A obsessão por ser feliz o tempo todo deixa você infeliz

As redes sociais nos mostram um ideal de felicidade que muitas vezes gera um grande vazio e um sentimento de frustração.Você pode ser feliz o tempo todo?

Emma E. Sánchez

Todos costumamos repetir frases como “que sejam muito felizes”, “só quero que meus filhos sejam felizes”. O objetivo nesta vida é “ser feliz”, e muitos mais, onde a felicidade seja o centro das conversas e de toda uma maneira de pensar e viver.

As redes sociais frequentemente nos apresentam imagens de pessoas se divertindo, celebrando ou mostrando “o quanto são felizes”, fazendo com que muitos daqueles que as veem sintam um grande vazio e tristeza por não serem, terem ou estarem como elas.

Embora hoje em dia o estresse seja reconhecido como a “nova epidemia global do século XXI”, sendo inclusive reconhecido pela OMS como “o assassino silencioso”, há outros fatores que o causam e agravam seu quadro.

Fatores que causam e agravam o estresse

Falta de descanso

Nosso corpo e mente requerem uma dieta saudável, exercícios e descanso para poder cumprir suas funções regulares, mas não dormir nem descansar adequadamente pode causar, temporária ou permanentemente, alterações nos processos psicológicos, como inteligência, atenção e memória.

A falta de descanso está intimamente relacionada à criação de novas memórias, impedindo ou dificultando novos aprendizados ou novas informações, relaciona-se inclusive a doenças mentais degenerativas, como o Mal de  Alzheimer.

Advertisement

A saúde também é afetada, pois o corpo e a mente não têm chance de se regenerar, curar-se ou se recuperar de uma doença. As doenças relacionadas à falta de descanso são doenças cardíacas, câncer, diabetes e as de pressão arterial.

Não saber administrar as emoções

Até alguns anos atrás, ninguém dava importância às emoções, elas nem sequer eram consideradas importantes na vida das pessoas, e foram separadas de toda atividade produtiva ou relacionada a processos mentais.

Felizmente, hoje em dia é cada vez mais reconhecida a sua importância e a necessidade de considerar as emoções como uma peça fundamental para o desenvolvimento saudável do ser em todos os aspectos da vida.

Quando reconhecemos o que sentimos e podemos mencionar as emoções que sentimos, temos o poder de usá-las a nosso favor, e acima de tudo, para entendê-las e controlá-las para evitar prejudicar a nós mesmos.

Dizem que os seres humanos adoecem mais pelo que imaginam  do que pelo que realmente acontece

Basta pensar no seguinte: quando você fica com raiva, seu corpo dispara substâncias químicas para reagir de acordo com a situação, mas quando essa raiva é constante, você só envenena seu corpo, causando danos no fígado e na vesícula biliar. O mesmo acontece quando você vive cheio de medo, angústia , depressão ou estresse.

Advertisement

Desejar ser sempre feliz

Quando pensamos cuidadosamente sobre isso, podemos perceber que nem sempre é possível ser feliz. Todas as emoções que experimentamos são necessárias para viver. O problema surge quando somos educados e treinados com a falsa ideia de que “devemos ser sempre felizes” e que, quando não somos nem estamos felizes, estamos fracassando como pessoas, desapontamos nossos pais e, portanto, não somos boas pessoas.

Você percebe todas as consequências de uma ideia errônea colocada em nossa mente?

A obsessão de ser sempre feliz, ou de se divertir constantemente e não conseguir ser feliz, faz com que as pessoas se sintam infelizes.

Quando vemos os outros sempre sorrindo, com cônjuges ou famílias perfeitas, um trabalho incrível ou são muito bem remunerado, começamos a acreditar que há algo errado conosco, porque não temos o que eles têm. Então, uma loucura desponta em nossa mente e começa a nos prejudicar.

É aqui que começa a surgir grande parte da depressão, tristeza e insatisfação.

Advertisement

O que fazer para evitar essa situação?

– Controle seu tempo de sono.

– Sente-se para comer e conviver com as outras pessoas, principalmente com sua família.

– Aprenda a relaxar. Não é fácil, eu sei! Mas com alguma prática, você pode aprender a respirar e pensar antes de agir. Tente se levantar e andar um pouco a cada duas horas. Inclusive, tirar uma soneca à tarde.

– Aprenda a reconhecer as emoções que você sente, o porquê desses sentimentos, e depois deixá-las para trás; não se prender a elas, mas seguir em frente.

A felicidade não é um estado constante, mas uma série de pequenos momentos que são vivenciados ao longo do tempo.

felicidade está mais relacionada com a sua atitude do que suas condições de seu ambiente, inclusive suas decisões pessoais.

Se você é pai ou mãe, ajude seus filhos a manter uma atitude positiva, a estabelecer mais relacionamentos pessoais do que virtuais e, acima de tudo, a não se comparar com os outros.

Se necessário, desconecte-se das redes sociais! Evite tudo o que tira sua paz de espírito, inclusive relacionamentos tóxicos – coisa que algumas redes sociais podem se tornar.

Cada um de nós está em busca de sua própria felicidade, ou seja, uma busca pessoal, íntima e honesta; e ao buscá-la, percebemos que uma mente tranquila e a paz de consciência são a verdadeira felicidade que todos podemos experimentar.

Desejo de coração que você possa conhecer a verdadeira felicidade.

Advertisement

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original La obsesión por ser feliz todo el tiempo te hace miserable

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.