A principal mudança nos jogos Olímpicos deste ano que está deixando o mundo de boca aberta

Não é o que você está pensando.


Rachel De Castro

O Comitê Nacional para Refugiados (Conare) do Ministério da Justiça informou que entre 2010 e 2016 o número de refugiados no Brasil aumentou 127%.

Segundo a Conare, o Brasil abriga 8.863 refugiados de 79 nacionalidades. O maior número de nacionalidades é de sírios, angolanos, colombianos, congolenses, libaneses, iraquianos, liberianos, paquistaneses e de pessoas do país Serra Leoa. Refugiado é toda pessoa que por algum motivo de “temores de perseguição à raça, religião, nacionalidade encontra-se fora de seu país de origem.”

Esta é uma das maiores crises migratória que já aconteceu no mundo. E esta crise também tomou proporções na Olimpíada de 2016. Pela primeira vez uma equipe de refugiados disputa a Olimpíada.

A equipe

De acordo com o site Brasil.gov a equipe de refugiados irá disputar nas modalidades de atletismo, natação e judô. Como vimos na cerimônia de abertura, eles se apresentaram com a bandeira do Comitê Olímpico Internacional (COI), já que eles são de países diferentes. Eles vivem no Brasil, Alemanha, Quênia, Luxemburgo e Bélgica. A equipe é composta por dois nadadores sírios, dois judocas congoleses, um maratonista etíope e cinco corredores sul-sudaneses.

Esses atletas tiveram que deixar seus países por motivos de guerras e crises humanitárias. Essa grande mudança na Olimpíada Rio 2016 foi realizada para chamar a atenção do mundo com relação à crise de refugiados que o mundo enfrenta hoje em dia.

Advertisement

Conheça os atletas

Ramis Anis

Nascido na Síria

Natação, 100 metros borboleta – masculino

Vive na Bélgica

#press #conference #rio2016

A photo posted by rami (@rami_anis) on

Yiech Pur Biel

Nascido no Sudão do Sul

Atletismo, 800 metros – masculino

Vive no Quênia

James Nyang Chiengjiek

Nascido no Sudão do Sul

Atletismo, 400 metros – masculino

Vive no Quênia

Yonas Kinde

Nascido na Etiópica

Atletismo, maratona – masculino

Vive em Luxemburgo

Anjelina Nada Lohalith

Nascida no Sudão do Sul

Atletismo, 1.500 metros – feminino

Vive no Quênia

Rose Nathike Lokonyen

Nascida no Sudão do Sul

Atletismo, 800 metros – feminino

Vive no Quênia

Paulo Amotun Lokoro

Nascido no Sudão do Sul

Atletismo, 1.500 metros – masculino

Vive no Quênia

Yolande Mabika

Nascida na República Democrática do Congo

Judô, peso médio – feminino

Vive no Brasil

Yusra Mardini

Nascida na Síria

Natação, 200 metros livres e borboleta – feminino

Vive na Alemanha

Popole Misenga

Nascido na República Democrática do Congo

Judô, peso médio – masculino

Vive no Brasil.

Toma un momento para compartir …

Rachel De Castro

Rachel De Castro é esposa e escritora com formação em ciência política. Acredita que o mundo já tem críticos demais por isso decidiu motivar e inspirar pessoas.