que gostam e os que não gostam de tatuagem. Tem os que gostam só das pequeninas, tem os que gostam das grandes.

Tem os que odeiam tatuagem.

Advertisement

Seja como for, pense muito antes de se tatuar, para não se arrepender depois. E para os tatuadores, lembrem-se que é crime tatuar menores de idade.

O corpo humano é de uma beleza tal que não precisa de acréscimos além de uma singela maquiagem (nas mulheres) e um bom corte de cabelo e um “despenteio” para finalizar, no caso dos homens. Aparar ou cortar a barba pode ajudar também.

Alguns que são contrários ferrenhos da tatuagem dizem que o corpo é um “templo”. Alguém picharia um templo? Sim, tem gente que picha até templos, mas são poucas pessoas que fazem isso.

A maioria das pessoas respeita os templos, seja de qual religião for.

Esperemos que continue assim.

E se você está pensando em se tatuar, pense sempre bem antes de fazer isso.

Leia também: Como amar o seu corpo

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!